DOCES

Versão para impressão
DOCES (PEÇA INFANTIL)

Uma esquete com duas crianças(podem ser dois adultos caracterizados e representando crianças) que falam sobre amizade e doce.
Uma delas tem um doce, está curtindo muito degustar este doce.
A outra criança fica tentando fazer a primeira desistir, chegando a fazer promessas na intenção ganhar um pedaço do doce.
Diante das ofertas da segunda criança, a primeira cede e entrega o doce. Ao receber o doce afasta-se e parte para “perturbar” outra criança… Uma analogia sobre o que o diabo faz, com promessas ilusórias para consumir as nossas alegrias e esperanças.

(A criança "A" abre a cena, desembrulha uma barra de doce, dá uma mordida.
Criança B passa próximo e seus olhos fitam a barra de doce. Criança " B " faz o possível para chamar para chamar atenção e ganhar um pedaço de doce.)

CRIANÇA B:   Me dá um pedaço?

CRIANÇA A:   (Ignora B e dá outra mordida, realmente desfruta todo, mastiga)

CRIANÇA B:   (esfrega boca com a mão) Eu serei seu amigo.

CRIANÇA A:   Já tenho um amigo.

CRIANÇA B:   Quem?

CRIANÇA A:   Jesus.

CRIANÇA B:   Jesus?

CRIANÇA A:   Sim.

CRIANÇA B:   Como você sabe que Jesus é seu amigo?

CRIANÇA A:   Ele não pede uma mordida.

CRIANÇA B:   Ele não pode fazer o que eu posso fazer.

CRIANÇA A:   O que?

CRIANÇA B:   Brincar com você.

CRIANÇA A:   Eu não estou brincando, estou comendo.

CRIANÇA B:   Ah, vai! Dá uma mordida.

CRIANÇA A:   O que fará você para mim?

CRIANÇA B:   O que Jesus pode fazer por você?

CRIANÇA A:   Ele morreu por mim.

CRIANÇA B:   Eu não preciso deste chocolate RUIM.

CRIANÇA A:   Desistiu, amigo. (Dá uma mordida lenta, agradável)

CRIANÇA B:   Tem nozes nisto?

CRIANÇA A:   Sim.

CRIANÇA B:   Eu deixarei você jogar com meu Nintendo.

CRIANÇA A:   Não, obrigado.

CRIANÇA B:   Eu te convidarei para um lanche.

CRIANÇA A:   Não, obrigado.

CRIANÇA B:   Eu tomarei seus remédios pra você.

CRIANÇA A:   Não, obrigado.

CRIANÇA B:   Eu farei toda sua lição de casa. Jesus não faria sua lição de casa.

CRIANÇA A:   Duas noites seguidas?

CRIANÇA B:   Pode ser, pode ser. Vai me dá minha mordida.

CRIANÇA A:   Como eu sei que você fará o que promete?

CRIANÇA B:   Como você sabe que o Jesus fará o que ele promete?

CRIANÇA A:   Ele fez milagres. Você faz algum milagre?

CRIANÇA B:   Eu consegui bater todos os recordes no Super Mario Brothers Super. Isso é um milagre?

CRIANÇA A:   Não.

CRIANÇA B:   Que tal darmos um aperto de mão. Meu pai dá um aperto de mão quando ele fecha um negócio.

CRIANÇA A:   Certo, se nós cortarmos nossa pele e misturarmos nosso sangue. Você tem uma faca?

CRIANÇA B:   Nãooo!

CRIANÇA A:   Desculpe, sem acordo. (dá outra mordida deliciosa, ostenta isto)

CRIANÇA B:   Nós não podemos fazer de outro jeito?

CRIANÇA A:   (cuspe na palma dele, oferece a mão dele)

CRIANÇA B:   Errrrr!

CRIANÇA A:   Desculpe, sem acordo.

CRIANÇA B:   Certo, Certo eu farei isto. (cuspe na mão, vira cabeça, dá um aperto de mão. "B" limpa a mão na camisa fazendo careta)

CRIANÇA B:   Certo, nós somos os amigos. Agora eu posso dar uma mordida?

CRIANÇA A:   Com certeza. (Transfere o doce à mão de cuspe, e deixa o doce na palma da mão, oferece a " B") Pode pegar amigo.

CRIANÇA B:   (olha para outra direção) Oh, olhe, há um amigo com DOIS doces (saí)

CRIANÇA A:   (segue) Ei e minha lição casa! E sobre tomar meus remédios amargos?


Fonte - Sandro Luís - www.ministeriojovem.com.br Colaborador: Bob Snook

 

Fonte web MEU CANTINHO INFANTIL

Idades: 
Diversos: 
nº de personagens: