Textos de teatrais para desenvolver o teatro na igreja, peças de teatro evangélico.

O maior conteúdo gratuito para o teatro nas igrejas.


NATAL PODE TER SENTIDO! Depende de cada um.

Uma jovem que se questiona sobre o sentido do Natal.
Jesus a visita, e a leva a dois lares a fim de aprender e ensinar o real sentido desta comemoração.
 
Moça: Sabe, eu estava pensando um pouco sobre o Natal. Sempre quando chega essa época do ano a gente ouve e fala muito em Natal. Basta ligar a televisão e pronto, lá está o natal em tudo e para todos os lados. As lojas, as casas e até as ruas estão enfeitadas para mostrar um clima diferente e todos se esforçam para entrar no clima do natal. Compramos presentes e a expectativa para a noite de natal é grande. Mas quando finalmente chega o dia 25, nos frustamos um pouco, pois a gente vê que aquele clima todo era só fachada; só estratégia para as lojas venderem seus produtos. E aí, nós sentimos um vazio muito grande e temos a impressão que está faltando algo. Eu já ouvi muita gente dizer que só os pobres entendem o sentido do natal e que os ricos não podem entender. Eu não sei se isso é verdade. É, mas se for, deve ser por isso que eu não entendo o verdadeiro sentido do natal, pois não sou nem rica e nem pobre. Deve ser por isso que eu sempre fico triste nesse dia. E, pensando bem, acho que só houve um natal de verdade, só aquele em que a estrela brilhou com muita intensidade. É, aquele natal, o primeiro, quando Jesus nasceu em Belém. Imaginem: a estrela brilhando, os anjos cantando, os pastores e os reis adorando o menino Jesus pessoalmente. Ah, acho que se estivesse lá, naquele dia, eu entenderia o sentido do Natal de fato. Mas como eu não estive lá, eu devo me conformar, a final, acho que não sou só eu que sinto isto. Natal deve ser só isso mesmo, eu é que fico fantasiando, achando que pode ser diferente. (Baixa a cabeça triste e de repente ouve uma voz).
Voz: Ei, psiu. (Ela olha para os lados) Eu ouvi você falando em Natal, e quero dizer para você não se conformar. Natal não é só isso. Natal pode ter um sentido verdadeiro.
Moça: A pode? Então me dá a receita.
Voz: Pode sim. Como eu nasci em Belém e houve brilho no céu e anjos cantando, vai acontecer de novo, se você deixar eu nascer em seu coração. Pode pegar a bíblia a ler, pois lá está escrito que há júbilo no céu quando um pecador se arrepende e me deixa entrar em seu coração.
Moça: Quer dizer que... Jesus és tu mesmo que estás falando comigo?
Voz: Sou sim. Eu falo com todos aqueles que anseiam pela minha presença.
Moça: Jesus, eu quero que tu nasças em meu coração, eu quero entender o verdadeiro sentido e a verdadeira alegria do Natal.
Voz: se assim queres, podes seguir o teu caminho e eu estarei contigo por onde quer que andares.
Moça: valeu Jesus, eu já estou sentindo uma paz.
Voz: Ei, espere aí.
Moça: Pode falar, eu estou ouvindo.
Voz: Você não estava errada em uma coisa, pois há muita gente como você, que não compreende o sentido do natal. Agora que você já entende, eu quero que você seja minha mensageira e vá dizer para as pessoas aquilo que eu disse para você. Vá mostrar aos outros o verdadeiro sentido do natal.
Moça: Legal Jesus, já estou indo.
Voz: Vá, mas olha, não é verdade que só os pobres entendem o sentido do natal. Tanto os ricos como os pobres podem entender o sentido do natal. Tanto, um como o outro só vai entender o sentido do natal quando me deixar nascer em seu coração. Portanto, vai e leva essa mensagem, tanto a ricos como a pobres.
Moça: Para os de classe média também?
Voz: Ô menina.
Moça: É brincadeirinha, Jesus.
(Abrem-se as cortinas e tem duas casas, uma rica e outra pobre.)
Mulher rica: Menino, não mexa aí. Não desarrume a toalha. Ah, minha irmã, por favor, dê um jeito nesses teus filhos. Parece que eles são elétricos. Não param nunca.
Irmã: Calma, criança é assim mesmo.
Mulher rica: Pieri esta bandeja não é aqui. Faça-me o favor. Você não aprende nunca?
Pai rico: O que é isso mulher? O que você tem? São as crianças que estão elétricas e você é que dá choque?
Mulher rica: Eu estou nervosa, pois me preocupo tanto com os preparativos para o natal e quando ele chega não tem graça nenhuma, não tem sentido nenhum..
Irmã: Ah, também não é assim, pois está tudo tão bonito.
Mulher rica: É, está tudo bonito por fora, mas lá dentro do coração falta algo. Não falta em vocês também?... Vai diz. Pelo menos uma vez sejam sinceros. Admitam. Eu já admiti.
Todos: É. É verdade. Eu também me sinto assim.
Pai rico: Eu daria tudo o que tenho para entender o sentido do natal, para estar feliz neste dia.
Mulher rica: É, mas feliz de verdade não é?
Irmã: Mas acho que não há nada a fazer.
Moça: (dá um salto) Te enganas, há algo a fazer sim.
Pai rico: Ei, de onde você saiu?
Moça: Isto não interessa. O que interessa é que eu tenho a resposta para as suas perguntas.
Mulher rica: Eu sei, você vai dizer que temos que ficar pobres, não é?
Moça: Não, não é isso não.
Irmã: Então o que é?
Moça: Natal significa: Jesus nasceu, sabiam?
Todos: Sim.
Moça: Então para vocês entenderem o sentido do natal é só deixar Jesus nascer em seus corações, e se assim quiserem e fizerem, entenderão o sentido do natal.
Pai rico: E como você sabe disso?
Moça: Eu sei porque pensava assim como vocês. Quando deixei Jesus entrar em meu coração, tudo mudou e hoje é o meu primeiro natal de verdade. O primeiro natal em que eu estou feliz. Olhem para mim.
Mulher rica: E como a gente faz?
Moça: É simples, basta pedir para Jesus entrar no teu coração e ele entra.
Todos: eu quero.
Moça: Então cada um pode fazer a sua oração particular e lhe dizer isto. (Depois da oração há transformação, a mulher rica está brincando com as crianças, etc. A moça vai saindo e todos dizem)
Todos: Ei amiga, valeu, tá,
Filho pobre: O mãe, não chora, hoje é natal e a senhora deveria estar alegre.
Outro filho: É pai, o Senhor também não deveria estar triste. A gente não vai morrer por comer feijão na noite de natal. (Aí é que a mãe chora)
Filha pobre: uma amiga disse que fazia mal comer feijão domingo, agora imagina no natal.
Outros filhos: Cala a boca menina.
Pai pobre: Comer feijão ou não, não é o problema, pois natal deveria ser mais que comida, mais que festa. E se fosse assim, nós estaríamos felizes, mesmo comendo feijão.
Mãe pobre: É, mas é todo ano assim. (chora) E ainda dizem que pobre é que sabe o sentido do natal.
Pai pobre: Se eu soubesse o que fazer, o problema é que eu não sei.
Moça: Pois então os teus problemas acabaram.
Mãe pobre: Como você entrou aqui?
Moça: Isso não interessa. Mas o que interessa é que eu tenho a solução para os teus problemas e as respostas para as tuas perguntas.
Pai pobre: então fala logo.
Moça: Queres ser feliz, mesmo comendo feijão.
Todos: Sim.
Moça: Então deixa Jesus nascer no teu coração. Legal, até rimou. É, mas é isso mesmo. Só Jesus traz a verdadeira felicidade e esta felicidade dinheiro não compra, mas Jesus te dá de graça.
Mãe pobre: E o que temos que fazer para a gente ser feliz?
Como Jesus pode entrar em meu coração.
Todos: É, como?
Moça: Através da oração, pois ele vem ao encontro de quem o chama e entra no coração de quem abre o coração para ele entrar.
Pai pobre: E como a gente ora?
Moça: Orar é conversar com Jesus. Então cada um pode fazer uma oração silenciosa e pedir para Jesus nascer em seu coração. Pode falar como você sempre fala. Não precisa achar palavras bonitas, pois o que Jesus quer é sinceridade. (Depois da oração tudo muda, até o feijão tem gosto de chocolate).
Filho rico: Mãe, vamos chamar os nossos vizinhos para festejarmos juntos.
Mulher rica: Vamos! Ei vizinha você e sua família poderiam vir festejar o natal conosco?
Mãe pobre: Claro.
Todos os filhos pobres: Oba.
Filho rico: O que vocês estavam comendo? (pergunta ao pobre)
Filho pobre: Feijão.
Filho rico: Sério?
Filho pobre: Por que , vais rir?
Filho rico: Não, é porque eu gosto muito de feijão. O mãe, eu quero comer feijão, eu quero.
Irmã: O que é isto menino? Onde eu vou achar feijão agora?
Filho pobre: Lá em casa.
Mãe pobre: Cala a boca, menino.
Mulher rica: Tem feijão lá?
Mãe pobre: É, tem.
Pai rico: Então busca. Eu gosto tanto!
Filhos: Vamos acabar com as divisas! (Tiram as divisas e todos formam uma só família).
Moça: Puxa, que legal! Jesus é mesmo tremendo! Ele transformou toda aquela tristeza e desânimo em alegria. Se não fosse ele cada família estaria no seu canto triste. Assim, dividiram o que tinham e todos ficaram felizes.
Voz: Ei, filha!
Moça: Fala Jesus.
Voz: Agora que você já fez a sua parte, pode sair que eu quero falar com esse pessoal.
Moça: Que pessoal?
Voz: Esse que está te assistindo.
Moça: A é? Então estou saindo.
Aparece o dono da voz.
· Voz: Eu não sou Jesus, mas quero dizer que tudo que vocês viram é de fato verdade. Jesus faz a diferença na vida de qualquer um.Eu não preciso dizer como vocês devem fazer para Jesus entrar no coração de vocês, pois isto vocês viram no teatro. É so fazer igual, orar e dizer que você quer que Jesus entre, e ele vai entrar. Vai nascer em teu coração. E é a partir deste momento que você vai começar a entender a alegria e o verdadeiro sentido do natal. Agora é com cada um. Porque este final, você decide, e ninguém pode decidir por você, só você mesmo. Valeu?

Datas
Estilos
Diversos