A RIVALIDADE

A RIVALIDADE - Dentro da escola armas e confusão

Turmas rivais na escola disputam o domínio da mesma, fazem terror entre si e com os professores, quando um dos lideres conhece Jesus e...

PERSONAGENS :

FLÁVIA E MÁRCIA  Líderes de grupos rivais na escola

ZECA  Namorado da Flávia e conselheiro do grupo

EMANUEL  Amigo da Márcia e evangélico 

A peça se passa no pátio da escola

 

NARRAÇÃO:     Havia em uma certa escola dois grupos rivais, mas a líder de um dos grupos estava indo na igreja e naturalmente sua vida começava a mudar, Deus estava trabalhando em seu interior.

CENA 1 ( Flávia entra rindo com outros colegas )

MAURINHO:     Você é terrível Flávia.
CASSIA:     Eu quase morri de rir com a cara da professora quando ela viu o rato na mesa fedendo.
FLÁVIA:     Gente, se ela descobre que fui eu, é expulsão certa.
PEDRINHO:     E se a turma da Márcia te entregar?
FLÁVIA:     Não acredito. Ela agora anda com aquele almofadinha do Emanuel indo pra igreja.
CASSIA:     Ela tá ficando lerda.
FLÁVIA:     Atenção galera, bico calado e vamos voltar pra sala.
TODOS:    Vamos nessa!! ( Musica – B.O )

CENA 2 – ( Música – Luz - Entra a Márcia com sua turma )

MÁRCIA:     Eu fiquei com pena da professora.
EMANUEL:     Isso não se faz.
JOANA:     Mas você antes era o pior da escola, e agora acha isso um absurdo.
EMANUEL:    Você vê o que Jesus fez na minha vida.
JOANA:     Não me venha com essa história boba não.
EMANUEL:    Não é bobeira, é o Poder de Deus na minha vida e poderá ser na sua se você quiser.
JOANA:     Essa turma tá ficando uma turma de covardes, e se continuar assim eu vou cair fora.
MÁRCIA:     Calma menina, ele só quer ajudar.
JOANA:     Ajudar mandando a gente se acovardar e ficar com medo da Flávia?
EMANUEL:    Você pensa que a Flávia é isso tudo, ela é valente, mas devemos ser corajosos e isso ela não é.
JOANA:     Foi legal o que ela fez, a professora tem que entender que a escola é nossa e não dela.
EMANUEL:    A escola é da comunidade e não é de ninguém.
MÁRCIA:     Ele tem razão, se queremos passar de ano temos que levar os estudos a sério e eu não quero ser reprovada novamente.
EMANUEL:    Eu fui três vezes.
JOANA:     Então estou abandonando o barco, ou somos uma turma do terror ou tô fora.
EMANUEL:    Você vai se arrepender Joana.
JOANA:     Não me importo. E você Márcia, o que decide?
MÁRCIA:     Eu vou com o Emanuel.
JOANA:     E vocês galera, quem vem comigo?
JOÃO:     Eu vou.
FELIPE:     Eu também.
MARIA:     Vamos aterrorizar.
JÚLIA:     Também vou.
JOANA:     Então vamos, e já te aviso, não se meta com a gente senão vai Ter. ( saem de cena )
MÁRCIA:     Que idiota essa garota.
EMANUEL:    Vocês fizeram o correto e não se arrependerão. ( Saem – B.O )

NARRAÇÃO:     A turma da Joana se uniu a turma da Flávia e como diz a Palavra de Deus, um abismo atrai outro abismo.

CENA 3 - ( Música – Luz - Os grupos se encontram )

JOANA:     E aí Flávia, o que vamos fazer?
FLÁVIA:     Estou com um plano de expulsar todos os professores da escola.
CASSIA:     Vai sair até em jornal.
JOANA:     Como?
FLÁVIA:     Estou namorando o Zeca.
JOANA:     O Zeca pé de cabra? O que manda no morro do bode?
FLÁVIA:     Ele mesmo. Nos conhecemos lá no baile e ele vem aqui hoje.
CASSIA:     Ai que emoção!
FLÁVIA:     Mas sem se engraçar com ele.
JOANA:     Também estou emocionada.
FLÁVIA:     Ele vai ligar pra escola e dizer que a quer fechada por um mês e nós não precisaremos estudar nesse período e também proibir alguns professores de voltar e vou pedir pra incluir a turma da Márcia.
CASSIA:     Vamos ser o terror da escola.
JOANA:     Mas isso não é certo.
CASSIA:     O que é certo, então?
FLÁVIA:     Tá amolecendo também? Você não disse que é durona.
JOANA:     Mas não quero prejudicar ninguém.
CASSIA:     O que quer então?
JOANA:     Participar sem prejudicar, brincar de jogar rato, barata nos professores e intimidar os outros alunos.
FLÁVIA:     Mas isso já faz parte do passado, agora a coisa é mais séria.
ZECA:     ( Entrando com outros ) E aí broto!
FLÁVIA:     Você é louco, não deixa os professores te verem.
ZECA:     Qual o problema? Vão fazer o que? Boto logo uma bomba e acabo com eles.
CASSIA:     Ele é demais.
ZECA:     O que você quer de mim?
FLÁVIA:     ( Sentam-se em roda ) É o seguinte... ( Música aumenta – B.O )

NARRAÇÃO:     Infelizmente tem gente que admira o homem mau, as coisas erradas e acham isso um ato de coragem, e desprezam a correção, caindo em um abismo as vezes sem volta.

CENA 4 – ( Música – Luz - Júlia se arrepende depois de escutar o plano da turma da Flávia e vai contar tudo para a Márcia que está sentada junto com Emanuel e outros )

EMANUEL:    Ora, seja bem vinda!
MÁRCIA:     A traidora voltou.
JÚLIA:     Não sou traidora.
EMANUEL:    O que deseja Júlia?
JÚLIA:     Eles estão tramando uma coisa muito ruim.
EMANUEL:    Sente-se aqui e nos conte. ( Sentando com os outros ela conta. Música )
MÁRCIA:     Eles estão loucos!!
EMANUEL:    Estão se metendo com bandidos e isso é muito perigoso.
MÁRCIA:     O que faremos?
EMANUEL:    Precisamos orar e eu tenho certeza que o Senhor irá quebrar toda essa armadilha do inimigo, vamos orar. ( ficam em roda e oram )

NARRAÇÃO:     Deus sempre age quando clamamos e nunca nos deixa desamparados, se levarmos a Ele as nossas súplicas e confiarmos, com certeza Ele agirá e nos dará uma grande vitória.

CENA FINAL - ( A turma da Márcia sentada conversando, entra a Joana )

JÚLIA:     Lá vem a Joana vindo pra cá.
MÁRCIA:     Continuem como estão.
EMANUEL:    Como vai Joana?
JOANA:     Vocês estão sabendo?
MÁRCIA:     O que?
JOANA:     Sobre a turma da Flávia.
MÁRCIA:     Mas você não é da turma dela?
JOANA:     Eu caí fora uma semana antes.
EMANUEL:    E o que aconteceu?
JOANA:     A Flávia foi presa junto com o Zeca e sua turma.
MÁRCIA:     Mas quem entregou eles?
JOANA:     A Cássia. Não sei o que deu nela, parecia uma louca e começou a falar pra todo mundo que o Zeca estava na nossa turma, os professores souberam, a polícia também e deu no que deu.
MÁRCIA:     E ela agora onde está?
JOANA:     Sumiu da escola e seus pais se mudaram.
EMANUEL:    E você?
JOANA:     Se vocês me aceitarem, eu quero voltar. Eu fui contra o plano deles, por isso sai.
MÁRCIA:    Você é bem vinda de volta.
EMANUEL:    Vocês entenderam que sempre prevalecem aqueles que estão com Deus. Davi sempre teve vitórias quando orava ao Senhor e Deus sempre ia na frente...

NARRAÇÃO:     ( Música ) Entrega o seu caminho ao Senhor, confia Nele e tudo Ele fará por ti.
Se Deus é por nós, quem será contra nós?
Agindo Eu, quem impedirá?
São promessas desse Deus todo poderoso e fiel.
Jovem entenda que para termos uma vida de vitória, precisamos primeiro temer e reconhecer que necessitamos viver com e para Deus e nunca desviarmos os nossos olhares para o mal.
O Senhor Jesus nos observa dia e noite e só Ele sabe o futuro de nossas vidas, sabe do que necessitamos e sabe de nossos sonhos e só Ele pode nos dá o que queremos e pensamos, vamos viver e deixar Deus viver dentro de nós como Ele bem quiser.

FIM

 

Escrito em São Paulo em 27 de Agosto de 2002

Direitos Reservados @  Atores de Cristo

 

NAN BREVES

Autores: 
Estilos: 
Idades: 
Diversos: