VISTO AMERICANO

Versão para impressão

VISTO AMERICANO - Teatro Cristão VISTO AMERICANO (AMERICAN VISA)
SINOPSE: A humilhação de conseguir o visto para os Estados Unidos, a injustiça feita por alguns americanos no consulado em São Paulo e nosso governo conivente com tudo isso. O porque de querermos ir para esse Pais mesmo que seja de maneira ilegal e a vontade de Deus nisso tudo. 
Texto de Nan Breves
(Baseado em fatos verídicos)

( PROFISSIONAIS À SERVIÇO DO SENHOR )

PERSONAGENS
MIGAEL, Desempregado, vende produtos de limpeza nas casas.
ROBIRO, Garçom, ganha pouco e trabalha muito em ate dois horários, sendo explorado num hotel da zona sul de São Paulo.
FILIPEIA, Desiludida com o nosso governo, tenta mudar para os Estados Unidos para sair da crise financeira e poder trabalhar com dignidade.
FRAZOM, Líder de uma igreja nos Estados Unidos, incentiva a ida ilegal para esse Pais.
JACIRAIA, (Os erros de português são propositais) Com o visto de turista, estará viajando para esse Pais.
JOSELENO,  Esteve nos Estados Unidos em 2001 como turista visitando igrejas, e agora tenta o visto religioso para seu retorno como missionário.
DULCINHA, esposa de Joseleno.
FUNCIONARIO DO CONSULADO.

CENA 1 – ( Musica- Luz -  Migael conversa com Robiro na porta de sua casa )

MIGAEL – Bom dia! A dona Deda esta?
ROBIRO – Esta lá dentro, seria sobre o que?
MIGAEL – Pergunte se ela deseja algum produto de limpeza hoje.
ROBIRO – Você e o Migael, o vendedor?
MIGAEL – Isso mesmo.
ROBIRO - A Deda me disse que você é da igreja.
MIGAEL – Sou de Jesus em primeiro lugar.
ROBIRO – Então, a paz do Senhor!
MIGAEL – A paz do Senhor.
ROBIRO – Vende sempre produtos?
MIGAEL – Não, isso é para sobreviver, fiquei desempregado logo depois que esse governo assumiu com promessas de milhões de empregos, ai eu acabei ficando sem o meu.
ROBIRO – Confiar só em Deus.
MIGAEL – Milhões de pessoas estão tentando sair do Pais por causa do desemprego e da corrupção.
ROBIRO – E ainda querem que sejamos patriotas nas eleições... não somos idiotas.
MIGAEL – A mídia faz o que o governo manda iludindo o povo a votar nesses corruptos.
ROBIRO – Ela tenta agradar a todos.
MIGAEL – Você esta trabalhando?
ROBIRO – Estou no hotel Blutri na zona sul, lá os empregados estão sendo explorado com horas extras sem remuneração e até em dois horários e o ministério do trabalho nada faz.
MIGAEL – Tem uma irmã lá da igreja que trabalha numa drogaria na Pompeia a Antari onde e explorada pelo gerente e os donos dessa drogaria se dizem evangélicos.
ROBIRO – Com certeza esses não conhecem a palavra de Deus ou a ignoram, o fim deles nós sabemos... É trágico. Já passei por vários empregos e por todos eu fui explorado, basta ter falta de trabalho que começa a exploração por esses empresários, são piores que os políticos.
MIGAEL – É verdade... Olha meu irmão, eu estou muito tentado a ir para esse Pais.
ROBIRO – Eu também tenho vontade, mas só se Deus mandar.
MIGAEL – Eu quero pra poder trabalhar e sustentar a minha família.
ROBIRO – Eu tenho promessas de Deus, mas não arredo os pés sem Ele mandar.
MIGAEL – Lá na minha igreja todos os obreiros querem ir para os Estados Unidos.
ROBIRO – É triste, porque ninguém quer ir para a África ou Oriente Médio.
MIGAEL – Vamos tentar o visto?
ROBIRO – Vou orar e se assim for à vontade de Deus, então eu irei.
MIGAEL – Eu não aguento mais esse governo explorador, preciso de uma mudança radical em minha vida.
ROBIRO – Que visto você vai tirar?
MIGAEL – O de turista que é mais fácil.
ROBIRO – Mas com esse visto você não poderá ficar no Pais.
MIGAEL – O que eu posso fazer, vou ter que ficar ilegal.
ROBIRO – E você acha que isso é do agrado de Deus?
MIGAEL – Tem coisas que e melhor não perguntarmos a Ele.
ROBIRO – Entendo, mas como você, tá cheio de gente pensando igual, até alguns lideres incentivam a essa prática.
MIGAEL – Bom, foi produtiva a nossa conversa, até outro dia e que Deus nos ajude.
ROBIRO – A paz do Senhor! (Musica – B.O )

CENA 2 – ( Luz – Jaciraia conversa num telefone publico )

JACIRAIA – Oia aqui o Gumercindo eu agora tenho valor, só porque eu consegui o visto e vou pro Estado Sunidu. Quem conseguiu foi a minha patroa, ela vai levar a cambada toda das criança pra conhecer os parque e uma igreja de lá, o pastor Frazom está no Brasil e convidou-a para ir, e eu pedi pra ir junto, mas ela não sabe que eu vou pra ficar. Longe dela saber disso, eu só vou comunicá-la quando tiver lá. Eu trabalho numa mansão e aprendi muito o protuguês, por isso eu falo bem, não sou mais a Jaciraia burra não, Deus me deu vitória. Que igreja? A daqui fica prai, eu continuo indo a outra igreja de lá. Agora você quer me ver? Não é estranho logo depois que disse que ia para os dólar, vou ficar rica sim senhor e vou andar de simosine. Não sabe o que e simosine? Aquele carrão longo. Deixa pra lá um dia oce descobre, oia eu preciso desligar, ainda tenho um compromisso hoje. Não interessa, eu vou a uma festa de despedida com o pessoal da igreja, tá bom amanhã eu ligo pra contar, ate lá...outro beijo . ( Desliga ) Assanhado ! ( Encontra Filipeia )
FILIPEIA – Jaciraia!
JACIRAIA – Filipeia, como vai?
FILIPEIA – Bem graças a Deus! O que faz por aqui?
JACIRAIA – Tava conversando com um antigo namorado e despedindo.
FILIPEIA – Vai pra onde
JACIRAIA – Os states me espera.
FILIPEIA – Jura?
JACIRAIA – Eu desisti de meu Pais, não aguento mais o sapo barbudo.
FILIPEIA – Sapo? Ah, o presidente. E como conseguiu o visto?
JACIRAIA – Fui lá e mostrei tudo o que me pediram, então me deram.
FILIPEIA – Vai sozinha?
JACIRAIA – Eu e Deus.
FILIPEIA – Eu também estarei tentando o visto, mas eu vou tentar o religioso, o R1, se Deus assim permitir, então eu irei com meu esposo.
JACIRAIA – É cada um com seus propósito. O meu é de viver bem financeiramente, andar de simosine, o Gumercindo não sabe o que é simosine, eu posso namorar um homem desse? E quando morava lá a burra era eu.  Mas quando chegar nos states eu vou a igreja de lá com certeza.
FILIPEIA – Tirou qual visto?
JACIRAIA – O de visitante.
FILIPEIA – De turista . Mas com esse visto você não poderá ficar e trabalhar nos Estados Unidos.
JACIRAIA – Eu to pouco ligando se posso ou não, eu vou ficar e pronto. Assim que conseguir seu visto me avise tá bom?
FILIPEIA – De acordo, até logo e a paz do Senhor. (Sai de cena)
JACIRAIA – Tudo esse povo coloca Deus, tem coisa que ele nem precisa saber. (Musica - Sai de cena – B.O)

CENA 3 – (Luz – Bispo Frazom conversa com Migael )

FRAZOM – Pode ir sem medo porque trabalho nós conseguimos pra você no mesmo dia.
MIGAEL - Vou tentar tirar o visto essa semana e vou conseguir em nome de Deus. (Entra Jaciraia)
FRAZOM – Chegou bem na hora Jaciraia!
JACIRAIA – Olá pastor, como vai?
MIGAEL – É Bispo.
JACIRAIA – Desculpa, bispo.
FRAZOM – Tudo bem, isso é normal. Vamos falar sobre a sua ida para a nossa igreja lá nos Estados Unidos. Você já tirou o visto e já está com a passagem comprada. Já temos 14 pessoas que irão também e lá vocês terão trabalho se desejarem o dia todo, mas não podem se esquecer de Deus... Terão sempre que ser fiel a igreja e se possível levando outros brasileiros a conhece-la.
MIGAEL – A Jaciraia vai com a patroa.
JACIRAIA – Cala essa boca caipira.
FRAZOM – Eu já sei, mas a decisão de ficar é dela.
JACIRAIA – Bispo a minha patroa não sabe que eu pretendo ficar.
FRAZOM – Mas isso você a comunica quando chegar lá.
JACIRAIA – Mas é isso que eu vou fazer.
FRAZOM – Chegando lá eu converso com ela. 
JACIRAIA – Obrigado pa ... bispo .
FRAZOM – Sejam sempre leais à igreja e nunca os abandonaremos.
JACIRAIA – Pode contar comigo, darei o meu dizimo em dia e um pouco mais. (Continuam conversando, a musica aumenta – B.O )

CENA 4 – (Luz foco – Joseleno conversa ao telefone com um amigo nos Estados Unidos )

JOSELENO – (Ao telefone ) É amanhã dia 04 de Agosto as 9:30 Osvald, mas estou tranquilo, será feita a vontade de Deus. Se eu conseguir eu irei e faremos a obra do Senhor ai em Orlando. Minha esposa foi negada três vezes e o pior é que eles não tiveram o porque negar, ela comprovou com toda a documentação, na segunda vez eles nem pediram nada de documentos, então ela disse umas verdades pra eles e na terceira tenho certeza que foi pessoal . Suas alegações são injustas, eu fico imaginando se essas pessoas do consulado conseguem dormir com tanta injustiça. Pra quem está acostumado com guerras e que já matou tanta gente no mundo como no Japão e no Iraque isso é fichinha. Se o Japão que é uma potência e que foi destruído se curvou aos Estados Unidos, quem somos nós para não nos curvarmos, é isso o que pensa nossos governantes. No consulado não existe um critério, eles te olham e deduzem se deve dar ou não, é por isso que em 2001 quando eu estive ai, encontrei pessoas com visto de turista, estudante, negocio e que só estão ai para trabalhar, se drogar e porque alguns fugiram do Brasil. Você sabe melhor que eu, mas um dia isso vai acabar e pedirão para os missionários irem ajudar. O visto religioso deveria ser gratuito e sem entrevista, é muita falta de espiritualidade e de bom senso desses governantes, só fazem as coisas pensando neles, no dinheiro e no poder. Por outro lado a culpa são dessas igrejas que mandam pessoas sem a aprovação de Deus, dizendo que irão fazer a obra e chegando lá se corrompem. O Senhor nosso Deus tem o controle de tudo, quando Ele age o homem sofre, ai se fazem de vitimas e então os missionários entram em ação. Vamos ver no que vai dar, amanhã te ligo, que Deus o abençoe, a paz do Senhor. (Desliga -Luz geral - Dulcinha em cena).
DULCINHA – À vontade de Deus prevalecerá, mesmo que seja negado.
JOSELENO – Eu sei disso, mas somos humanos e às vezes não aceitamos.
DULCINHA – Eu já sou uma campeã injusta da negação e se fosse contar o quanto já gastamos.  
JOSELENO – Estamos pagando o empréstimo até hoje ao banco e graças ao consulado.
DULCINHA – Banco Bradesco, o que mais enriqueceu, graças ao nosso maravilhoso presidente.
JOSELENO – Deus permite até que sejamos injustiçados com algum propósito nas nossas vidas e na deles.
DULCINHA – O dinheiro e o poder é o deus deles.
JOSELENO – Não podemos generalizar os americanos por governantes insensíveis e sem temor de Deus.
DULCINHA – O presidente deles não se diz evangélico? Por que não faz algo em prol da obra de Deus?
JOSELENO – As pessoas se esquecem de Deus quando estão no poder, até Davi se esqueceu ao adulterar. O presidente Clinton com a secretaria, ele também não se dizia evangélico? Quantos lideres aqui no Brasil adulteraram e continuam por ai a pregar sem temor usando o nome do Senhor em vão. Poucos encontrarão a porta da salvação, essa continua estreita. O que o homem plantar, ele colherá, nunca se esqueça disso.
DULCINHA – Por que é tão difícil fazer a obra de Deus aqueles que realmente tem a chamada?
JOSELENO – E difícil porque tem a chamada e o inimigo combate com veracidade acima do normal, mas até quando Deus permitir. Muitos abrem igrejas para enriquecer, enganar os incautos, para buscar poder, por isso temos tantos ditos pastores na política. O Senhor precisa fechar as portas para esses lobos que só querem ir para os Estados Unidos pensando nos dólares. Mandam até os filhos e dizem que estão fazendo a obra de Deus. 
DULCINHA - E o que faremos?
JOSELENO – Ficamos em Habacuque 3.17,18 Ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na videira, ainda que o produto da Oliveira falhe, e os campos não produzam mantimento, ainda que as ovelhas sejam exterminadas, e nos currais não haja gado, todavia eu me alegrarei no Senhor, exultarei no Deus da minha salvação. (Musica - Abraçam-se – B.O )

CENA 5 – ( Musica – Luz – Joseleno e Dulcinha no consulado)     

JOSELENO – Estou me sentindo em uma prisão, ter que falar no telefone através de um vidro.
DULCINHA – O vidro é frio.
JOSELENO – Da pra entender.
EM OFF – Número 322.
JOSELENO – O próximo somos nós, até que enfim depois de 5 horas de espera.
DULCINHA – O homem que me negou da ultima vez é aquele gordinho do guichê 12 e ele me viu e cochichou com o outro do lado.
EM OFF – 323.
JOSELENO – Vamos nessa! Guichê 11. Seja o que Deus quiser.
DULCINHA – Ele está falando com o do guichê 11.
JOSELENO – Deixa pra lá. Seja o que Deus quiser.
FUNCIONARIO – Bom dia!
JOSELENO – Bom dia.
FUNCIONARIO – Você deseja o visto R1, certo?
JOSELENO – Sim.
FUNCIONARIO – Essas cartas são da igreja daqui e de lá ?
JOSELENO – Isso mesmo.
FUNCIONARIO – Você viajou para os Estados Unidos agora em 06 de Abril e porque não esperou a sua esposa para irem juntos?
JOSELENO – Porque vocês negaram o visto a ela pela terceira vez.
FUNCIONARIO – Mas ela tentou em Março e você viajou em Abril.
JOSELENO – Isso mesmo.
FUNCIONARIO – Mas você viajou antes.
JOSELENO – Não senhor, Abril é depois de Março.
FUNCIONARIO – É mesmo, Ok. Um momento, por favor. (Sai de cena).
DULCINHA – Eles vão tentar alguma coisa para dizer não. Olha o gordinho falando com ele.
JOSELENO – Eu sei disso, mas vamos ver qual vai ser a próxima desculpa.
FUNCIONARIO – Não poderei dar o visto porque as igrejas são diferentes, as cartas precisariam ser da mesma igreja, entende?
JOSELENO – Entendo.
DULCINHA – Que covardia! Que injustiça.
JOSELENO – E alguma vez eles foram justos? Essa já é a quarta vez . (Musica – B.O)

CENA 6 – (Luz - foco em Joseleno conversando no telefone com Osvald nos Estados Unidos)

JOSELENO – E foi assim que aconteceu, meu amigo. Eu por um lado sei que Deus fará alguma coisa pra derrubar a prepotência desses homens que acham que tem poder para definir o rumo de alguém, mas por outro lado eu estava enojado de dizer que iria fazer a obra ai nos Estados Unidos, mesmo que fosse a vontade de Deus e que tirasse o visto, eu estava me sentindo mal porque aqui ninguém fala mais em missão na África, no Oriente Médio e nos confins da terra, hoje tá na moda dizer que vai fazer a obra de Deus nos Estados Unidos. Aqui no Brasil o melhor pregador vem dos Estados Unidos, o melhor escritor também, as melhores frases é sempre dos americanos, e em tudo eles são melhores para os brasileiros e quando algum pastor vai pregar ai, chegando aqui enche a boca pra dizer que esteve pregando ai. Eu digo de coração aberto meu irmão. Deus tem sempre o melhor para nós, e o melhor nesse momento é de não irmos. Vou pra onde o Senhor determinar, como dizia o meu saudoso pastor Valdir Bicego, só quem tem a chama sabe do seu chamado missionário e isso ninguém pode impedir. Operando Deus, quem impedira? E Romanos 8.28 diz que “Todas as coisas contribuem para o bem daqueles que amam a Deus e que são chamados por seu decreto”. (Musica aumenta até B.O)

FIM

Escrito em São Paulo, em 09 de Agosto de 2005.

Todos os Direitos Reservados@

NAN BREVES

Autores: 
Estilos: 
Diversos: