TREVAS & LUZ 2

Versão para impressão

Homem caído na sarjeta medita sobre sua vida futura ao lado de outros
Indigentes discutem sobre suas vidas no dia a dia e observam um homem passar com a bíblia na mão
Thomas - Pastor abandona sua fé por pecar contra Deus e vira um indigente.
Mônica - Jovem expulsa de casa pelo pai vai morar na rua.
Ofélia - Mãe abandona família por outro homem e se decepciona.
Januário - Homem sem família que vive no mundo sem perspectiva de um futuro melhor.
Picolino - Homem esquecido pela família, sonha em ser palhaço de circo.
Homem de Deus - Evangélico, faz a obra evangelizando pelas ruas.
Mancada, Vira Lata e suíno - Três homens indigentes e pervertidos.


Ministério Profissional Atores de Cristo - Brasil - Portugal

NARRADOR - MT 15.8,11

CENA 1 - (Thomas, Mônica, Ofélia e Januário em grupo e em posições diferentes conversam sobre o dia a dia - ao lado um grupo de homens bagunceiros)

THOMAS - (procurando algo) Cadê o pedaço de pão que tava aqui?
OFÉLIA - Eu não sei.
THOMAS - E você Januário?
JANUARIO - Eu nem sabia que você tinha pão!
THOMAS - Tinha um pedaço pequeno e duro e nem isso consigo guardar.
JANUARIO - Mas ele olha logo pra mim Ofélia!
THOMAS - Eu te conheço!
JANUÁRIO - Só porque eu sou homem.
THOMAS - Queria ser outra coisa?
OFÉLIA - Um animal é mais digno!
PICOLINO - Nem olhe pra mim e me deixe dormir.
THOMAS - Só se foram aqueles bagunceiros pervertidos!
OFÉLIA - Aqueles nem o diabo quer ver perto.
MONICA - Eu comi.
JANUARIO - Tá vendo ai, queimou a língua!
THOMAS - Por que não me pediu?
MONICA - Você tinha saído e eu tive fome.
THOMAS - Tudo bem, não vou morrer por isso, Deus proverá. (musica - pausa) De que tá rindo?
MONICA - (Rindo) Por que você diz que Deus proverá?
THOMAS - Por mania, costume.
MONICA - Por que tá aqui?
JANUARIO - Porque bebeu demais e perdeu o juízo.
OFÉLIA - Cala essa boca!
THOMAS - Não sei te dizer onde tudo começou, só sei que estou.
OFÉLIA - Eu sei que larguei o meu marido por outro e esse outro me largou e hoje ando com esse troço ao meu lado.
JANUARIO - Troço não, Don Juan!
THOMAS - As vezes tropeçamos e continuamos, mas as vezes caímos de cabeça e fica difícil levantar.
OFÉLIA - Você fala muito bonito para um indigente.
THOMAS - Você também Ofélia.
OFÉLIA - Eu criei os meus filhos muito bem, e hoje nenhum deles lembram de mim, pois fui eu que os abandonei por nada. (Entra um evangelista e passa por eles)
JANUARIO - Esse ai tá com a vida boa, passa todo dia aqui todo impecável.
MONICA - Por que sempre que ele passa seus olhos brilham?
THOMAS - É impressão sua!
MONICA - Não é não! Você olha de uma forma que eu não sei explicar.
PICOLINO - O nosso morador já foi pregador da bíblia, filha.
THOMAS - Vá dormir, só acorda pra falar besteira. Vá sonhar com o circo.
MONICA - É verdade? (Começa uma bagunça do grupo ao lado)
THOMAS - Vocês estão querendo muito saber da minha vida.
JANUARIO - Também acho. (falando alto) É coisa de fofoqueiro, você sabe que eles adoram um fuxico.
MANCADA - Cala a boca queima peito!
OFÉLIA - Queima peito? Essa é nova.
JANUARIO - É que quando você bebe o peito queima.
THOMAS - Olha aqui, ninguém tá falando com você, viu?
MANCADA - Acho bom, porque senão eu pego esse pinguço pelo cangote.
VIRA LATA - É isso ai Mancada, estamos contigo.
MANCADA - Eu mandei você falar?
VIRA LATA - Não!
MANCADA - Eu não preciso que ninguém me defenda, eu me garanto sozinho.
VIRA LATA - Mas estamos ai pra isso.
MANCADA - Calado!
THOMAS - Vou procurar alguma coisa pra comer.
MONICA - Eu vou contigo!
PICOLINO - Vá que eu estou morrendo de fome.
THOMAS - Não, eu prefiro ir só.
JANUARIO - Deixa o homem em paz Mônica!
MONICA- Não se meta!
OFÉLIA - Vamos parar senão expulso os dois daqui.
PICOLINO - Olha o espírito de paz minha gente.
THOMAS - Só se for o espírito de porco! Até daqui a pouco. (sai de cena)
PICOLINO - Eu vou trabalhar no circo e vou tirar todo mundo da rua.
OFÉLIA - O sonho do Picolino é ser palhaço e fazer a alegria das criança.
MONICA - Que lindo!
OFELIA - Já o Thomas tá enrascado.
MONICA - Por que diz isso?
JANUARIO - Já vão falar da vida dos outros!
OFÉLIA - Vá já no Mercado vê se encontra alguma batatinha, tomate, anda.
JANUÁRIO - Mas tudo eu, tudo eu. (sai Januário)
OFÉLIA - Ele era um pastor e se desviou por causa de uma mulher que se infiltrou na igreja como uma missionária.
MONICA - E essa mulher?
OFÉLIA - Com certeza está atacando outro pastor por ai. É um tipo de mulher enviada pelo diabo pra tirar esses homens desse tipo de trabalho.
MONICA - Como você sabe disso?
OFÉLIA - Numa hora que ele não estava, veio uma jovem da igreja que ele era pastor e me contou tudo. Eu até aceitei Jesus pra ela.
MONICA - E como ainda tá aqui?
OFÉLIA - É daqui pro céu minha filha.
MONICA - Mas dizem que tudo muda, até as condições, vejo que é tudo mentira desses crentes.
OFÉLIA - Se você acreditar em tudo que te dizem, você tá frita. Ninguém se importa conosco, nós damos trabalho e quem é que quer trabalho? Eles falam de Deus, mas alimento e roupa nunca trazem.
Creia em Deus e só.
MONICA - E porque ele não volta pra igreja?
OFÉLIA - Eu tenho um sobrinho que é pastor e sei o quanto é sofrido ser fiel no meio de infiéis; ele busca a unidade da igreja que está sempre em guerra, ele disse que a política se infiltrou na igreja e não sai mais. O Thomas sabe que nunca irão perdoá-lo pelo que fez, mesmo que dizem que sim, nunca será o mesmo, porque o ser-humano no fundo, dificilmente perdoa, só Deus perdoa 100%.
MONICA - Mas se nós ajudarmos?
OFÉLIA - Ajude a você sair dessa, você é jovem e tem muito futuro pela frente.
MONICA - Eu fui expulsa de casa pelo meu pai porque engravidei.
OFÉLIA - Você abortou?
MONICA - Não! Eu tive o meu filho e dei pra minha irmã criar.
OFÉLIA - E por que não mora com ela?
MONICA - Porque o homem que vive com ela é um cafajeste e nunca encontrei ninguém sério pra me ajudar e desconfio de todos que se aproximam de mim. (Volta Januário)
JANUARIO - O Thomas está lá no bar bebendo.
VIRA LATA - Outro beberrão! (risos)
SUINO - Eu também gosto de uma branquinha, viu?
MANCADA - Guino vá buscar aquelas cebola e as batata pra gente fritar.
SUINO - Pra que eu quero cebola? Manda o Vira lata.
MANCADA - Vá buscar porque hoje é seu dia e não discuta, vamos trocar por outras coisa com os visinho. (Guino sai de cena)
VIRA LATA - Já sei, vou preparar o fogo. (Sai)
OFÉLIA - Cadê as coisa?
JANUARIO - Não tinha.
OFÉLIA - Então vá até o posto e arranje alguma coisa. Eta homem frouxo.
JANUARIO - Tá bem, tudo eu, tudo eu. (sai)
MONICA - O Thomas não deveria beber assim.
OFÉLIA - São os pobremas e pra esquecer só bebendo.
MONICA - E sua esposa na época da igreja?
OFÉLIA - Morreu ano passado e ele com certeza ta com remorso.
MONICA - Meu Deus!
OFÉLIA - Terrível minha filha e não se coloque em seus pobremas, porque você acaba sofrendo mais ainda, deixa ele se virar com Deus. Olha quem vem lá, nem vai falar com a gente. (Passa o evangelista de volta)
HOMEM DE DEUS - Boa tarde! Que Deus os abençoem. (Sai)
MONICA - Ele nunca fala, que deu nele?
OFÉLIA - São estranhos! Queimei a língua.(Volta Vira Lata)
MANCADA - Boa tarde, pra ele tá tudo bem, mas ajudar com comida, uma bebidinha, que nada.
VIRA LATA - É tudo enganador!
MANCADA - Daqui a pouco chega os espirita e trás aquelas comida, sobra de um, sobra de outro e toma no bucho.
VIRA LATA - Eles pelo menos trazem, e esses crentes que nem isso fazem.
MANCADA - Esses ficam só no "Jesus te ama" "Deus tem uma grande obra com você" e eu vejo os homens construindo os prédio e digo, não quero trabalhar na obra não moço. (Risos)
VIRA LATA - Eles são teimoso!
MANCADA - Um deles veio me convidar pra ser crente, disse que me levaria pra igreja e cuidaria de mim, ai eu disse, por que você não me leva pra sua casa e cuida de mim lá.
VIRA LATA - Todos usam a igreja como drescupa. (Volta Thomas)
THOMAS - A coisa tá preta, nada pra comer, só mais tarde.
OFÉLIA - E por que bebeu então, usava o dinheiro pra comer.
THOMAS - O Januário já veio contar! Eles me deram a bebida e não o dinheiro.
MONICA - Não beba, a bebida só destrói.
VIRA LATA - Eu vou tomar uma! (sai de cena)
THOMAS - E por que não para de beber você, que não pode ver uma garrafa na frente.
MONICA - Eu sou jovem e posso beber.
THOMAS - Você que pensa, muitos jovens se acabam na sarjeta por causa dessa desgraça chamada bebida alcoólica.
MONICA - Então pare e dê exemplo pra nós.
THOMAS - Por que faria isso?
MONICA - Porque você conhece o mal e é um pastor! (som -pausa)
MANCADA - (Tossindo) cada uma que eu escuto!
THOMAS - Quem te disse isso? Não se meta na minha vida menina!
MONICA - Me meto sim e não tenho medo de você! Estou querendo te ajudar.
THOMAS - Você querendo me ajudar? olhe para você! Eu não preciso da sua ajuda!
OFÉLIA - Vamos manter a paz minha gente!
PICOLINO - Olha a violência!
THOMAS - Cala a boca Ofélia e você também seu palhaço frustrado! Foi você que já foi tagarelar pra ela.
OFÉLIA - Mas eu não sei de nada!
THOMAS - Imagina se soubesse.
MONICA - Todos nós estamos precisando de ajuda e temos você pra isso e não se move pra ajudar.
THOMAS - Eu não posso!
MANCADA - Já viu morto ajudar alguém!
THOMAS - Eu vou... (Mônica segura o Thomas)
MANCADA - Vai nada, já foi e esqueceu de voltar. Venha, quer morrer? (Sai de cena)
MONICA - Tente nos ajudar!
THOMAS - Eu não posso! Peça a Deus, Ele pode. Não tenho mais saída.
OFÉLIA - Sempre há uma saída!
PICOLINO - Depois dessa deu até fome. Podiam buscar alguma coisa pra comer. (Musica - B.O)

Ministério Profissional Atores de Cristo - Brasil - Portugal

CENA 2 - (Pela manhã, todos dormem, passa o homem de Deus com a bíblia na mão, Mônica se levanta)

HOMEM - Bom dia!
MONICA - Bom dia!
HOMEM - Deus vai te tirar dessa situação!
MONICA - Mesmo? Mas quando?
HOMEM - Quando você quiser, a escolha é sua.
MONICA - (Chamando-o a parte) Nós temos um Homem que era pastor aqui conosco.
HOMEM - Onde?
MONICA - (Apontando) Aquele ali, e precisa de sua ajuda pra voltar. (Música)
HOMEM - Olha Mônica, só ele pode se ajudar, se ele tomar uma posição diante de Deus, ele será totalmente restaurado, mas se continuar gostando dessa situação, nem Deus pode ajudá-lo, a iniciativa tem que partir dele.
MONICA - Entendo.
HOMEM - Mais para a tarde eu passo aqui e falo com ele.
MONICA - Ele não vai te ouvir, não quer mais saber de nada e muito menos de Deus.
HOMEM - Como soube que ele era pastor?
MONICA - A sua maneira de falar é diferente e a dona Ofélia me contou.
HOMEM - E você não quer sair dessa situação e se tornar uma nova pessoa recebendo Jesus em sua vida?
MONICA - Ainda não estou preparada.
HOMEM - Todos dizem a mesma coisa, inclusive eu disse isso muitas vezes, faça a sua parte e o Senhor Jesus fará o restante.
MONICA - Eu quero ajudá-lo primeiro, depois quem sabe.
HOMEM - Como uma pessoa caída poderá ajudar outra, ambos cairão, mas se houver uma transformação em sua vida, aí sim você poderá ajudá-lo.
MONICA - Uma outra hora quem sabe, agora não, ele está acordando, vai e volte outro dia tá bem?
HOMEM - Está bem, pense na minha proposta e que Deus venha te dá sabedoria para buscá-lo em todos os momentos, que Deus te abençoe e tenha um bom dia. (Sai)
MONICA - Obrigada. (Ofélia se aproxima)
OFÉLIA - Era o bonitão?
MONICA - Conversamos sobre o pastor.
OFÉLIA - Sei.
JANUARIO - Ele tá a fim de você Mônica.
MONICA - Não é nada disso Januário.
JANUARIO - Homem é tudo igual.
OFÉLIA - Cala essa boca e vá buscar o pão. Anda, temos que ir pra feira.
JANUARIO - (saindo) Tudo eu, tudo eu.
OFÉLIA - Pra te aguentar só pode ser você.
THOMAS - Quem estava conversando com você?
MONICA - Um amigo.
THOMAS - Amigo? Não me faça rir.
MONICA - Por que, eu não posso ter amigos?
THOMAS - Claro que sim. Mas os amigos nunca te deixariam aqui nessas condições.
OFÉLIA - É verdade.
MONICA - Foi o Homem que sempre passa aqui com a bíblia na mão.
THOMAS - E conversaram sobre mim?
MONICA - Não! Ele me chamou para ir a igreja.
THOMAS - E você não vai?
MONICA - Se você for, eu vou.
THOMAS - Por que se eu for? Pra mim chega disso tudo, eu não acredito em mais nada.
MONICA - Você precisa transformar a sua vida de novo.
THOMAS - Nada se transforma, é tudo ilusão e achologia.
MONICA - O quê?
THOMAS - Achologia, acho isso, acho aquilo.
MONICA - Você ainda acredita um pouco em Deus?
THOMAS - Não sei mais.
MONICA - Porque se Deus realmente não existir, o ser-humano está perdido. Precisamos de alguém para cuidar de nós. (triste)
THOMAS - É muito complicado explicar essas coisas.
MONICA - Se não, estaremos existindo por existir, sem uma direção correta. Eu não quero nem pensar nisso.
THOMAS - Você tem toda a razão de se apavorar, senão acabamos indo por outro caminho e acreditamos em reencarnação, santos de barro e outras baboseiras.
MONICA - Eu nunca acreditei nessas coisas, só em Deus.
THOMAS - Eu me afastei do evangelho, mas não vou para outra religião, ideia ou filosofia, prefiro ficar só e quieto em meu lugar.
MONICA - Por favor, se ajude e me ajude também.
THOMAS - Não conte comigo, a minha vida e meus problemas eu não divido com ninguém e cada um faz de sua vida o que bem entender. Vamos dar um basta nesse assunto ou eu vou me embora daqui.
MONICA - Não! Eu não toco mais nesse assunto, prometo. (musica - B.O)
NARRADOR - Chegai-vos pois a Deus e Ele chegará a vós, quando damos o primeiro passo e tomamos uma posição de comunhão com o Todo-Poderoso, Ele se encarrega de fazer o que o Homem não pode fazer, nossa obrigação é orar e buscar a presença de Deus.

CENA 3 - (Thomas e Januário conversam sobre Mônica que saiu para ir ao médico com a Ofélia)

JANUARIO - E agora o que será da Mônica?
THOMAS - Ela irá se recuperar.
JANUARIO - Não sei não, pode ser uma doença grave.
THOMAS - Não se preocupe.
JANUARIO - Não estou preocupado não, todos vamos morrer mesmo.
THOMAS - Pare de falar bobagem Januário!
JANUARIO - Você tem medo de morrer?
THOMAS - Não é esse o caso, todos vamos morrer, mas é como vamos morrer e pra onde vamos depois que morremos.
JANUARIO - Nunca tinha pensado nisso antes, mas com certeza não é para o céu.
THOMAS - Nem queira saber pra onde vai se não se arrepender.
JANUARIO - Vou pra onde você for! Você não acredita nessas coisas, acredita?
THOMAS - Não sei de mais nada. (Entram os bagunceiros tristes)
JANUARIO - Lá vem eles de novo!
THOMAS - Eu não aguento mais esses caras! Vou procurar outro lugar para morar.
JANUARIO - Eles estão com uma cara estranha.
THOMAS - Deixa pra lá, eles que se danem. (entra o Homem de Deus)
HOMEM - Bom dia! como vão?
JANUARIO - Nada bem, a Mônica está doente e foi para o hospital com a Ofélia.
HOMEM - O que aconteceu com ela?
THOMAS - Não se preocupe meu amigo, os médicos já estão cuidando dela.
JANUARIO- Será? Nesse País de corrupção só vendo pra crer.
HOMEM - O melhor cuidado vem de Deus.
THOMAS - Quero aproveitar para pedir que não volte mais aqui e deixe a Mônica em paz.
HOMEM - Só se ela quiser, mas eu não vim aqui só por causa da Mônica e sim por todos vocês.
Todos são importantes pra Deus.
THOMAS - Obrigado pelo convite, mas eu sei o caminho.
HOMEM - Sei disso meu irmão.
THOMAS - Não somos irmãos! (Se afasta)
JANUÁRIO - Rico só pisa. Eles vão pra Cancum e nós aqui no cantum.
HOMEM - Não ligue, todos darão conta diante de Deus pelos seus atos.
JANUARIO - Eu só não vou pra igreja porque eu bebo e deixar a minha branquinha é quase impossível.
HOMEM - Você ainda não experimentou o Poder de Deus, Ele quando transforma é pra valer.
JANUARIO - E o Thomas, não foi transformado?
HOMEM - Foi, mas ele não é um super herói, todos nós estamos sujeitos a todas as paixões e vontades carnais e se você não jejuar, orar e se agarrar a Deus, você se afasta, e foi isso que aconteceu com ele.
JANUARIO - Vá ate o hospital, ore e leve a Mônica daqui, esse lugar não é pra ela.
HOMEM - Deus não criou o Homem para viver desse jeito, longe do seu criador, esse lugar não é pra você também.
JANUARIO - Eu não tenho mais jeito, tô acabado.
HOMEM - Deus o quer, Ele te chama e não importa como está, Ele te ama assim mesmo, venha e será feliz.
JANUARIO - Vá lá no hospital e ajude a Mônica.
HOMEM - Está bem, mas eu volto pra te buscar.
JANUARIO - Depois conversamos sobre isso.
HOMEM - E vocês meninos, como estão?
VIRA LATA - Nada bem, por que pergunta?
HOMEM - Eu possa ajudá-los?
MANCADA - Pode. estamos com fome, sede e doidos para dormir numa boa cama e não me venha com papo de me levar pra igreja não, eu quero ir para outro lugar que não seja igreja.
HOMEM - Tudo bem, eu posso arrumar.
SUINO - Ih, a casa caiu!
HOMEM - A nossa igreja tem uma casa de recuperação e vocês poderão ir pra lá.
SUINA - E por que tem que ser lá?
HOMEM - Porque é um lugar apropriado para vocês serem restaurados e preparados para voltar a sociedade, com alimentação adequada, podendo estudar e trabalhar novamente e isso eles tentam conseguir para vocês.
SUINO - Eu quero ir moço, me leva pra esse lugar.
VIRA LATA - Que isso Guino? Vai abandonar a galera?
SUINO - Amigos, eu não aguento mais!
MANCADA - Deixa ele ir, é um fracote mesmo.
HOMEM - Vamos lá pessoal, juntem-se a ele!
SUINO - Se não for legal, eu volto tá?
VIRA LATA - Estarei torcendo para que volte e bem rápido. (Saem de cena - musica - B.O)

Ministério Profissional Atores de Cristo - Brasil - Portugal

CENA 4 - (Thomas tossindo muito se vê sozinho)

THOMAS - Onde estão todos? Me abandonaram? (pausa) Como se eu tivesse alguém que se preocupasse comigo, e a Mônica será que melhorou? E se ela... não creio. Tão jovem e bonita.
(Chamando) Januário! Ofélia! Devem tá lá na feira. (musica - começa a pensar nas suas pregações) Quantas almas se renderam a Cristo e quantas pregações fiz por esse mundo à fora, tudo isso é passado, tenho que esquecer e pensar no hoje e no agora. (Entra Januário com uma bolsa da feira) Onde esta a Ofélia?
JANUARIO - Tá vindo ai atrás!
THOMAS - E a Mônica?
JANUARIO - Acho melhor a Ofélia te contar. (Entra a Ofélia)
THOMAS - O que aconteceu com a Mônica Ofélia?
OFÉLIA - (Com o semblante caído e doente) Ela se foi.
THOMAS - Não creio!
OFÉLIA - Ela se foi com o missionário pra sua casa.
THOMAS - Ele se aproveitou por ela estar no hospital.
OFÉLIA - Não, eu estive com ela, a esposa do missionário vai cuidar da Mônica que pelo que os médicos disseram não tem muita chance de sobreviver.
THOMAS - O que ela tem?
OFÉLIA - Não sei ao certo, mas é uma doença rara que ela pegou por não se alimentar e viver na friagem. Ele disse que se eu não me cuidar vou pro mesmo caminho.
JANUARIO - Estamos na corda bamba, por isso tenho que aproveitar a vida e beber todas.
OFÉLIA - Só temos que esperar a morte e mais nada. (Entra o Homem de Deus)
HOMEM - Que Deus abençoe a todos!
OFÉLIA - Como tá a Mônica?
HOMEM - Se recuperando, e necessitando de muita oração. Eu vim para que todos vocês se arrependam e venham para o Senhor restaurar suas vidas.
OFÉLIA - Eu não me interesso mais por nada, já estou velha e quero sossego.
HOMEM - Mas Deus pode te dar paz.
OFÉLIA - Não estou disposta a mais nada nesse mundo e só vejo esses crentes fazendo besteira, adulterando, roubando, as igrejas só pedem dinheiro e achando que só eles vão para o céu, eu não quero, vou morrer como minha mãe, na rua.
HOMEM - Se olharmos para o Homem nunca chegaremos a Deus, esses que escandalizam, o Senhor irá cuidar individualmente com cada um e o preço a pagar é muito alto. Não foram eles que morreram na cruz, mas foi o Senhor Jesus que morreu por todos nós.
JANUARIO - (Alcoolizado) Olha aqui, ô rapaz, vá embora e deixa a Ofélia em paz, ela já disse que não quer e pronto.
HOMEM - Tudo bem, posso fazer uma oração?
JANUARIO - Não, não pode nada! Vá embora!
HOMEM - Amem, que Deus os abençoe. (Sai de cena - musica - os três se olham - B.O)
NARRADOR - Muitos endurecem o coração e se afastam cada vez mais do Senhor, seguindo um caminho de destruição e morte, não dando ouvidos a voz de Deus.

CENA 5 - (Thomas vê Januário entrando triste)

THOMAS - O que aconteceu Januário?
JANUARIO - É a Ofélia.
THOMAS - Brigaram de novo?
JANUARIO - Não, ela passou mal e foi pro hospital.
THOMAS - Quem levou?
JANUARIO - Um feirante amigo dela lá da feira.
THOMAS - E você não foi até lá?
JANUARIO - Pra quê? Só sai de lá se Deus quiser mesmo, eu vou é beber e esquecer.
THOMAS - Não faça isso, espere e tenha esperança, ela vai se recuperar.
JANUARIO - Não creio, a doença dela estava muito avançada.
THOMAS - Mas descansa em Deus.
JANUARIO - É o que precisamos fazer, eu e você. (Entram os 2 bagunceiros)
THOMAS - Olha lá, onde está o outro?
JANUARIO - Você não soube? Foi para uma casa de recuperação e virou crente.
THOMAS - Que bom pra ele e pra nós. Tem tido noticias da Mônica?
JANUARIO - Nunca mais! Preciso procurar aquele Homem pra que vá até o hospital cuidar da Ofélia.
THOMAS - Vá, faça isso e depois me conte como está a Mônica.
JANUÁRIO - É pra já. (sai de cena)
MANCADA - Vamos Vira Lata pra bem longe dessa gentalha!
THOMAS - Por que você nos chama de gentalha, se vive na mesma situação?
MANCADA - Eu assumo que quero viver desse jeito, e vem aquele engomado com a bíblia na mão e leva os meus amigos de mim.
THOMAS - Mas é para o bem deles.
MANCADA - Que bem o que! Eu já frequentei igrejas e sei o que esses líderes querem de nós, mordomia, vida boa, enquanto nós passamos fome aqui, eles se divertem com o dinheiro dos fiéis.
THOMAS - Eu concordo com você que existem esses homens no meio da igreja, mas não é geral, existem homens fiéis ao Senhor e esses usam devidamente as ofertas e os dízimos. Deus com certeza cobrará deles e o juízo desses será nas trevas.
MANCADA - Minha irmã é crente e muito honesta, eu sei quem é realmente de Deus! Estou nessa porque acho que não tenho saída.
THOMAS - A sua saída é Jesus Cristo, ele é a sua única esperança, você e muitos outros vivem assim porque querem, porque desejam, por revolta, ninguém vai tirar a sua razão, mas Deus não tem culpa pelo erro dos homens, venha e volte pra Deus, ele está te esperando.
MANCADA - Obrigado pelo conselho. Vamos embora Vira Lata, antes que te levem também.
(Saem de cena - musica - B.O)
NARRADOR - Se depois de terem escapado das corrupções do mundo, mediante o conhecimento do Senhor e Salvador Jesus Cristo, forem outra vez envolvidos nelas e vencidos, tornou-se-lhes o ultimo estado pior do que o primeiro. Melhor lhes fora não terem conhecido o caminho da justiça, do que, conhecendo-o, desviarem-se do Santo mandamento que lhes fora dado. Deste modo sobreveio-lhes o que diz este provérbio verdadeiro: O cão voltou ao seu próprio vomito; e a porca lavada voltou a revolver-se na lama. (2 Pe 2.20-22)

Ministério Profissional Atores de Cristo - Brasil - Portugal

CENA 6 - (Thomas só e tossindo muito se desespera)

THOMAS - Estou me sentindo fraco, com tonteira, preciso me cuidar. (Musica - entra Mônica transformada pelo poder de Deus)
MONICA - Oi Thomas, como vai?
THOMAS - Ou aqui é o inferno ou estou no céu.
MONICA - Você está na terra e está presenciando um milagre diante de ti.
THOMAS - Não venha me atormentar, já tenho muitos problemas, todos sumiram e me abandonaram, a Ofélia e o Januário devem estar mortos.
MONICA - Thomas, sou eu a Mônica!
THOMAS - Não é possível, você morreu.
MONICA - O Deus que você abandonou tem realmente todo o poder.
THOMAS - É você mesmo Mônica ou uma ilusão?
MONICA - Toque em mim, sou eu em carne e osso para testemunhar o que Deus fez na minha vida.
THOMAS - Mas isso é um milagre!
MONICA - Quem acredita no Senhor vive no sobrenatural e os milagres acontecem dia após dia.
THOMAS - Como está diferente.
MONICA - Eu vim te buscar e quero te ajudar a sair dessa.
THOMAS - Quer me levar pra onde? Eu não posso mais, devo estar nas ultimas.
MONICA - Eu também estava e agora estou aqui para falar desse Amor maior que restaurou a minha vida.
THOMAS - Eu andei muito tempo longe de Deus e tenho vergonha de tudo o que fiz. Andei pensando nas minhas pregações e por onde andei e sei que era um privilegiado por ser usado por Ele e se o Senhor te restaurou, Ele pode me restaurar.
MONICA - Estou muito feliz pela sua decisão e agora entendo porque eu não podia te ajudar da maneira que eu estava e vejo que a nossa vida transformada fala mais que qualquer palavra.
THOMAS - Agora vá e venha amanhã que estarei me sentindo melhor, ai irei contigo.
MONICA - Claro que não! Eu estou acompanhada e tenho uma grata surpresa pra você. Tudo é possível ao que crer. (música - Entram Januário e Picolino transformados)
THOMAS - Eu não acredito nisso! Vou morrer do coração de tanta emoção!
JANUARIO - Calma irmão! O Senhor é poderoso mesmo! (abraçam-se)
PICOLINO - Eu agora fico sempre acordado e vigilante.
THOMAS - Eu não sabia que ainda sentiria esse mesmo prazer que sentia antes quando uma vida vinha a Cristo. Esse é o melhor sentimento que o ser humano pode sentir. (Entra o Homem de Deus)
HOMEM - É o sentimento de Cristo, Deus está te restaurando e te preparando para a continuidade da obra através de sua vida, esqueça o que vão dizer, o importante é o que Deus acha de você, as línguas perecem e o Senhor honra a quem quer.
THOMAS - Obrigado meu irmão por você existir.
HOMEM - Agradeça ao Senhor por sua infinita misericórdia por nós.
THOMAS - E a Ofélia, onde está?
JANUARIO - Está com o Senhor na Glória.
HOMEM - Ela o aceitou no hospital e foi convocada para estar junto de Deus.
THOMAS - É muita alegria num dia só e eu achei que nunca voltaria a sentir essa alegria como antes.
MONICA - Vamos para casa!
HOMEM - Vamos festejar a salvação de todos com Cristo.
THOMAS - Chega de hipocrisia! Eu quero voltar a pregar o evangelho e buscar as vidas perdidas por todas as nações.
HOMEM - Com certeza Deus concederá o que deseja o seu coração. Venha o carro está logo ali. (Januário o abraça do outro lado e vão saindo um por um e fica só a Mônica)
MONICA - (olhando em volta) Quantos tem feito a obra do Senhor e quantos não tem feito?
Se não existisse homens de Deus, eu hoje não estaria aqui. (Entram simbolizando as nações) Vejo como as nações perecem por falta de um missionário, as nações estão clamando e pedindo: Salva-nos! Se o mundo soubesse e entendesse o que é estar contigo, ninguém pereceria. Olho o meu passado e glorifico o seu Santo nome Jesus e para sempre te direi: Obrigado Senhor! (Musica aumenta e B.O)
Última adaptação dia 22 de Dezembro de 2009 por Nan Breves - Setúbal - Portugal - PT
FIM

 

Todos os Direitos Reservados@

 

NAN BREVES

 

 

Autores: 
Estilos: 
Temas: 
Diversos: