TIREM A MANJEDOURA DAQUI

Versão para impressão
Mangedoura



Um repórter e um fotógrafo vão até o estábulos manjedoura para fazer uma cobertura jornalística do nascimento de Jesus. Enquanto eles se preocupam em arrumar a cena, Jesus fica esquecido de lado.



Personagens:
Isaque (repórter)
Thiago (fotógrafo)
Estes são os únicos personagens que falam no desenrolar da peça.


(Cena: A manjedoura no Dia de Natal. Estão presentes Maria, José, um repórter e um fotógrafo de jornal. A manjedoura, com Jesus dentro está colocada no centro, mais à frente).



ISAQUE: Boa noite. Eu sou Isaque.

THIAGO: Boa noite. Muito prazer. Meu nome é Thiago.

ISAQUE: Você é do jornal local...

THIAGO: “O Diário de Israel”

ISAQUE: (fala como se estivesse imitando a propaganda deste jornal na TV) O jornal imparcial do povo...

THIAGO: ...Com todas as notícias...

ISAQUE: ... Para todas as pessoas.

THIAGO: (murmurando de lado) Na verdade, para “todos os judeus”.

ISAQUE: Nós ouvimos um rumor por aí e estamos pensando em fazer dele uma estória.

THIAGO: Contendo fotos do bebê.

ISAQUE: Podíamos pedir para parar a impressão do jornal e dar um “furo” de reportagem...

THIAGO: (meditando) “... Chegada tardia à Estalagem...”.

ISAQUE: ... Escrito em letras grandes...

THIAGO: ... Uma foto, com sua permissão...

ISAQUE: “Mãe dá à luz a um bebê em um Estábulo”

THIAGO: Melhor apresentar de uma maneira mais simples – mostrando somente a criança em destaque.

ISAQUE: “O Bebê nascido na Manjedoura” – todos vão adorar ler isto.

THIAGO: (ele caminha até a manjedoura, para preparar o lugar para ser fotografado). Quem é o bebezinho?

ISAQUE: (falando com Maria) Você pode fazê-lo sorrir, senhora....?

THIAGO: Talvez... (hesita ao esquecer o nome de Maria)

ISAQUE: (completando) ... Maria.

THIAGO: ... A mãe poderia se assentar com a criança (olhando através da câmera).

ISAQUE: (tentando ajudar Thiago) Olhando para ele com um olhar amoroso...

THIAGO: ... Um olhar simples... Olhe para baixo um pouco (focaliza a câmera)

ISAQUE: (ajudando) Para a direita. (falando com Thiago) Ficou melhor assim?

THIAGO: (reclamando) Sim, com exceção da luz.

ISAQUE: (notando José) E quanto a ele?

(José mostra-se um pouco surpreso, mas mostra-se submisso, assim como Maria).

THIAGO: Quem?

ISAQUE: José, o pai.

THIAGO: Fique de pé, lá atrás da... (esquecendo o nome de Maria novamente)

ISAQUE: ... Maria.

THIAGO: Olhe para baixo em direção ao menino. Agora coloque seu braço suavemente ao redor do ombro de sua esposa.

ISAQUE: Silencioso, mas uma figura forte; é assim que você se mostrará. (notando algo atrás de José) Gostei daquele boi lá atrás.

THIAGO: (levantando a cabeça, subitamente inspirado). Ei! Vamos acrescentar aquela criatura!

ISAQUE: Mas ela está coberta de sujeira!

THIAGO: Qual é o problema? Ela é assim mesmo.

ISAQUE: Nós não poderíamos limpá-la antes de fotografá-la?

THIAGO: (não acreditando no que estava escutando) Ter este trabalho todo somente para tirar uma única foto?

ISAQUE: Eu acho que ficaria melhor. (vai até lá atrás, movendo-se em direção ao boi)

THIAGO: (admitindo) Está certo, então; não vejo porque não.

ISAQUE: Veja só! Tem até mesmo um burrinho aqui!

THIAGO: Você pode trazê-lo para mais perto daqui?

ISAQUE: (com sarcasmo) Você quer o boi e o burrinho juntos?

THIAGO: Acho que vai ficar bom. (entram uns poucos pastores de ovelhas)

ISAQUE: Isto aqui está ficando super lotado.

THIAGO: Mas o que precisamos agora é um toque de cor local.

ISAQUE: (falando com os pastores) Como vão vocês?

THIAGO: Tragam suas ovelhas, também.

ISAQUE: Acho que isto vai ficar um pouco parecido com um zoológico...

THIAGO: (Posicionando os pastores) Posicione-os no chão, aqui.

ISAQUE: Imagine se esse boi mu... Esqueça.

THIAGO: (Chateado com a interrupção) Apenas ajoelhe-o aí.

ISAQUE: (De lado) Fora da visão, fora da mente...

Agora as coisas começam a sair um pouco de controle, quanto mais pessoas chegam para serem incluídas na foto.

THIAGO: Está todo mundo aí.

ISAQUE: Exceto por esses três reis. Os presentes, os robes, as coroas e os anéis colocariam um pouco de glamour...

THIAGO: (Com desdém) Esprema-os aí no canto.

ISAQUE: (Com um certo cuidado) Obrigado por deixarem os camelos lá fora.

THIAGO: Ei Isaque! Olha aquilo! O que é? Um fantasma?

ISAQUE: Não seu tonto! É um anjo, um hospedeiro do céu.

THIAGO: (Para o anjo) Com licença, é... Senhor, poderia ficar aí e flutuar? Um pouco mais para a direita, se não for incômodo.

ISAQUE: Precisamos de um coral, cantores de coral, com velas (Entram os cantores), Vestidos com roupas quentes, afinal a neve está caindo (Os cantores jogam um bocado de “neve” para o alto).

THIAGO: E quanto ao Papai-Noel, seus presentes no saco? (Entra o Papai-Noel)

ISAQUE: E também uma árvore de Natal, os presentes e os brinquedos. (Alguém traz uma árvore, Papai-Noel lhe dá os presentes para ela colocar na árvore)

THIAGO: Bonecas para as meninas...

ISAQUE: ...e carrinhos para os meninos.

THIAGO: ...Diskman para os adolescentes... (Entra um adolescente com um Diskman).

ISAQUE: ...Pranchas de surfe para os jovens. (Entra um jovem com uma prancha)

THIAGO: E a comida? Feita pelas mães. (Entra uma mãe cansada com pratos de comida)

Maria e José estão cansados com tudo isso, assim como os Reis e os pastores. As crianças e o coral estão afiados para tirarem sua foto, Papai-Noel está rindo. Na confusão geral, Maria e José estão praticamente escondidos)

THIAGO: Olha, eu sei que sou um incômodo, mas você está escondendo o boi. Alguém poderia tirar daqui esta velha caixa suja?

ISAQUE: Isso, no meio do cenário esse negócio pode ser perigoso.

THIAGO: Um incômodo...

ISAQUE: ...um perigo.

AMBOS: Tirem a manjedoura daqui!

(Papai-Noel rapidamente pega a manjedoura e a leva para longe, volta e ocupa o lugar dela, no centro da cena, com os braços abertos, encobrindo de vez a José e Maria).

THIAGO: olhando pela câmera) Ótimo.

ISAQUE: Relaxem um segundo.

THIAGO: Assim, só mais um segundo... Agora, todo mundo, ajuntem um pouco mais...

AMBOS: Sorriam!

(A câmera dispara o flash. Não existe nenhum movimento ou barulho. Depois de uma pausa o bebê chora. Todos olham para a manjedoura).

Diversos: