TANTAN E TUNTUN NA RODA DA FELICIDADE

Versão para impressão

Tantan e Tuntun“... o texto “Tantan e Tuntun na Roda da Felicidade” foi escrito em 2004 para ser interpretado por adolescentes e/ou adultos fazendo crianças. Pode ser adaptado para ambos os sexos, inclusive o personagem Zinho.

Algumas igrejas montam com palhaços.

Fica a seu critério esta montagem, mas que ela seja trabalhada com dedicação para que o nome do nosso Deus seja glorificado.” Gilmar Branco

 

 

TUNTUN - (instrumental de suspense - pensativa anda de um lado para o outro - batendo na cabeça). Vamos você precisa funcionar. Funciona cabecinha! (num grande despertamento) Descobri! Viva! Viva! Viva! Por que não pensei nisso antes?! As crianças sabem sempre tudo. Elas são inteligentes, porque são estudiosas. São educadas, porque respeitam seus pais. As crianças são obedientes e saberão me ajudar! (diz para as crianças num tom de convocação) Crianças, eu tenho uma notícia para a minha amiga Tantan. (apavorada) Mas ela pode não gostar. (T) Crianças bonitinhas, obedientes, limpinhas e perfumadinhas... Vocês podem me ajudar! Vamos fazer o seguinte... (pensativa) Mas o que eu vou pedir para a Tantan é surpresa pra vocês. Então não posso contar. Mas... Não posso falar mais nada. Aí vem vindo a Tantan. Silêncio! Silên... (cara a cara com a Tantan - disfarça assoviando ou cantando). Entra na minha casa, entra na minha vida... (disfarça e olha novamente para Tantan e canta levantando os braços incentivando as crianças a cantarem juntos) Como Zaqueu eu quero subir o mais alto que eu puder...
TANTAN - (desconfiada) Não está acontecendo alguma coisa aqui. (T) Está?
TUNTUN – (olhando para o alto como se estivesse procurando avião) Não!!!
TANTAN - A senhorita pode me dizer então o porquê da sua cara de assustada?
TUNTUN - (rindo sem graça) Cara de assustada? (curiosa) Quem está assustada? (dando uma volta de 360º ao falar) Aonde? (T) Vamos descobrir qual é o motivo.
TANTAN - Cara de pau.
TUNTUN - Cara de pau! Não era cara de assustada? (coçando a cabeça) Agora fiquei confusa.
TANTAN - Não enrola Tuntun. Você não vai conseguir me irritar. E sabe por quê?
TUNTUN - (sinaliza que não sabe)
TANTAN - Porque estou num dia de paz. Muita paz! (tremendo e roendo as unhas)
TUNTUN - Não precisa ficar nervosa.
TANTAN - O que disse?! (ameaçando-a) Eu não sou lelé da cuca.
TUNTUN – Eu não disse que você é lelé da cuca. Deu agora para ouvir coisas? (examinando-a) Precisa se tratar viu!
TANTAN - (assustada) Eu?! (começa a se examinar para saber se está febril)
TUNTUN - (diz sigilosamente para as crianças) Parece que a minha amiga Tantan ta ficando mesmo tantan da cuca. (coça a cabeça).
TANTAN - Como você gosta de me irritar!
TUNTUN - (aconselhando-a) Vai ler a bíblia que você se acalma.
TANTAN - Não gosto de ler.
TUNTUN - Não gosta ou não sabe ler?
TANTAN - Claro que sei. Já li até um gibi.
TUNTUN – Só um gibi?
TANTAN - Li o gibi inteirinho ta! Acha pouco?!
TUNTUN - A leitura é muito importante. É preciso ler a bíblia todos os dias para ficar muito, mas muito inteligente e conhecedora da palavra de Deus.
TANTAN - Mas eu sou inteligente. Sei contar até 20. Escuta: 1, 2, 3,... (chegando ao final encontra dificuldade, mas consegue – enquanto Tantan conta, Tuntun faz cara de sono e procura um canto para descansar) 18? 19, 20.
TUNTUN - Inteligente?
TANTAN - (feliz) Eu consegui!!! (esnobe rodeando a Tuntun) Você não sabe contar como eu sei.
TUNTUN – Sei sim tá!
TANTAN - Du-vi-do.
TUNTUN - (determinada aumentando gradativamente a voz) 21, 22..., 29, 30 e por aí vai.
TANTAN - (rindo) Eu sabia.
TUNTUN - Sabia do quê?
TANTAN - Que você não sabe contar de 1 a 20. Ui!!! Só sabe de 20 a 30. (rindo)
TUNTUN – (plateia) Ficou Tantan de vez!
TANTAN - Não me xinga que eu xingo também.
TUNTUN - Deixa de ser nervosinha.
TANTAN - É você.
TUNTUN – Que coisa feia!
TANTAN - Não me chama de feia que eu mordo.
TUNTUN – Morder?! Isso é coisa de cachorro e brabo. Virou cachorrinha!
TANTAN - É você.
TUNTUN - Você morde e eu sou cachorrinha é?
TANTAN - (com as mãos na cabeça) Para de ficar confundindo a minha pobre cabecinha. Ela ta batendo aqui dentro assim oh! (balançando no ritmo do coração) Tuntun, tuntun. Tuntun, tuntun...

TUNTUN - (cortando-a) Tuntun sou eu. A sua cabeça tinha que bater assim: tantan, tantan. Tantan, tantan.
TANTAN - (analisando ingenuamente) Verdade! Escuta só: tantan, tantan. Tantan, tantan. (T) Não me confunde mais!
TUNTUN – Você que fica brigando comigo!
TANTAN - Você que começou a me irritar.
TUNTUN – (procurando acalmá-la) Toma um refresco de maracujá que passa. É um tipo de calmante natural.
TANTAN – Oba! Refresco de maracujá eu gosto. Faz pra mim Tuntun!
TUNTUN – Eu não! Você disse que ia me morder.
TANTAN - (sem graça) Não precisa ficar triste.
TUNTUN - Fico triste sim!
TANTAN - Fica Não!
TUNTUN - Fico sim.
TANTAN - Então fica. (sacudindo os ombros) O pobrema. (T) O pro-ble-ma é seu.
TUNTUN – (desafiando-a) Você é inteligente?
TANTAN - (esnobe) Olha para mim.
TUNTUN - (olhando-a) Crianças não respondam. Vamos ver se a Tantan é mesmo inteligente (sinaliza silêncio) Quais são as cores da bandeira brasileira?
TANTAN - (nervosa para as crianças) E agora?
TUNTUN - Estou marcando o tempo. (tocando no pulso) Tic tac... Tic tac
TANTAN - (apavorada) Crianças vocês precisam me ajudar!
TUNTUN - (faz sinal de silêncio para as crianças) Vai acabar o tempo.
TANTAN - Verde, amarelo, azul e...e agora? (batendo a mão na cabeça) Deu branco!
TUNTUN - E?
TANTAN - (irritada) Espera! Eu protesto. (T) Essa pergunta é muito difícil.
TUNTUN - Verde, amarelo, azul e...
TANTAN - Crianças, por favor! Qual é a outra cor?
TUNTUN – (como narrador de futebol) Acabou o tempo!
TANTAN - Branco! Branco, branco! Acertei!!!
TUNTUN - Perdeu. Já tinha esgotado o seu tempo.
TANTAN - Você não sabe marcar o tempo. Assim não vale. (aborrecida - cruza os braços)
TUNTUN - Pare de reclamar. Vou lhe dar mais uma chance.
TANTAN - Faz uma pergunta mais fácil.
TUNTUN - Mais fácil que as cores da bandeira brasileira?! As crianças vão responder direitinho. Você quer ver? Crianças quais são as cores da bandeira brasileira?
TANTAN – (brigando com as crianças após responderem) Eu também sabia tá? É que deu branco e eu me lembrei só depois que acabou o tempo. (T) Tuntun faz uma pergunta mais ou menos igual a essa.
TUNTUN - Tudo bem. Crianças não respondam! (T) Tantan o que está escrito na bandeira brasileira?
TANTAN – O que está escrito na bandeira brasileira? (surpreso) Eu sei!
TUNTUN - (espantada) Sabe?!
TANTAN - Sei, porque sou muito inteligente!
TUNTUN - Então responde.
TANTAN - Se deu mal. Essa foi água com açúcar. Muito fácil. (pula de alegria e cantando) Tantan não é mole nãaao... Não mole nãaao.. Tuntun dançou, Tuntun dançu, Tuntun dançou.
TUNTUN - (cortando-a) Responde logo.
TANTAN – (assustada) Qual foi mesmo a pergunta?!
TUNTUN - O que está escrito na bandeira brasileira?
TANTAN – (cara de suspense) Esqueci! Pulei tanto que misturou tudo aqui dentro da minha pobre cabecinha.
TUNTUN - (alto) Tempo para a Tantan. Tic tac. Tic tac
TANTAN - Não!!! Tempo não. Eu fico mais nervosa. (apelando) olha como está o meu coração (coloca a mão por dentro da roupa e simula fortes batimentos cardíacos)
TUNTUN - O que está escrito na bandeira brasileira?
TANTAN - (sem graça) Verde, amarelo, azul e branco?!
TUNTUN - Não!
TANTAN - Eu sei que não. Porque verde, amarelo, azul e branco são as cores da bandeira brasileira.
TUNTUN - Não enrola.
TANTAN - (de joelhos) Crianças me ajudem!
TUNTUN – (sinaliza para que permaneçam em silêncio) Vou dar uma pista.
TANTAN – (levantando-se) Oba!
TUNTUN - Ordem e...
TANTAN – Pogresso. (pensativo) Pogresso?! (devagar) Pro-gres-so... Progresso acertei! Ordem e pro-gres-so. Agora é a minha vez de perguntar.
TUNTUN - Pergunta.
TANTAN - (plateia) Ouvi essa na esquina da minha casa e ela vai errar. Vocês vão ver!!! (bem didática) Quantos animais de cada espécie (alto e pausado) Moisés colocou na Arca? (bem rápido para a plateia) Marca o tempo. Marca! Marca logo o tempo. Marca!!!
TUNTUN - Não foi Moisés que colocou os animais na arca. Foi Noé.
TANTAN - Você também ouviu essa lá na esquina? (chateada) Onde você estava escondida Tuntun que eu não te vi.
TUNTUN – Não! Eu leio a bíblia todos os dias. (T) Tantan temos uma missão para cumprir.
TANTAN - Missão?!
TUNTUN – Missão, tarefa, mas acho que você não vai gostar. (amedrontada) Precisamos alegrar as crianças.
TANTAN - E pra já!
TUNTUN – (surpresa) Você não vai brigar?!
TANTAN - Não!
TUNTUN - Não vai gritar?!
TANTAN - Não!

TUNTUN - Não vai ficar nervosinha que nem uma leoa brava?!
TANTAN – (estressada) Não mil vezes não!!!

TUNTUN - Veja Tantan um menino! Pobrezinho parece que está triste!
TANTAN – (sussurrando) Deve ser dor de barriga. Eu também fico triste quando to com dor de barriga.

(SINALIZA PARA QUE FIQUE QUIETA - APROXIMAM-SE DO MENINO COMO SE ESTIVESSEM EM CÂMERA LENTA)
TANTAN – (falando baixo) O que você vai fazer?
TUNTUN – Vou me apresentar para o menino.
TANTAN – Tuntun o que é se apresentar?
TUNTUN - Vou dizer o meu nome para o menino.
TANTAN – E se ele não gostar do seu nome feio?
TUNTUN – Tuntun é nome bonito. Você vai ver como o meu nome fica ainda mais bonito na boca das crianças... (convocando as crianças) Crianças repitam comigo (diz pausadamente e depois vai acelerando aos poucos, após as crianças repetirem) Tun-tun... (regendo as crianças) De novo... Tuntun. (T) Muito bom! Agora o lado de cá vai dizer Tun e depois o outro lado vai dizer Tun. (T) 1, 2, 3 e já (apontando o lado que deve falar - Ela continua apontando variando os lados. Pode repetir mesmo lado... Continua regendo até ficar bem dinâmico para as crianças).
TANTAN – (tentando imitá-la) Gostei! Agora é a minha vez... Repitam comigo! Tan- tan. (aguarda as crianças) Tantan... Outra vez. Tantan. (T) Tantan é bonita! (T) Legal!!!!! (começa a rodar, dançando e cantando feliz) Tantan é bo-ni-ta, Tantan é bo-ni-ta, Tantan sou eu, Tantan sou eu, Tantan sou eu!
TUNTUN – Crianças vamos fazer o seguinte agora. Esse lado vai dizer Tuntun...
.
TANTAN – (apontando para o outro lado) E vocês vão dizer Tantan.
TUNTUN – Muito bem Tantan! Repetindo. (explicando as crianças) Esse lado diz Tuntun e o outro lado Tantan. (começando a contagem, mas Tantan a interrompe) 1... (é cortada)
TANTAN – 2, 3 e já... (apontando o lado que deve falar)
TUNTUN – (se recordado menino) Tantan o menino! (se posiciona para declamar exageradamente procurando chamar a atenção do menino, sendo observada curiosamente por Tantan) Tantan veja como a vida é bela!
TANTAN - (imitando-a) Combina com a sua cara amarela.
TUNTUN - (olhando-a de cara feia durante um tempo) Observe Tantan. (declamando) Eu disse que a vida é bela. (sorriso falso) Alegria!
TANTAN – Também já disse, combina com a sua cara amarela. (imitando o sorriso) Alegria! (abaixando-se amedrontada).
TUNTUN - (nervosa) Você está estragando tudo. (Tantan limpando o rosto, em seguida abre um guarda-chuva para se proteger) Procuro fazer sempre as coisas certas e vem você atrapalhar. Eu disse a vida é bela... Aí vem você dizer...
TANTAN - (amedrontado diz rapidamente) Que combina com sua cara amarela.
TUNTUN - (Observando Tantan) Por que abriu esse guarda-chuva?
TANTAN - Por nada. Você só está falando... falando e de repente começou a chover em cima de mim (olhando o céu em todas as direções).
TUNTUN - (olhando-a de cara feia - Tantan fecha o guarda-chuva amedrontada) Está querendo dizer que eu cuspia enquanto falava?
ZINHO - Parem de brigar.
TANTAN - Acho que ouvi alguma coisa.
TUNTUN - Tive a mesmíssima sensação!
ZINHO - Parem de brigar, por favor!
TANTAN E TUNTUN – (se olhando) Foi o menino!!!
TUNTUN - Qual é o seu nome?
ZINHO - Zinho.
TUNTUN - Eu sou a Tuntun e ela e a Tantan. (mais baixo) Parece mal humorada, mas é gente fina.
ZINHO - Eu vi.
TUNTUN - Parece tão triste! O que faz sozinho aqui?
ZINHO - (triste) Nada.
TANTAN – Nada! Que legal Tuntun ele nada. (gesticulando braçadas) Eu também quero aprender a nadar. Você me ensina Tuntun.
TUNTUN - (procurando animar o Zinho - falando bem alto) Tantan você gosta de praia?
TANTAN - (observa o menino triste e responde com alegria) Gosto! (pergunta as demais crianças e espera a resposta, repetindo até a maioria responder - em seguida Tuntun com bastante dinâmica). Quem gosta de praia?
TUNTUN – Quem ama Jesus Cristo? (pergunta até responder) Quem ama o papai e a mamãe?
TANTAN - Quem gosta de bala? (T) Quem gosta de bombom? (T) Quem gosta de bolo de chocolate?
TUNTUN - Quem vai ler a bíblia todos os dias? (T) Quem gosta de festa?
TANTAN – Quem gosta de sorvete? (T) Quem faz xixi na cama?
(OBSERVAM QUE O ZINHO SORRIU)
TUNTUN E TANTAN - Ah você sorriu! Conseguimos!!! (se cumprimentam).
ZINHO - Gostei de vocês. Querem ser minhas amigas?
TUNTUN - Quero sim e você Tantan?
TANTAN - Parece que a gente se conhece oh! (estalando os dedos e sorrindo).
ZINHO - (diz com entusiasmo) Só to um pouquinho triste, mas vai passar.
TANTAN E TUNTUN - Que bonitinho!
TUNTUN - O que aconteceu?

TANTAN - Você não tem muuuitos brinquedos? (sendo cutucada por Tuntun).
ZINHO - Não tenho muitos brinquedos. Mas to feliz com o pouco que tenho.
TANTAN – Já sei! Você quis um sorvete bem grande de chocolate e seu pai não comprou.
ZINHO - Não.
TANTAN - De morango?
ZINHO - Não.
TANTAN - (empolgada) Napolitano. (leva um beliscão de Tuntun) Ai!!!
TUNTUN - Quer contar pra gente?!
ZINHO - (plateia) O meu pai nunca tem tempo pra ficar comigo.
TANTAN - (triste) Ah!!!
ZINHO - Ta sempre fazendo alguma coisa. Outro dia eu pedi pra ele me ajudar a fazer o dever de casa...
TUNTUN - E ele fez o que você pediu?
ZINHO - Disse que estava muito ocupado... que depois me ajudava.
TANTAN - E a sua mamãe?
ZINHO - Mamãe tem muitas coisas em casa pra arrumar. (plateia como reflexão) Eles lembram mais de mim quando é pra dar bronca, colocar de castigo.
TUNTUN – Zinho não fique assim!
ZINHO - Até na escola dominical eles não me levam mais.
TANTAN - Por quê?
ZINHO – Não sei. Me levam mais no culto à noite. Eu ainda tenho que agüentar os meus amigos: (imitando-os) – Zinho você sumiu da escola dominical. A tia perguntou por você.
TANTAN - Tuntun vamos conversar com os pais dele. Eles precisam dar mais atenção para o Zinho.
ZINHO - O meu pai sempre que pode compra presente, bala, sorvete... (observa Tantan lambendo os lábios). Coloca tudo lá na mesa, me beija e quando não vai pra frente da televisão, liga o rádio, o computador, pega um livro, se tranca no quarto. Tem tempo pra tudo isso menos pra mim.
TUNTUN - E os seus amiguinhos?
ZINHO - Os meus amigos da rua, da escola são legais, mas não gosto de umas coisas.
TANTAN - Do quê?
ZINHO - Eles fazem coisas feias. Falam palavrão. Tiram cola na prova, vivem brigando, não oram quando vão lanchar... Eu gosto deles, mas fico triste com essas coisas.
TUNTUN - Zinho meu amiguinho. Jesus faz igualzinho a você. (plateia) Ele ama os pecadores, mas não se agrada do pecado.
TANTAN - Que bonito Tuntun. Jesus ama os pecadores e não se agrada do pecado. Onde aprendeu isso?
TUNTUN - Foi na bíblia sagrada. Você pode ler o seu gibi Tantan, mas deve também ler a bíblia para conhecer Deus.
TANTAN - Eu vou comprar uma bíblia.
TUNTUN – Não precisa comprar...
TANTAN – Não?!
TUNTUN – Vou dar uma bíblia de presente a você.
TANTAN - Presente!
ZINHO – Você sabia que o melhor presente foi Deus que deu pra gente?
TANTAN - É mesmo?! (olhando para o céu) Foi Deus?
ZINHO - Ele deu Jesus Cristo pelos nossos pecados.
TUNTUN – Deus enviou Jesus ao mundo para que sejamos salvos por Ele.
ZINHO – Jesus é o camino para o céu.
TUNTUN – Amém.
TANTAN - Isso Zinho você aprendeu na bíblia também?
ZINHO - E muitas outras histórias incríveis!
TUNTUN – Tantan você quer convidar Jesus para entrar em seu coração e nele morar?
TANTAN – Eu quero! Mas como faço? Você pode me ajudar?
TUNTUN – Ajudo! Você vai repetir comigo a oração que eu vou fazer. (igreja) A criança que desejar convidar Jesus para entrar em seu coraçãozinho vai repetir também comigo a oração! Fechem os olhinhos e repitam comigo. (T) Senhor eu te convido para entrar no meu coração e nele fazer morada. Muito obrigado Senhor pela salvação, em nome de Jesus! Amém.
TANTAN – Amém! Jesus agora mora no meu coração! (T) Tuntun vamos orar pedindo a Jesus para abençoar os pais do Zinho e seus amiguinhos?
TUNTUN – Amém. (T) Senhor abençoa, em nome de Jesus Cristo, a vida da Tantan, a minha vida, a do nosso amiguinho Zinho. Dê paciência ao seu coraçãozinho e abre Senhor os olhos de seus pais para observarem o precioso filho que eles têm em casa. Abençoa seus amiguinhos da escola, da rua e que o Zinho continue sendo um mensageiro que anuncia o teu reino. E que os pais do Zinho o levem para aprender de Ti na escola dominical. Em nome de Jesus. Amém!
TANTAN - Estou tão feliz! Com vontade de pular. (começa a pular e a gritar) Sou feliz... sou feliz!!!
ZINHO - Também to feliz Tuntun. Vem... vem cá. (dando a mão para Tuntun) Vem você também Tantan.
TUNTUN - Estamos felizes! (para as demais crianças – bem alto) Quem está feliz diz amém!!!
TANTAN - Quem está feliz diz: Jesus eu te amo!
ZINHO - Quem ta feliz diz: papai, mamãe eu amo vocês.
TANTAN - A criança que está feliz vem para a roda da felicidade.
ZINHO - Vem... vem...pra roda vem.
TUNTUN, TANTAN E ZINHO - (girando a roda) Vem pra roda da felicidade à criança que esta feliz! Vem... vem. Vem pra roda vem... Vem, vem, vem.Vem pra roda vem.
 
(MÚSICA “FICO FELIZ” - ALINE BARROS).
 
 
------ F i m ! ------
 

Contato com o autor mipraide@yahoo.com.br

O Autor no Facebook: Gilmar Branco Oficial

Autores: 
Estilos: 
Temas: 
Idades: 
Diversos: