POR QUE O AVIVAMENTO NÃO CHEGA?

Versão para impressão
Há um homem e um abismo entre ele e a cruz

Adaptação do Livro “Por Que Tarda O Pleno Avivamento?”, de Leonard Ravenhill (Acesso ao livro em PDF)

Referenciando às jornadas míticas dos (anti)heróis épicos e formatando-se numa estrutura episódica que referencia à farsa, esta peça procura mostrar situações e procurar motivos pelos quais o avivamento não tem chegado nas nossas igrejas. Este gênero usa diversos recursos - introdução rápida de temas, análises psicológicas pouco profundas, ações e situações absurdas – com o único objetivo de divertir.

Nesta montagem, o absurdo, na verdade, surge como metáfora para fatos e personagens que ora encontramos ora vivenciamos ao longo de nossa vida cristã, mas que podemos deixar de ser quando nos dispomos para o Senhor.

Servo, Precisa-se e todas as personagens são reflexos de nós mesmos, das diversas nuances que experimentamos nessa jornada heroica em direção ao Reino de Deus.

Mas precisamos deixar de ser protagonistas destas histórias, de nos esconder atrás de personagens para olhar para olhar bem dentro de nós e encontrar o verdadeiro Elias.

 

Precisamos deixar de viver uma ficção, uma farsa e partir em direção a um real encontro com Deus.

 

 

 
ESCRITOR:
SERVO:
FÉ:
PESSOA:
PRECISA-SE:
INDECISA 1:
INDECISA 2:
INDECISA 3:
ELIAS:
PASTOR:
DIABO:
POVO:Trilha Sonora 01 – Som de Máquina de Escrever
 
No centro do palco, Escritor, sentado de costas para o público numa cadeira giratória em frente a uma mesa cheia de papéis e uma máquina de escrever. Ele usa camisa, gravata folgada, tem uma expressão cansada. Ao som da máquina de escrever começa a girar sua cadeira, como se estivesse perdido entre milhares de pensamentos. Para diante da mesa e começa a coçar a cabeça, agoniado com sua incapacidade de escrever. Datilografa algumas palavras, mas logo as descarta, tirando o papel da máquina e amassando. Faz isso duas ou três vezes, até que desiste. Olha para as páginas em branco e encosta a cabeça na mesa, demonstrando cansaço. Subitamente, depois de alguns segundos, levanta a cabeça, demonstrando ter encontrado a solução para seu dilema. Levanta-se e ajoelha-se um pouco à frente da mesa e começa a orar, pedindo a Deus orientação para o tema e a forma como vai escrever. Sentindo-se melhor, levanta-se e volta para a mesa e começa a datilografar rapidamente.
 
ESCRITOR: (para público) Capítulo Um. Essa história não é pra qualquer um. Se assim o desejar, pode se ausentar e ouvir fábulas e contos de fada. Precisamos de um herói. Alguém que não tenha medo dessa jornada. Caros leitores, assim nasce o nosso herói. Seu nome? Servo! Servo de Deus! Uma pessoa humilde, modesta. Alguém que está voltado aos pés do Senhor, com um coração quebrantado a Ele. Um dia, estava em oração e recebeu um chamado de Deus.
 
Deus (OFF): Servo meu!
 
SERVO: Estou aqui, Senhor!
 
Deus (OFF): Hoje, trago a você uma missão: a de encontrar nas igrejas deste mundo o Elias que irá abençoar o meu povo com sua ousadia e sua santidade. Vai, meu Servo, agora!
 
SERVO: Está bem, Senhor! Vou agora! (caminha)
 
ESCRITOR: Servo seguiu em frente pra encontrar esse novo Elias e, finalmente, trazer o avivamento! Mas, será que ele vai encontrá-lo? Bom, vamos conferir!
 
Escritor sai, levando a mesa e a cadeira. Servo continua andando. Vê as três Indecisas
evangelizando, entregando literaturas, cada uma com um estilo diferente: uma dona de
casa, uma gótica e uma patricinha, desconcentradas naquilo que fazem
 
SERVO: Hum, três pessoas pregando a Palavra de Deus! Uma delas tem que ser Elias! Tenho que correr pra alcançá-las! (anda mais rápido e chega até elas. Fala ofegante) Olá, paz do Senhor!
 
INDECISAS: Amém! (continuam a distribuir literaturas sem olhar para Servo)
 
SERVO: Quer dizer que vocês estão evangelizando? Que maravilha!
 
INDECISA 1: Ah, com certeza, irmão! Somos muito dedicadas à obra de Deus!
 
INDECISA 2: Aqui na igreja, somos umas das poucas que fazem isso!
 
SERVO: Mas vocês são de qual igreja?
 
INDECISA 3: Ah, da Igreja Evangélica Cristã!
 
INDECISA 1: Não, a gente é da Igreja Evangélica de Cristo! (ironizando) Igreja Evangélica Cristã? Só você mesmo!
 
INDECISA 3: E qual a diferença?
 
INDECISA 2: A nossa é a que não pode comer macarrão com molho na quinta-feira. Nem tocar bateria.
 
INDECISA 3: Não, fia! Isso a gente pode! O que a gente não pode é bater palmas nem usar calça no sábado de lua cheia!
 
INDECISA 1: Mas essa não é a Evangélica Predestinada, não?
 
INDECISA 2: Não. Essa é a Pentecostal Batista do Renascer Assembleiano de Deus! A nossa já mudou faz um tempão, minha gente!
 
INDECISA 3: Não mudou, não! A única que mudou a doutrina foi a Cristã Muçulmana Dekhantalabassi!
 
SERVO: Minha gente, acho que vocês tão um pouco confusas...
 
INDECISA 1: Não, que é isso... É que hoje em dia, ‘cê sabe, né? É tanto tipo de igreja, né? Hihi! É praticamente um self-service. Você pega um pouquinho de cada doutrina e monta a sua!
 
INDECISA 2: Por isso, a gente se enrola um pouco.
 
SERVO: Sei... E na igreja de vocês, o que é preciso fazer pra ir ao céu?
 
INDECISA 3: Bom, você precisa, acima de tudo, amar a Deus.
 
INDECISA 2: Mas não é qualquer amor, não, viu?! Tem que amar MUITO a Deus!
 
SERVO: Ora, essa! Eu amo a Deus! E Ele sabe da intensidade do meu amor!
 
INDECISA 3: Ah, é? Quanto?
 
SERVO: MUITO!
 
INDECISA 3: (pausa) Pronto, você já tá dentro.
 
SERVO: (estranhando) O quê? Só isso?
 
INDECISA 1: Ué, queria mais, é? Meu filho, hoje em dia não precisa de muito sacrifício pra ser cristão, não!
 
INDECISA 2: É! A gente não tem mais de renunciar a nada, não! É só alegria e bença’!
 
INDECISA 3: Oh, grória!
 
SERVO: Mas, minha gente, me respondam uma coisa: por que vocês tão na igreja?
 
INDECISAS: (entreolham-se) Sei lá!
 
INDECISA 1: Acho é só costume!
 
INDECISA 2: Ah, é porque Deus me dá de tudo!
 
INDECISA 3: (disfarçando) Errr... Eu vou porque minhas amigas vão!
 
SERVO: Resposta errada pras três! Como é que vocês se metem a fazer a obra se nem conhecem o Deus que vocês amam? Aliás, se é que vocês amam realmente a Ele!
 
INDECISAS: (entreolham-se e,em seguida, acenam) Tchauzinho! Fique na paz! (saindo)
 
SERVO: Acho que vai ser mais difícil do que imaginava, mas não posso desistir! (sai)
 
Trilha Sonora 02
 
Entra Precisa-se com uma placa “PRECISA-SE DE PROFETAS” no pescoço, demonstrando cansaço e enfado pela jornada que tem se seguido há muito tempo.
 
PRECISA-SE: Precisa-se de profetas! Precisa-se de profetas! Uma pessoa de oração, de coração quebrantado a Deus! (Servo entra) Precisa-se de profetas! Precisa-se de profetas!
 
SERVO: Hum, quem sabe essa moça pode me ajudar! (aproxima-se) Err, com licença, sra. O que você tá fazendo?
 
PRECISA-SE: Tô tentando encontrar algum profeta de verdade nas igrejas! Já coloquei anúncio em tudo que é canto e não acho ninguém.
 
SERVO: Hum, mas pra quê a igreja precisa de um profeta?
 
PRECISA-SE: Ora essa! Pra trazer aquilo que Deus realmente quer nos falar! E o que tem aparecido é gente querendo aparecer mais do que Deus!
 
SERVO: Hum... Que coincidência! Eu tô procurando o novo Elias! Talvez estejamos procurando a mesma pessoa!
 
PRECISA-SE: Espero que você esteja certo! Preciso encontrar logo esse profeta! A igreja não é mais a mesma coisa! A gente precisa de pastores pra pregar aos próprios pastores, aos membros, aos ministérios, a todos que precisam nascer mais uma vez!
 
SERVO: Então, vem comigo! É bom que você vai ser uma companhia na minha jornada!
 
PRECISA-SE: E qual é seu nome?
 
SERVO: Servo. E o seu?
 
PRECISA-SE: Eu me chamo Precisa-se. Precisando, tamos aí!
 
SERVO: Ok, vamos lá, dona Precisa-se! (Servo e Precisa-se começam a sair pelo lado esquerdo)
 
POVO: (fora de cena, do lado direito) Pecadora! Pecadora!
 
SERVO: Ora, o que é isso?
 
PRECISA-SE: Parece que encontraram mais uma pessoa em pecado!
 
SERVO: Talvez um deles seja o nosso Elias, Precisa-se! Um verdadeiro profeta deve abominar o pecado! Vamos lá! (andam mais rápido)
 
POVO: (entram empurrando Pecadora no chão e estão com pedras nas mãos, raivosos) Pecadora! Pecadora! Pecadora!
 
Servo e Precisa-se param.
 
PRECISA-SE: Calma, calma, pessoal!
 
PESSOA: Calma, nada! Queremos apedrejá-la! Pecadora! (o povo concorda)
 
POVO: Pecadora! Pecadora!
 
PRECISA-SE: E o que foi que essa criatura fez?
 
PESSOA: Ora, ela roubou meus óculos!
 
PRECISA-SE: Seus óculos?
 
PESSOA: (enfatizando) É!
 
PRECISA-SE: Mas não são esses que tão na sua cabeça?
 
PESSOA: (olha pra cima, sem graça, e pega os óculos, desconcertada) Errrr.. Ela deve ter devolvido! (voltando a falar irritada) Mas não importa! Ela é uma pecadora!
 
POVO: Pecadora! Pecadora!
 
PRECISA-SE: Ora, pessoal, precisamos lembrar do exemplo do nosso Jesus Cristo. “Quem não tiver pecados, que atire a primeira pedra”.
 
As pessoas se entreolham e pensam.
 
POVO: (atirando as pedras) Pecadora! Pecadora!
 
Pecadora vai saindo, com o povo atrás, jogando pedras nela.
 
SERVO: É... Acho que não tinha nenhum Elias ali.
 
PRECISA-SE: Pois é. As pessoas julgam tanto que se esquecem de ver seus próprios erros. Elas tão cegas. A gente precisa reconhecer que todos somos pecadores.
 
SERVO: É verdade. Eu creio que, um dia, vamos encontrar nosso profeta! Mas acho que não vai ser hoje! Será que a gente pode descansar um pouco?
 
PRECISA-SE: Claro, Servo! (ambos sentam-se)
 
Trilha Sonora 03
 
SERVO: Por que será que é tão difícil encontrar esse Elias, hein?
 
PRECISA-SE: Porque as pessoas não querem saber de Deus, Servo! Querem fazer suas listas de pedidos, mas se esquecem de obedecer a Ele.
 
SERVO: Puxa... Como as coisas foram chegar a esse ponto, hein?
 
PRECISA-SE: O coração do homem é assim mesmo... Se engana fácil com as coisas desse mundo.
 
SERVO: Mas isso aconteceu de repente?
 
PRECISA-SE: Não, acho que foi aos poucos. Acho que é sempre assim. Acontece aos poucos e a gente percebe de repente. Por isso, eu digo a você que não deixe nunca esse amor se esfriar dentro de você, viu? Quando a gente deixa de orar um dia sequer, as coisas já ficam diferentes!
 
SERVO: É como ser amigo de uma pessoa, não é? Se você fica muito tempo sem falar com ela, termina perdendo o costume e se afastando.
 
PRECISA-SE: Isso mesmo, Servo! E com Deus, as consequências de se afastar são bem piores.
 
SERVO: É verdade. Bom, então, a gente não pode perder mais tempo. A igreja tá precisando muito desse profeta!
 
PRECISA-SE: Então, vamos lá!
 
 
Trilha Sonora 04 - “Marcha Fúnebre”
 
Entra um cortejo funerário pelo meio da igreja, com as pessoas choram. Povo carrega Fé nos ombros, seguindo entristecidos.
 
PESSOA: (triste) Ela era tão nova, rapai! Oia, parece que tá dormindo!
 
SERVO: (desesperada) Como assim! Será que a gente demorou tanto?
 
PRECISA-SE: O nosso profeta já deve ter partido, Servo. Não acredito! (vai a Pessoa) Com, licença, você era parente da falecida?
 
PESSOA: Ah, minha filha! Só conhecia ela de vista! Um dia, ela tava tão viva junto com a gente e, de repente, pufs! Morreu.
 
Fé ressuscita tomando um fôlego repentino e olha para a situação em que está. Povo assusta-se e se afasta dela.
 
FÉ: Peraí, eu não morri, não!
 
SERVO: (assustada) Meu Deus! O que é isso?
 
PESSOA: (aproximando-se) Não, você morreu, sim!
 
PRECISA-SE: Peraí! Ela tá dizendo que não morreu!
 
PESSOA: Ela ta quase lá!
 
FÉ: Não tô, não! Vê! (levanta-se e começa a sapatear) Eeeehhhh!
 
PESSOA: Ô, dona Fé! Veja só! Não tem aquela palavra que diz: “A fé sem obras é morta”? Pronto, como ninguém aqui faz nada pela igreja, a sra deve tá mais do que morta! (olhando para o relógio e aproximando-se dos outros) Olha, e bora apressando esse enterro, que eu não tô a fim de ficar trabalhando pra Deus, não!
 
As pessoas apressam o passo e saem, carregando a Fé.
 
FÉ: (esperneando) Não, não! Peraí! Peraí! Não! Me solta! Me solta! Não!
 
SERVO: (decepcionado)A fé morreu nas igrejas. Até que ponto a gente pode chegar?
 
PRECISA-SE: Pois é, Servo! O pessoal prefere ficar no conforto dos bancos das igrejas do que sair pra pregar o evangelho a quem tá perdido! Conte quanto dinheiro é gasto pra comprar coisas pra igreja. (pausa) Pronto, agora me diga quanto é gasto em missões! Quase nada! Eu digo a você, Servo! Eu me envergonho com isso.
 
SERVO: Eu entendo, Precisa-se. É triste, mas é a verdade! A gente só se preocupa em fazer festas e eventos dentro da igreja, em fazer show, em aperfeiçoar talentos, mas não se arrisca a pregar pra quem tá aí fora!
 
Trilha Sonora 05 – Cômica
 
Entra o Pastor, com a Bíblia na mão e um terno alinhado.
 
PRECISA-SE: Olha, eu já tô desistindo. Pergunta você, vai!
 
SERVO: Tá ok! Vamo lá! (tenso) Com licença, senhor!
 
PASTOR: (falando com sotaque carioca) Paz do Senhor, amado! Como você vai?
 
SERVO: (aliviado) Vou bem, obrigado! E o sr?
 
PASTOR: Tudo na mais perfeita! O Senhor está sempre comigo! (começa a imitar línguas estranhas)
 
SERVO: Hum.. o sr é o pastor da igreja?
 
PASTOR: Como você adivinhou, meu querido?
 
SERVO: Ora, essa cara tão santa...
 
PASTOR: Que é isso.. São seus olhos... De manhã, eu uso meu creme de rosto. Óleo de Perobex! Você conhece?
 
SERVO: Ah, tá... Não, não conheço. Mas como anda sua vida espiritual, pastor?
 
PASTOR: Vai muito bem, obrigado! Sempre tenho pregado nos cultos. Aquelas mensagens de sempre, sabe? Bênção, vitória, prosperidade, Deus vai te dar, você vai ter...
 
PRECISA-SE: (estranhando) Mas o sr não prega a cruz de Cristo, arrependimento, renúncia, arrebatamento?
 
PASTOR: Ora, minha jovem, o povo não quer saber disso, não! A gente até tinha um culto de doutrina, mas não vinha quase ninguém. Culto de oração, então, às vezes fica o dirigente sozinho orando pelos que não vão. Não é disso que o povo gosta. Essas mensagens que tu falou aí não enchem igreja e ainda afastam alguns que dão um dízimo alto. A gente tem é que agradar o povo, falar o que eles querem ouvir, dizer que vão “transbordar”, vão ficar ricos, essas coisas. Isso sim dá Ibope. Daqui pro fim do ano, eu quero estar com 5000 membros. Eu tô até lançando um livro: “Como ganhar um milhão de reais usando a Bíblia” (mostra a Bíblia).
 
PRECISA-SE: Veja bem, Pastor! Sua função é falar a verdade de Deus às pessoas. Alertar para aquilo que eles têm feito de errado e não levar as coisas com a barriga. Eu nunca vi João Batista se preocupar com o que as pessoas pensariam de sua mensagem e muito menos Jesus. João Batista falava a verdade doesse a quem doesse.
 
SERVO: Pois é. O anjo da igreja é o senhor. Aquele que Deus escolheu para estar à frente das ovelhas é o senhor.
 
PRECISA-SE: O senhor é um instrumento de Deus pra pôr ordem na casa de Deus! Não tem nada de deixar as ovelhas mandarem e desmandarem na igreja, não!
 
PASTOR: Ora essa! Eu tenho mestrado e doutorado em Teologia! Sou PhD em Espírito Santo! Vocês tão querendo me ensinar a pregar, é? Olha aqui, minha dissertação foi sobre...
 
SERVO: (interrompendo) Isso é só papel, meu senhor! Quero saber se esse currículo de pastor salva a vida de alguém! Muitos tão indo pro inferno e tão precisando ouvir a VERDADEIRA Palavra de Deus.
 
PASTOR: Minha gente, eu não tenho tempo pra isso, não! O meu negócio pregação fast food. Você coloca a moedinha e sai uma reflexão prontinha pra você, no capricho! De jeitinho que você quer! (olha para o relógio) E agora, me dá licença, que eu tenho de ir, tá? Eu tenho uma cura agendada pras três horas e ainda vou fazer numa plantação seca lá em Quixeramobim do Norte. Até mais! (sai)
 
SERVO: Meu Deus... Não é à toa que a igreja tá desse jeito. Acho que, se João Batista vivesse hoje, ia ser tachado de “julgador” e seria internado num hospício.
 
PRECISA-SE: Pois é, meu filho. Cada igreja tem a cara do seu pastor. E a desse pastor aí nem quero ver! Hoje em dia, Deus sofre mais com quem tá pregando e fazendo besteira por aí do que com quem nem conhece a Ele.
 
SERVO: Meu Deus! Será que um dia eu vou conseguir encontrar esse Elias?
 
Elias entra, cantarolando e usando uma placa no pescoço – “Elias”. Servo e Precisa-se
olham pra ele e se entreolham.
 
Ambos: Será que é ele? (ficam felizes e vão até Elias)
 
PRECISA-SE: Amigo, podemos falar com você um instante?
 
ELIAS: Comigo? O que eu fiz?
 
SERVO: Não é sobre o que você fez! Mas sobre o que você vai ser!
 
ELIAS: Como assim? O que eu vou ser?
 
PRECISA-SE: Ora, você é o nosso Elias! O profeta que a gente tem procurado há tanto tempo!
 
SERVO: Deus nos mandou nessa jornada pra encontrar você!
 
ELIAS: (pausa) Massa...(sem entender) Tenho que fazer alguma coisa?
 
PRECISA-SE: Você vai profetizar para as nações, vai pregar cheio do Espírito Santo e dizer a verdade às igrejas que estão dormindo!
 
SERVO: Vai ser uma ferramenta de Deus pra trazer o verdadeiro avivamento!
 
ELIAS: Ah, muito obrigado! Em oração, eu havia pedido ao Senhor que confirmasse o meu chamado! E pedi a Ele que me enviasse alguém que estivesse precisando que eu fizesse alguma coisa pelo Reino Dele.
 
PRECISA-SE: E estamos precisando, sim! Através de você, o primeiro amor voltará ao Corpo de Cristo!
 
SERVO: Todos seremos restaurados, Elias! Você vai nos alertar para o que Deus tem a nos dizer!
 
ELIAS: Ora, tudo isso vem de Deus, amado! E, através desses dons, é que estamos devolvendo a Ele!
 
SERVO: Vamos seguindo em frente, agora! Para nossa missão! (saindo)
 
Escritor começa a trazer a cadeira e a mesa para a cena e senta.
 
Trilha Sonora 06 – Dramática
 
Servo, Precisa-se e Elias paralisam. Ao final desta fala, retornam às suas posições iniciais.
 
ESCRITOR: Era esse o final que eu gostaria de ter encontrado. Era esse que eu gostaria que o Senhor me mostrasse. Mas eu tenho um compromisso com a verdade. Em levar a palavra de Deus! O que, na verdade, tem acontecido é...
 
PRECISA-SE: Ora, você é o nosso Elias! O profeta que a gente tem procurado há tanto tempo!
 
SERVO: Deus nos mandou nessa jornada pra encontrar você!
 
ELIAS: (pausa) Massa...(sem entender) Tenho que fazer alguma coisa?
 
PRECISA-SE: Você vai profetizar para as nações, vai pregar cheio do Espírito Santo e dizer a verdade às igrejas que estão dormindo!
 
SERVO: Vai ser uma ferramenta de Deus pra trazer o verdadeiro avivamento!
 
ELIAS: (tomando pose) Hum... Que maravilha! Eu sempre soube que o meu dia ia chegar!
 
PRECISA-SE: Como estão seus dias de oração, Elias?
 
ELIAS: (disfarçando) ...Ah, têm sido tremendos, irmãzinha!
 
SERVO: Tem orado e jejuado em todo tempo, não é?
 
ELIAS: (disfarçando) É... Praticamente todo dia. Só descanso no fim de semana, porque ninguém é de ferro, né?
 
PRECISA-SE: Pois é, seu Elias! Precisamos estar sempre vigilantes, não é? O inimigo não tá pra brincadeira!
 
ELIAS: Hum! Ele que venha aqui tirar onda como a minha cara que eu boto ele pra correr!
 
SERVO: É assim que se fala, seu Elias! Bom, antes de tudo, a gente vai precisar resolver como...
 
Entra o Diabo. Os três olham pra ele. Ficam em silêncio.
 
Trilha Sonora 07 - Cômica
 
DIABO: Oi!
 
ELIAS: (estranhando) Oi!
 
DIABO: Bom, o que você queria?
 
ELIAS: Como assim?
 
DIABO: Ué? Tu não me chamou?
 
ELIAS: Chamei?
 
DIABO: Olha aqui, eu tava no meu trabalho, atacando a África. Tu me chama e agora fica nessa leseira, é?
 
PRECISA-SE: É o diabo, seu Elias!
 
SERVO: Derrote ele com sua unção!
 
ELIAS: (batendo o pé no chão, como se o enxotasse) Ah, claro! Vamos, seu diabo, caia no chão! Caia! Caia! (percebe que a estratégia falhou)
 
DIABO: (pausa) Vem cá, eu te conheço?
 
ELIAS: Ora, eu sou Elias, o novo profeta das igrejas!
 
DIABO: Bom, Jesus eu sei quem é, Paulo também! Inclusive, eles me dão muita dor de cabeça! Mas tu, quem é? Tu não me faz nem cosquinha, rapaz!
 
ELIAS: Tá de brincadeira, é? Mas tu não me mete medo não, rapá! (começa a imitar um boxeador) Bora, mermão! Bora! Tá fugindo, é? Vem, vem que eu te arrebento, vem!
 
DIABO: Me diz se tu acha que eu vou perder meu tempo contigo! Me economize, viu? Tenho mais o que fazer. Tô atrasado para atacar o Oriente Médio e uns poucos crentes que oram. Vou te contar, esse meu trabalho já ta melhor que repartição pública! As pessoas só se preocupam com a aparência e esquecem que vida espiritual não vive só de capa! As igrejas tão deixando de orar e buscar a Deus! Daqui a pouco, não vou precisar fazer mais nada! To até pensando em tirar umas férias! Tchauzinho, colega de trabalho! Até o inferno! Haha! (sai, com pose)
 
Precisa-se e Servo se aproximam de Elias.
 
ELIAS: Tá, a quem eu tô querendo enganar? (saindo)
 
PRECISA-SE: Puxa... Pelo visto, esse Elias não tinha nada de profeta!
 
SERVO: Quem tem Elias assim, nem precisa de inimigo. O que será que a gente precisa pra encontrar o verdadeiro avivamento, hein?
 
Trilha Sonora 08 – “Jeremias” – Ministério de Louvor Últimos Dias
 
Servo, Precisa-se e Escritor oram , intercedendo pela igreja, para que o Senhor traga o avivamento para o lugar onde eles estiverem, para os membros da igreja, para que a Igreja de Cristo possa ser renovada. Enquanto isso, acontece um solo de uma bailarina, que sai ao final da música.
 
Trilha Sonora 09 – Dramática
 
ESCRITOR: O que a gente precisa pra encontrar o avivamento é de oração! Muitas vezes, a gente se pergunta: ‘Onde está o Senhor? Onde está o Deus de Elias?’. Digo a você que Ele está onde sempre esteve: no trono Dele. O que eu pergunto a você é: ‘Onde estão os Elias de Deus?’. Eles estão fazendo de tudo por aí, menos uma coisa: orar. A única coisa que precisavam fazer, eles não estão fazendo. (apontando para o público) Você é esse Elias! Em meio à apostasia, ao comodismo e à vaidade que a gente encontra hoje na igreja, Deus quer levantar um homem!
 
PRECISA-SE: (entrando) Deus não quer levantar um homem só pra pregar. Nem só pra cantar, dançar ou atuar. Mas pra ORAR! Deus procura alguém pra estar na presença Dele noite e dia! Elias foi um homem de oração! Ele ouviu a voz de Deus, teve uma visão, experimentou o poder espiritual, avaliou o inimigo e, tendo Deus à frente da batalha, conseguiu derrotá-lo. Sejam profetas de Deus! Sejam os Elias que Deus tem procurado! Na igreja, a oração é desprezada e desdenhada simplesmente porque não tem o enfeite da pregação, do louvor, do teatro, da dança. Ela é simples, sincera, humilde, não tem medo ou vergonha de se ajoelhar, de ser feita em secreto.
 
SERVO: A oração só precisa de uma coisa pra ser feita: de ESPIRITUALIDADE. Ninguém precisa ser espiritual pra pregar. Qualquer um, usando a homilética, a exegese, os mestrados e doutorados, pode pregar. Qualquer um com uma voz poderosa pode cantar! Qualquer um com dom pras artes pode atuar, dançar, escrever, fazer qualquer coisa na casa de Deus! Mas é a ORAÇÃO que move o coração do Senhor! O púlpito pode ser uma vitrine pra gente expor talentos, mas o quarto onde a gente ora desestimula qualquer vaidade. Irmãos, a unção não é algo que se aprende, mas algo que se consegue orando. Ela não é recebida pela imposição de mãos, ela penetra na alma e quebranta o coração!
 
Trilha Sonora 10 – Dramática + Som de Máquina de Escrever
 
ESCRITOR: Irmãos, o mundo está marchando para o inferno e a gente nem se lembra qual foi a última vez em que nos derramamos na presença do Senhor! Nos nossos dias, são muito poucos os que estão dispostos a assumir a responsabilidade de orar inspirados pelo Espírito! Temos que orar, igreja, senão vamos perecer! Aquele que não fala com o Senhor todos os dias termina se desviando! Você pode achar que é fanatismo, que não precisa ser desse jeito. Mas eu só posso fazer uma coisa por você: ORAR! E nessa noite, eu convido vocês todos a clamarem pela mudança de vida! Deus não quer que oremos pedindo movimento, tumulto, gritaria sem propósito. Mas para que possamos ter uma vida santa diante Dele! A mudança começa em cada um de nós! Não está em se exibir pros outros, mas no se entregar a Deus! Em nos derramarmos no seu átrio! Hoje, cada um de nós pode se derramar na presença do Senhor e pedir uma renovação de sua vida. Chega de viver um personagem aqui dentro ou aí fora, mas é hora da gente ser sincero com Deus e com a gente mesmo. Cada um de nós pode, nessa noite, reescrever a sua história!
 
Apagam-se as luzes.

Grupo: Ministério Yeshua de Artes Cênicas
Blog: www.myeshua.blogspot.com
Youtube: www.youtube.com/user/myeshuape
Contato

Diversos: