PESADO NA BALANÇA

Versão para impressão

Texto inspirado na Bíblia Sagrada no livro de Daniel sobre o rei Belsazar e trazido para os dias atuais
PERSONAGENS:
BELSAZAR - filho de Nabucodonosor, um rico empresário e construtor que deixou sua herança para seu filho.
DANIEL - Amigo de seu pai e conselheiro, homem de Deus, tem uma difícil missão para com o filho de Nabucodonosor a quem não conhece.
AZORIA ­ Secretario direto de Belsazar.
ZINAH - Adivinhadora, engana as pessoas.
PADRE MARCELO ­ Espirita disfarçado, tenta adivinhar o futuro.
WALTER MELADO ­ Tresloucado e mentiroso, usa de adivinhação para ludibriar as pessoas.


NARRADOR - (musica) Disse o Senhor: Se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar e buscar a minha face, e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra. Agora estarão abertos os meus olhos e atentos os meus ouvidos a oração que se fizer neste lugar.
CENA 1 - (Musica de abertura - Belsazar anuncia a grande festa que dará pela compra de mais uma empresa ­ Seus convidados serão alguns atores e a plateia fará parte do restante)
BELSAZAR ­ Estou muito feliz por mais uma aquisição fantástica e que de uma só vez comprei todas as ações da empresa "forte" que acabou sendo dominada por mim, ( risos) e por isso a noite hoje é uma criança, vamos nos divertir até o dia amanhecer.
CONVIDADO 1 ­ Você está muito poderoso!
CONVIDADO 2 ­ Puxou ao seu pai Nabucodonosor.
BELSAZAR- É verdade. Meu pai foi um grande homem, mas me sinto maior que ele.
CONVIDADO 1 ­ Viva Belsazar!!
TODOS ­ Vivaaa!! (Musica ­ todos se divertem até o pedido de atenção de Belsazar ­ Musica de fundo)
BELSAZAR ­ Azoria! Traga-me os utensílios de ouro e de prata que era de meu pai para usarmos agora, e que todos bebam neles, porque hoje é um dia especial e precisamos de utensílios especiais.
AZORIA ­ Mas senhor Belsazar, aqueles utensílios foram consagrados a Deus pelo seu pai Dr. Nabuco.
BELSAZAR ­ Não tem nada de mais!
AZORIA ­ Não se pode usar o que é consagrado!
BELSAZAR ­ Se eu estou aonde estou é porque eu posso tudo, até usar esses utensílios.
AZORIA ­ Seu pai deu ordem expressa para -
BELSAZAR ­ Onde está o meu pai?
AZORIA ­ Mas senhor, são consagrados!
BELSAZAR ­ Eu não perguntei se são ou não são, hoje é um dia especial e posso usá-los porque sou filho de
Nabuco e vá buscá-los agora ou te mando pro olho da rua.
AZORIA ­ Como queira. (sai de cena ­ a musica aumenta até o pedido de atenção de Belsazar)
BELSAZAR ­ Atenção! Hoje vocês serão privilegiados e honrados por mim, porque mandei buscar os utensílios de ouro e prata que são consagrados para bebermos juntos.
(Musica aumenta, entra narração sem black-Out)
NARRADOR ­ A soberba afasta o homem de Deus e seus atos os derruba do mais alto lugar, a queda é apenas um detalhe no tempo de Deus e aqueles que entram por esse caminho com certeza se lamentam e imploram misericórdia quando não há
mais misericórdia.
CENA 2 ­ (Musica - Azoria entra com os utensílios)
BELSAZAR ­ Peguem as taças de ouro e prata e vamos brindar! (todos pegam e bebem nas taças e copos consagrados ao Senhor)
CONVIDADO 1 ­ Viva o nosso presidente!
TODOS ­ Vivaaa!!!
BELSAZAR ­ Agora todos juntos bebamos ao nosso triunfo! (bebem ­ Musica de suspense ­ Belsazar olha estranho para a plateia, e aos poucos vai ficando apavorado ao ver uma mão escrevendo na parede) O que está escrito ali na parede? E que
mão é aquela? (todos se apavoram e saem da festa)
AZORIA ­ Não sei! Deve ser algo sobrenatural!
BELSAZAR ­ Aquilo não estava ali!
AZORIA ­ Apareceu após todos brindarem! (som de suspense aumenta)
BELSAZAR - Chame a dona Zinah, ela dirá o que significa aquela escrita.
AZORIA ­ É pra já! (sai de cena)
BELSAZAR - O que será isso? (musica ­ B.O)
NARRADOR - O perigo de intimidar Deus com nossas ações e não reconhecer que Ele e somente Ele pode exaltar e também derrubar. O Senhor ama o pecador, mas abomina o pecado, Deus é Santo e não pensa como o homem, seus pensamentos são perfeitos e nem sempre entendemos o seu trabalhar e erramos e continuamos errando, e nem sempre obtemos uma nova oportunidade.
CENA 3 ­ (Entra Azoria com a dona Zinah ­ Luz)
ZINAH ­ Em que posso ajudá-lo, doutor Belsazar?
BELSAZAR ­ Mostre a essa senhora Azoria.
AZORIA ­ Veja dona Zinah.
ZINAH ­ (Se assusta ao ver) Que isso Azoria?
AZORIA ­ É sobrenatural!!
ZINAH - O que significa isso?
AZORIA ­ Nós te trouxemos aqui para isso!
ZINAH ­ Sinto muito, mas não entendo esse tipo de escrita e sinceramente ninguém descobrirá. Preciso ir. (sai de cena apavorada)
BELSAZAR ­ Chame outro adivinhador!
AZORIA - O padre Marcelo!
BELSAZAR ­ Isso! E Chame também aquele tresloucado do Walter Melado.
AZORIA ­ Bem lembrado! Mas eles podem decifrar isso? (sai de cena)
BELSAZAR ­ (À parte) Não sei! Só tem pilantra hoje em dia e só querem dinheiro! Quem descobrirá esse enigma? Será que existe alguém para decifrá-la? (Musica - B.O)
NARRADOR ­ Só quem tem o Espirito Santo pode revelar os mistérios escondidos com a permissão de Deus.
CENA 4 - (Luz ­ Azoria entrando com o padre Marcelo)
AZORIA ­ Por aqui, por favor padre.
BELSAZAR ­ Vá com ele padre direto e me diga o que é aquilo.
PADRE ­ Como vai doutor?
BELSAZAR ­ Assustado com tudo isso!
AZORIA ­ Padre, o senhor pode nos dizer do que se trata?
PADRE ­ Assustador! Alguém já tentou decifrá-la?
AZORIA ­ A dona Zinah!
PADRE ­ Eu pergunto alguém serio e não uma charlatã!
AZORIA ­ Só o senhor e o Walter Melado que esta lá fora!
PADRE ­ Aquele que mais parece aquela! Deixe me ver, é uma escrita diferente das que estudei no seminário … preciso de no mínimo uns seis meses para estudá-la minuciosamente.
BELSAZAR ­ Padre, caia fora!
PADRE ­ Como?
BELSAZAR ­ Mande entrar o Walter.
PADRE ­ Eu posso ajudá-lo cantando alguns louvores.
BELSAZAR ­ Vai cantar em outro terreiro, vai.
AZORIA ­ Por aqui, por favor padre.(sai o padre de cena e entra o Walter)
WALTER ­ (Entra falando, seguindo o Azoria, até chegar de frente para a escrita na parede) Cheguei para desvendar o seu futuro com precisão. Conte-me o seu problema e te darei a solução. (Pasmo ao ver a escrita) Bracatumba!! O que é isso ?! O que aquele padrezinho disse a respeito?
AZORIA ­ Que precisava de uns meses.
WALTER ­ Coitado dele, essa ninguém consegue, só alguém muito sobrenatural e mais sobrenatural do que eu, acho impossível achar.
BELSAZAR ­ Fora! Vocês vivem enganando o povo com suas mentiras e quando tem que provar que é verdade, não conseguem.
WALTER ­ Preciso de muita concentração.
BELSAZAR ­ Que tal muitos dólares?
WALTER ­ Quanto?
BELSAZAR ­ Quanto quiser, desde que me revele o enigma.
WALTER ­ Fiquei até com falta de ar com uma proposta assim… não sei como fazer.
BELSAZAR ­ Azoria, fora daqui com esse louco!
WALTER ­ E o meu cachet por ter vindo ate aqui … (sai de cena)
BELSAZAR ­ Só alguém sobrenatural, mas quem?
AZORIA ­ (Entrando) Daniel! O que revelou a seu pai.
BELSAZAR ­ Como pude me esquecer do Daniel, um verdadeiro homem de Deus! Vá buscá-lo rápido e dê a ele o que desejar, mas traga-o até aqui.
(Azoria sai de cena ­ Musica ­ B.O)
NARRADOR - O mundo espera a manifestação dos filhos de Deus! O mundo nos vigia de perto e sabe que só quem tem Cristo pode fazer alguma coisa para mudar as circunstancias, por serem especiais para Deus. Todo joelho se dobrará e
toda a língua confessará que Jesus Cristo é o Senhor!!
CENA 5 ­ (Luz ­ Ninguém em cena, Azoria entrando com Daniel)
AZORIA ­ Venha que vou te mostrar!
DANIEL ­ Primeiro prefiro conversar com Belsazar!
AZORIA ­ Como queira! (sai de cena e vai chamá-lo)
DANIEL ­ (Cantarolando ­ Entra Belsazar)
BELSAZAR ­ Meu grande amigo Daniel! Se foi amigo do meu pai é amigo meu também! Como vai?
DANIEL ­ Na graça de Deus! E você como anda?
BELSAZAR ­ Assustado!
DANIEL ­ Tenho que admitir que você está bem de vida, Deus tem te dado prosperidade!
BELSAZAR ­ Ouvi dizer a seu respeito que a luz do entendimento e a excelente sabedoria se acham em ti.
Mandei chamar alguns enganadores e não puderam dar a interpretação destas palavras. Eu, porém, tenho ouvido dizer de ti que podes dar interpretações e solucionar problemas difíceis. Agora, se puder ler esta escritura, e fazer-me saber a sua interpretação, terá o que desejar o seu coração, carro, casa, dinheiro.
DANIEL ­ Não faço nada por dinheiro, é minha obrigação; quem me sustenta é o Senhor, não sou um mercenário da palavra porque quem opera é Deus. Todavia lerei a escritura e darei a interpretação. ( pausa) Excelentíssimo senhor
Belsazar, o Altíssimo Deus deu a Nabucodonosor, teu pai, riqueza, grandeza, Gloria e majestade e muitos empresários temiam diante dele. A quem queria engrandecer, engrandecia; e a quem queria abater, abatia. Mas quando o seu coração se exaltou, e o seu espirito se endureceu em soberba, foi derrubado de sua posição, e passou dele a sua Gloria. Foi tirado
do meio humano, e o seu coração foi feito semelhante ao dos animais; a sua morada foi nas ruas sujas e úmidas da cidade e entre os indigentes, e ninguém conseguiu achá-lo até que se cumpriu os sete anos que o Senhor havia determinado. E no fim desses anos o teu pai reconheceu que Deus, o Altíssimo, tem domínio sobre os reinos dos homens, e a quem quer constitui sobre eles.
(vai até as escritas e volta) Tu Belsazar, não humilhaste o teu coração, ainda que soubesse de tudo isto. Em vez disso, se levantou contra o Senhor do céu, pois foram trazidos os utensílios consagrados perante ti, e junto com seus convidados, beberam neles. Além disso, louvou a outros deuses desse mundo, se curvando a idolatria e enchendo a sua casa de
escarnecedores que seguem imagens de ídolos que não veem, não ouvem e nem sabem de nada. E em toda a sua vida não glorificaste ao único Deus verdadeiro. Então o Senhor te enviou essa mensagem que diz: MENE, MENE, TEQUEL, E PARSIM. (pausa)
BELSAZAR ­ Pode dizer, estou preparado para ouvir!
DANIEL ­ MENE, Contou Deus o teu reino, e o acabou. TEQUEL, Pesado foste na balança, e foste achado em falta. PERES, Dividido foi o teu reino, e dado a outros.
(Musica - Belsazar se entristece muito, sente fraqueza e vai para o seu aposento amparado por Azoria ­ B.O)
NARRADOR ­ Naquela mesma noite morreu Belsazar, e tudo foi passado para outros que assumiram todos os seus
bens. O perigo de não darmos a Gloria a quem nos dá todas as coisas e andarmos na soberba, nos enganando e achando que somos invencíveis e que nunca cairemos ou morreremos. O perigo de não amarmos a Deus e muito menos aos nossos irmãos … se não fizermos nada disso, pra que almejarmos o céu? se no céu só estarão os verdadeiros adoradores! Até onde iremos com os nossos pecados? Arrogância? Desamor? O Senhor Jesus disse que pelos seus frutos os conhecereis. Vamos nos conscientizar que precisamos mudar, para sermos parecidos com o Senhor nas nossas ações, tendo um amor profundo pelas vidas que estão nesse mundo cheio de armadilhas e prisões, e que o Senhor olhe para nós e veja que temos o seu sentimento, o seu jeito, o seu olhar e que não sejamos achados em falta e pesados na balança de Deus.
(Musica aumenta ­ B.O)

 

NAN BREVES

Autores: 
Estilos: 
Diversos: