O Virus do Eden

Versão para impressão

Na véspera do natal dois homens a beira de um rio pescando, discutem sobre um terrível VÍRUS que ronda a terra, e que por desobediência de um homem, o VÍRUS entrou e destruiu o plano traçado pelo criador, contaminando todo o planeta e destruindo muitas vidas.

PERSONAGENS:

JEFRÉSIO, Homem simples e pescador.
MARINALDO, Homem simples, missionário e pescador de almas.
ADÃO, homem criado por DEUS perfeito.
EVA , Mulher criada com uma costela de ADÃO para ser sua companheira.
VÍRUS, Mal em forma de SERPENTE , tentando entrar no paraíso.
CAIM , filho de ADÃO e EVA , era lavrador, homem mal e ingrato com o Criador.
ABEL, filho de ADÃO e EVA , era pastor de ovelhas, homem honesto e temente ao Senhor dando-lhe sempre o primeiro lugar em sua vida.
DEUS, JESUS CRISTO, ANJOS E OVELHAS.

ABERTURA – (Música – foco no proscênio - JEFRÉSIO com uma toca pescando e ouvindo o rádio)
JEFRÉSIO – Que baita peixão é esse sô! Hoje eu te pego pra ceia de natar. Eu vo te pegar, não brinca comigo não ou eu não me chamo...
MARINALDO – JEFRÉSIO!
JEFRÉSIO – Que isso, deu até eco!
MARINALDO – JEFRÉSIO!
JEFRÉSIO – É ocê peixe?
MARINALDO – Sou eu, pescador!
JEFRÉSIO – MARINALDO, que susto ocê me deu homem! Por um momento pensei que ia ficar rico por descobrir um peixe que fala. Senta aqui comigo e seja testemunha do peixe enorme que eu vou pegar pra ceia.
MARINALDO – Tá com tanta fé assim, ou é porque hoje é véspera de natal?
JEFRÉSIO – Nada disso, todo dia é iguá! É tudo pra consumir dinheiro. É que nenhum peixe escapa de minhas mão, e esse peixe inté debochou de mim.
MARINALDO – Debochou, como?
JEFRÉSIO – Esses bichos aparentemente parece...
MARINALDO – Aparentemente parece, o que?
JEFRÉSIO – Parece que não tem cabeça ...
MARINALDO – Peixe sem cabeça?
JEFRÉSIO - Teligência, mas depois de anos de pescaria, eu tenho certeza que sabe tudo sobre mim.
MARINALDO – E como você descobriu isso?
JEFRÉSIO – Vou te contá. Outro dia eu tava chateado que não tinha pegado nada, então resolvi irme pra casa, e quando dei de mim e que arrumei tudo e eu tava pronto, então ouvi um assobrio.
MARINALDO – Um assobio?
JEFRÉSIO – Olhei-me para trás e senti um cadafrio.
MARINALDO – Calafrio?
JEFRÉSIO – Também. Preparei-me para lascar brasa.
MARINALDO – Lascar o que?
JEFRÉSIO – Correr! Quando de repente. Pensei comigo em rápida memória, pode ser o peixe me chamando e me dizendo... vortamos.
MARINALDO – Que percepção!
JEFRÉSIO – Que perdição, foi dos peixe, porque nunca tinha pegado tanto. Mudando de assunto,
como vão as coisa lá pela igreja?
MARINALDO – Vamos indo como o traçar de Deus.
JEFRÉSIO – Ocê ouviu no rádio sobre o cometa?
MARINALDO – Não, que cometa?
JEFRÉSIO – Onde ocês crentes andam? Não sai de dentro da igreja? Todo mundo sabe disso. Um provável cometa vai passar perto da terra e pode até se chocar e se isso acontecer tudo vai acabar e se por acaso não bater, sairá do cometa um víru, sabe o que é víru né?
MARINALDO – Vírus?
JEFRÉSIO – Pois é. Tô falando Japonês? Esse víru vai contaminar todo o praneta.
MARINALDO – (Rindo) Mas isso já aconteceu?
JEFRÉSIO – Eta homem, então quem tá atrasado so eu?
MARINALDO – Isso aconteceu no jardim do Éden, quando Lúcifer se rebelou contra Deus, ele foi jogado lá de cima como um cometa e por isso o VÍRUS do pecado entrou e contaminou todo o ser humano.
JEFRÉSIO – Mas como foi isso homem?
MARINALDO – É uma linda história de amor de Deus, o criador para o homem, a criatura.
(Começa a contar, música – B.O)

CENA 1 – (Música – Luz - ADÃO sendo criado por Deus)

VOZ EM OFF – (Música) E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança. E foi assim que DEUS criou o homem, tirado do pó da terra, Ele o criou e deu-lhe vida com um sopro nas suas narinas (O homem fica em pé lentamente) e o fez perfeito para habitar no paraíso. Então fez DEUS cair um sono pesado sobre ADÃO (cai lentamente) e fez a mulher tirada de uma de suas costelas (Música aumenta – aparece a mulher) O homem onversava face a face com DEUS que disse à ele para comer de todas as árvores, menos da árvore do conhecimento do bem
e do mal, porque o dia em que comesse, certamente morreria. Mas o VÍRUS rondava à terra em forma de SERPENTE que tinha patas e era domesticada e num belo dia ...

CENA 2 – (ADÃO e EVA andando pelo paraíso)

ADÃO – Como o Senhor é maravilhoso!
EVA – Adão, como é lindo aquele rio e que perfeição, olha como correm as águas. Senhor, tu és perfeito!
ADÃO – Aquele é o Pisom, que rega o jardim do Éden, e tem muito ouro e a pedra de ônix.
EVA – Olha quantos peixes!
ADÃO – E DEUS fez tudo para nós.
EVA – Os seus olhos brilham quando você fala de Deus.
ADÃO – É por gratidão. Nós não merecemos, mas ele nos ama.
EVA – Não temos como expressar um agradecimento. Mesmo que fizéssemos qualquer coisa, nunca passaria perto.
ADÃO – Mas Ele sabe disso e aceita o nosso agradecimento que é dado de todo coração.
EVA – É o que eu tenho feito sempre. E os outros rios, como se chamam?
ADÃO – Se chamam Giom, Tigre e o Eufrates.
(Música – ADÃO vai até uma parte do palco se afastando de EVA)
DEUS – Adão!
ADÃO – Sim meu Senhor.
DEUS – De toda a árvore do jardim comerás livremente, mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dela não comerás, porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás. (aparece ao fundo a SERPENTE rodeando o jardim do Éden).

CENA 3 - (O VÍRUS em forma de SERPENTE tenta contaminar EVA)

VÍRUS – Olá EVA, como tem passado?
EVA – Bem e muito feliz.
VÍRUS – Mas poderia estar melhor, se descobrisse um pouco mais além daqui.
EVA – Como assim? Existe algo mais maravilhoso do que esse lugar?
VÍRUS – Claro que existe, mas você não poderá saber.
EVA – E por que não?
VÍRUS – Porque o Criador disse para você e ADÃO nem tocar. (Foco de luz na árvore - Aparece ADÃO e a SERPENTE foge)
EVA – Você está falando da árvore do conhecimento do bem e do mal?
ADÃO – O que tem a árvore EVA?
EVA – Eu estava falando com a ... o ...
ADÃO – Quem?
EVA – Você não viu ninguém?
ADÃO – Quem, se aqui só tem, eu, você e os animais.
EVA – Mas era um ... uma ... esquece.
ADÃO – Venha, vamos dar um passeio do outro lado do jardim.
EVA – Vamos . (sai de cena – Música)

CENA 4 – (A SERPENTE tenta EVA pela segunda vez)

EVA – (Olhando o rio) Que lindo!
VÍRUS – EVA, minha querida!
EVA – Você de novo! Onde estava quando o ADÃO apareceu?
VÍRUS – Por ai . Ele não podia ouvir a nossa conversa.
EVA – E porque não?
VÍRUS – Porque ele se acha superior a você e a mim.
EVA – Superior? como assim?
VÍRUS – Você foi feita de uma de suas costelas e por isso você faz parte dele e não ele de você.
EVA – Mas o meu criador é DEUS.
VÍRUS – Sim, mas o seu dono não! Toque na árvore e entenderá.
EVA – A árvore do conhecimento do bem e do mal?
VÍRUS – Ela mesma.
EVA – O Senhor disse para não tocar, então eu não tocarei.
VÍRUS – Claro que não! Pois o dia em que tocar, você será como Ele, e saberá muito mais do que imaginava saber.
EVA – Eu nunca me atreveria desobedecer a meu criador.
VÍRUS – Na verdade, não faz mal, Ele entenderia. Você será como DEUS e conhecerá o bem e também o mal.
EVA – Como você é astuto!
VÍRUS – Não tenha medo, seja como DEUS é, e será mais feliz. Venha comigo e te darei o fruto e será a grande EVA e não apenas uma criaturinha indefesa e depois de receber, ofereça ao ADÃO e ambos serão muito poderosos. (Música - EVA acompanha a SERPENTE e sai de cena – B.O)

CENA 5 – (Música de suspense - EVA aparece com o fruto e indo até ADÃO come e oferece a seu marido e ambos se envergonharam de estarem nus, se tapando com folhas – Então ouviram a voz do Senhor)

DEUS – Adão, onde estás?
ADÃO – Ouvi a tua voz no jardim e tive medo, porque estava nu, e me escondi.
DEUS – Quem te mostrou que estavas nu? Comeste da árvore de que te ordenei que não comesses?
ADÃO – A mulher que me deste por companheira deu-me da árvore, e eu comi.
DEUS – Que é isso que fizeste mulher?
EVA – O ... a SERPENTE me enganou, e eu comi. (Aponta para a SERPENTE ao fundo)
DEUS – Porque fizeste isto, maldita és entre todos os animais domésticos, e entre todos os animais do campo; sobre o teu ventre andarás, e pó comerás todos os dias da tua vida. (A SERPENTE começa a cair e se rastejar saindo de
cena) E porei inimizade entre ti e a mulher, e entre a tua descendência e o seu descendente; este te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar. Mulher multiplicarei grandemente a dor da tua gestação; em dor darás à luz filhos.
O teu desejo será para o teu marido, e ele te dominará. Homem, do suor do teu rosto comerás o teu pão, até que tornes à terra, porque dela foste tomado; porque és pó, e ao pó tornarás. (Foco nas roupas de peles) Agora vistam e saiam do jardim e nunca mais voltem. (Saiu ADÃO e EVA e depois olharam para o jardim desiludidos e com saudades – Música)

CENA 6 – (Foco em JEFRÉSIO e MARINALDO)

JEFRÉSIO – Que coisa rapaz, expulsô assim na lapa, sem dó nem piedade?
MARINALDO – DEUS nunca faz nada sem avisar antes. ADÃO foi avisado, mas não vigiou e veio a queda; Mas DEUS é bondoso e por nos amar nunca nos desampara.
JEFRÉSIO – Como DEUS fez Adão? Ele pegô o barro, se ajoelhou e começou a fazer?
MARINALDO – Isso é um mistério, mas é claro que DEUS não se ajoelhou, Ele tem Todo o Poder e basta uma Palavra e pronto, o maior milagre foi o sopro de vida e isso só Ele pode fazer.
JEFRÉSIO – E o que aconteceu com o cabra do ADÃO depois de expulso?
MARINALDO – Ele começou a trabalhar, coisa que não fazia antes, EVA estava grávida e mesmo assim ADÃO vivia triste e angustiado... (Foco em ADÃO e EVA grávida)
EVA – Como vamos chamá-lo Adão?
ADÃO – Não sei.
EVA – Pensei em tantos nomes, mas preciso saber se vai ser macho ou fêmea.
ADÃO – É.
EVA – Adão, você está bem?
ADÃO – Sim.
EVA – Querido, não viva chateado, fazendo assim você entristece ao Senhor. Nós erramos, mas DEUS continua sendo o mesmo.
ADÃO – É.
EVA – Não gosto de te ver assim.
ADÃO – Tínhamos tudo e agora não temos nada.
EVA – Como não! Vai nascer o nosso filho, e isso vem do Senhor.
ADÃO – Não é a mesma coisa EVA. O meu olhar era diferente do olhar de hoje. O meu sentimento mudou e hoje sinto dores que não sentia antes. Eu estou me matando de trabalhar, senão não comemos.
EVA – Eu sei que erramos, mas aceite o nosso erro e vamos viver do jeito que DEUS estabeleceu.
ADÃO – Estávamos protegidos dentro do jardim, sem doença, sem fome, sem morte. O VÍRUS entrou e nos contaminou e hoje vivemos aqui fora, até um dia voltarmos de onde viemos, do barro.
EVA – Eu sei como se sente, porque também sinto o mesmo. Eu não gostaria que isso tivesse acontecido. Eu me arrependo tanto de ter desobedecido ao Senhor. (Pausa)
ADÃO – Eu estou com saudades de Deus. Sinto a sua falta, de falar face à face com Ele. Nós éramos privilegiados demais.
EVA – Querido, os seus olhos brilharam como daquela vez lá no jardim, e isso não acontecia a muito tempo. Alegre o seu coração, pois sei que DEUS ainda falará contigo, ainda estando aqui na terra.
ADÃO – Eu reconheço que errei e como errei, mas vamos viver como DEUS determinou e sei que um dia o verei de novo, porque foi Ele quem criou todas as coisas e nunca um criador esquece de sua criatura, quando a sua criatura o deseja e o reconhece como o único e verdadeiro Senhor.
EVA – É assim que se fala Adão. (Se abraçam – ADÃO passa a mão na barriga de EVA simbolizando
o nascimento de CAIM e ABEL - Música - B.O)

CENA 7 – (Foco em JEFRÉSIO e MARINALDO no proscênio)

JEFRÉSIO – Fiquei todo arrepriado!
MARINALDO – Depois disso nasceu CAIM e ABEL e por conseqüência do pecado, que entrou pela desobediência do homem, aconteceu a primeira morte aqui na terra. (Música - Foco à esquerda:
CAIM lavrando a terra e no fundo a SERPENTE – Foco à direita: ABEL pastoreando as ovelhas (atores fazendo-se de ovelhas) – trouxe CAIM ao Senhor do fruto da terra a sua oferta e também ABEL dos primogênitos das suas ovelhas. E
aceitou de ABEL a oferta, mas não a oferta de CAIM que irou-se e disse o senhor a CAIM.
DEUS – Por que te iraste? E por que descaiu o teu semblante? Se proceder bem, será aceito. Mas se proceder mal, o pecado está próximo e sobre ti será o seu desejo, mas sobre o seu desejo e o pecado deve dominar. (CAIM começa a lavrar a terra e ABEL cuida das ovelhas – CAIM é tentado pela SERPENTE)
SERPENTE – Ele te odeia e se acha melhor que você.
CAIM – Eu sou melhor do que ele.
SERPENTE – O criador não gosta de você e sempre dará a preferência para ABEL.
CAIM – Eu o odeio, preciso me livrar dele.
SERPENTE – E por que não se livra de uma vez por todas. (CAIM olha para o céu) Não olhe para Ele, ele não gosta de você. Tá com medo?
CAIM – ABEL!
ABEL – O que deseja?
CAIM – Venha até o campo.
ABEL – O que quer aqui no campo?
CAIM – Senta ai. Por que Ele aceitou a sua oferta e a minha não?
ABEL – Porque eu dei o melhor para Deus.
CAIM – Eu dei o que devia dar e pronto.
ABEL – DEUS merece a melhor oferta, as primícias de nossas vidas, porque Ele nos dá também o melhor, e isso é gratidão.
CAIM – Você parece o bobo do pai falando.
ABEL – Respeite, ele é nosso pai. DEUS não tem se agradado de você por ser arrogante e desrespeitoso.
CAIM – Eu sou melhor do que você e mais velho e não tenho que escutar isso.
ABEL – Seja mais humilde e fiel à DEUS e terá uma vida tranqüila com o Senhor.
CAIM – Cala essa boca, eu sou melhor do que você e ninguém manda em mim. (Bate com a ferramenta que lavrava a terra e mata ABEL
- Música de suspense – CAIM olha para cima e abaixando a cabeça sai correndo – a SERPENTE olha ao fundo – Música aumenta - B.O)

CENA 8 – ( Foco em CAIM lavrando a terra)

DEUS – Onde está ABEL, teu irmão?
CAIM – Não sei. Acaso sou eu guardador do meu irmão?
DEUS – Que fizeste? A voz do sangue do teu irmão clama a mim desde a terra. Agora maldito és desde a terra, que abriu a sua boca para receber das tuas mãos o sangue do teu irmão.
(Música - CAIM sai errante pela terra - sai pelo meio do público – B.O)

CENA 9 – (Foco esquerdo em MARINALDO e JEFRÉSIO<)

JEFRÉSIO – Parece que eu vejo tudo o que você diz.
MARINALDO – O melhor está para acontecer.
JEFRÉSIO – (Pega um peixinho) Já aconteceu, e é dos grandes! (Olha e se decepciona) Veio o filho.
MARINALDO – Veio o Filho, como esse peixinho, mas se tornou grande em graça e sabedoria e virá de novo. Olha aqui, não se decepcione, a vida tem altos e baixos, mas quando se está com o Senhor, estamos protegidos de todos os tipos de ataques. Agora é hora de você fazer como Pedro, e ser pescador de homens pregando a palavra de Deus.
JEFRÉSIO – Ocê tem razão. Eu até confio em Deus, mas fico o tempo todo parado sem fazer nada e venho aqui pra pescar, mas no fundo eu queria ser como ocê e andar por ai fazendo algo de verdade.
MARINALDO – Então disse DEUS a SERPENTE (Aparece a SERPENTE no meio do palco) E porei inimizade entre ti e a mulher, e entre a tua descendência e o seu descendente; este te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar. (Aparece Jesus no centro de uma redoma de vidro ou acrílico azul iluminado com refletores de baixo para cima e fumaça)
JESUS - O que semeia a boa semente é o filho do homem. O campo é o mundo, e a boa semente são os filhos do reino. O joio são os filhos do maligno, e o inimigo que o semeou é o diabo. A ceifa é o fim do mundo, e os ceifeiros são os anjos. Assim como o joio é colhido e queimado no fogo, assim será na consumação deste mundo. Mandará o Filho do homem os seus anjos, (aparecem anjos e jogam a vaidade, inveja, egoísmo, malícia, traição, orgulho, etc, na
fornalha abaixo do palco) e eles colherão do seu reino tudo o que causa pecado, e todos os que cometem iniquidade. E os lançarão na fornalha de fogo, onde haverá pranto e ranger de dentes. Então os justos resplandecerão como o sol, no reino de seu Pai. Quem tem ouvidos para ouvir, ouça. (B.O)

NARRAÇÃO/MARINALDO – (Todos ficam em linha e marchando no mesmo lugar batendo com os pés no chão) Por causa da desobediência de um homem, o VÍRUS do pecado entrou e com isso a morte. Sejamos obedientes ao Senhor para que o pecado não prevaleça em nossas vidas. Porque em breve, o DEUS da paz esmagará a Satanás debaixo dos vossos pés. (Jesus vindo em direção a SERPENTE , que fica paralisada e pisa em sua cabeça – Dois anjos pegam a SERPENTE e joga no lago que arde com fogo e enxofre)
JESUS – (Entra um batalhão de anjos marchando e rodeia toda a congregação) Sejamos fiéis, (Todos os anjos de joelhos) fidelidade no andar, fidelidade no falar, no olhar e no agir, amem o próximo ainda mais do que tem amado, eis que estou à porta e em breve virei buscá-los. Os meus anjos acampam ao redor daqueles que me temem e os livra de todos os males. (Todos se levantam e marcham) A iniquidade aumentou e o amor de muitos esfriaram, vigiai e orai e sabei que Eu sou Deus.
(Música aumenta – B.O)

Copyright: Ministério - Atores de Cristo -
2000© BWN

Site do Autor

Autores: 
Datas: 
Estilos: 
Diversos: