O GRANDE DIA

Versão para impressão

Esta peça foi feita especialmente para músicos, e mostra característica dos músicos na realidade em vivemos, no contexto fala de um grande banquete que o rei manda fazer e manda contratar músicos para animar o dia, só que não é qualquer dia; É o dia da festa do retorno do rei.

(Peça para músicos)
Personagens:
Narrador;
Contratador; roupa simples.
Crente; roupa de maga cumprida e gravata.
Socialite; roupa social e uma maleta.
Famoso; roupa de grife, óculos escuros e boné, entra com o instrumento(Sax alto de preferência) em mãos tocando um trecho de um chorinho.
Malandro; roupa despojada.
Parrudo; com roupas militar.
Tímido; “cdf,nerd”
Bêbado; roupas velhas.
Irmã; roupa um pouco sex e percata alta.

 

Sinopse: Esta peça foi feita especialmente para músicos, e mostra característica dos músicos na realidade em vivemos, no contexto fala de um grande banquete que o rei manda fazer e manda contratar músicos para animar o dia, só que não e qualquer dia é o dia da festa do retorno do rei.
Cenário: O mais simples possível, todos os músicos a representar o personagem devem vestir roupa padrão de cada personagem da peça depois por roupa iguais ou farda do órgão (Banda ou Orquestra). Para melhor finalização todos os homens deverão usar a calça normal do conjunto ou a ser escolhida um só modelo e cor a mesma coisa com as meninas.
Texto base:

 

Narração: E toca a trombeta (som musical de trombetas e ecoa uma voz suave dizendo), “A hora do noivo se aproxima, a hora do banquete e da festa chegou e é solicitado aos adoradores do reino e aos levitas da casa do rei juntos formar uma grande festa e recepcionar o rei e o noivo o seu momento triunfal, indo a cultivar a semente do Senhor aos quatros cantos do mundo, com esse louvor de jovens guerreiros que dão suas vidas na obra de louvor ao Senhor”. (imediatamente entra o contratador e começa a solicitá-los).
Contratador: (Entra em cena gritando) – Procura-se homens que toquem bem, Deus está a procura de homens que queiram trabalhar na obra, existe alguém que esteja interessado?
Narrador – Algumas horas depois e nada aconteceu, no meio de tantos chamados ninguém se apresentou.
(volta o contratador a repetir o mesmo texto, quando ao terminar entra o crente como não quer nada).
Crente: Boa noite? estava eu ali meditar quando ouvir uma convocação solicitando de gente, quais as qualificação?
Contratador: Bem, nenhuma, O meu Senhor apenas, que eu saiba não tem nenhuma exigência, vem quem quer e como estiver, sei que ele mesmo se encarrega e acrescenta o que lhe falta do seu talento.
Crente: Ok!
(Sai de cena e entra a socialite, logo após o famoso).
Socialite: Com quem fala sobre esta convocação?...
Famoso: Moço, quanto ao cachet é bom?
Contratador: (Virando-se para o famoso), Meu amigo, não adianta vim comeste pensamento, aqui se faz a obra e com amor e não com ganância, a maior e a melhor recompensa que você pode ter é aqui fazer a obra e ter sua recompensa lá no reino junto, perto com o rei.
Socialite: Então onde podemos assinar?
(entra o crente, tímido, bruto e o malandro).
Crente: Olá irmão, trouxe aqui alguns amigos que talvez possa ajudar.
Malandro: (com gíria) Ai brou, me espricai cume esse baculho vaio.
Contratador: Olhe gente e o seguinte, estamos às vésperas de um grande acontecimento e estamos convocando e selecionando alguns músicos em nome do rei, homens que toque no grande neste evento que e a volta do rei...
Tímido: Tecnicamente falando não da pra mim.
Bruto: Tá bom calar esse bico aqui não tem lugar pra frangote.
Contratador: Calma não precisa se preocupar, se precisar o meu Senhor complementará em misericórdia tudo o que lhes falta.
Malandro: Então beleza veio, aguenta só um bucado que vou busca uns mano meu.
(Sai pela porta lateral e logo após entra puxando seu irmão alcoólico e logo após entra sua irmão com um dos pés descalço gritando: Espera ai, espere por mim).
Contratador: (entra em desespero pela situação e tenta organizar o grupo mais cada um toca uma coisa deferente desafinado), Meu Deus, tem misericórdia de me, o que fiz contra ti? Que responsabilidade foi essa que eu peguei? Sei que veio buscar o que se achava perdido, por que ainda estou aqui? Meu Deus me ajude. (prostrando-se ao chão)
Crente: (vendo a situação do contratador chegasse ate a ele e diz:) senhor, assim faz o homem que o rei deseja usar, de um nada faz tudo, revira tudo ao avesso só para ver nossas fraquezas, acrescenta naquilo o que não temos uma porção dobrada de medida revestida de poder e derruba o gigante só pra nos dar a prova do seu amor e nos dá a vitória na frente de batalha, creia no Deus que te chamou, e ele te ajudará, vamos!
“Empolgado o contratador forma o grupo e todos recebem o fardamento do conjunto e vestem e todos organizados em fileira de dois finalmente saem tocando o hino da H.C. 212(trecho)”.
Pode ser acrescentada uma narração final no tema da festa da Banda ou Orquestra ou do próprio objetivo da peça.
Amem! E que Deus possa os abençoar como abençoou a nós.
Grupo de Peças El Shaday – Tab. do Pinto, Rio Largo - AL
 
Autores: 
Idades: 
Diversos: