O BARÃO DA PAZ

Versão para impressão
Uma moça que abandonou os caminhos do Senhor, entregou-se aos vícios... O Diabo vê sua vida arrasada e a perturba com acusações, a moça já deseja a morte. O Barão da Paz vem pra lembrá-la que o preço já foi pago, bastando crer no Salvador...

Uma moça que abandonou os caminhos do Senhor, entregou-se aos vícios...
O Diabo vê sua vida arrasada e a perturba com acusações, a moça já deseja a morte.
O Barão da Paz vem pra lembrá-la que o preço já foi pago, bastando crer no Salvador...

CENA1
(Uma Moça entra em cena correndo e sendo perseguida por Belial)
MOÇA:  Socorro,  socorro! Você sabe quem eu sou? Eu sou você, você!
(Eles “a Moça e o Belial” saem de cena,  neste momento entra a Baronesa)
BARONESA:   Todos nós recebemos uma missão:A missão do Ide!
Fomos escolhidos para anunciar o Evangelho da Paz
Recebemos diversos títulos: Embaixadores dos céus, atalaias...
Nossa peça em particular tem por nome "O Barão da Paz"
Que assim como os demais títulos representa o nosso ministério pessoal de ir anuncia as boas novas...
(Neste momento o Barão canta uma música, [música de sua preferência])
BARÃO:  Barão,  sim,  este foi o título dado por Jesus Cristo a mim.
Sabe! eu estava com muitos problemas ,  passei em frente á uma igreja,  escutei aquele hino (neste momento a baronesa deve começar a cantar o hino 15 da harpa Cristã “Conversão”*1) que entoava de dentro daquele templo...meu coração começou a palpitar cada vez mais forte.
Não contive as lágrimas dos meus olhos,  apressei-me e entrei naquela igreja...
Logo na hora que o Pastor estava Fazendo o Apelo para aceitar a Jesus como único e suficiente Salvador.
Eu levantei as minhas mãos e comecei a ir em direção ao púlpito e passei a sentir algo que nuca havia sentido em toda minha vida...comecei a me ajoelhar...
Senti uma presença tão maravilhosa que me abraçou com tanto amor!
Esta presença era Jesus,  o nazareno!
E naquele momento eu não era mais uma pessoa comum, me tornei filho de Deus,
Embaixador dos céus,  um Barão da Paz!
E esta , queridos,  é a minha história!
(Neste momento chega o mensageiro)
MENSAGEIRO:   Barão,  Barão,  eis aqui uma carta enviada do Senhor Jesus Cristo a ti! Leia,  pois há alguém que necessita muito da Palavra do Senhor!
BARÃO:   Entregue-me Jovem,  entregue-me.
Pois bem,  leiamos essa carta...
(Barão segura a carta e a baronesa lê o que está escrito)
BARONESA:  (Carta) Naquela carta contava a história de uma jovem que há tempos
havia se desviado dos caminhos do Senhor...
Seu coração estava endurecido pelo pecado, a tristeza e a solidão a consumia dia após dia
Parecia um caminho sem volta que a levava para o inferno.
(Baronesa e Barão sai de cena)

CENA 2
(A moça entra novamente em cena correndo e se ajoelha no chão enquanto Belial fica a dizer:
BELIAL: Eu te controlo,  eu te controlo...
Porque você pecou...
Se afastou da presença de Deus, né? E por isso que eu te controlo!
Sua vida é uma desgraça!
Agora,  ha ha! (risadas)
Você é uma viciada! Só mais uma viciada neste mundo!
Sua família te abandonou,  não é?
Teu Deus também não responde mais as suas orações,  não é?
Se mata(e)! Se mate! Se mate!
MOÇA:  Sim talvez eu deva me matar...a minha vida é uma desgraça!
Me afastei dos caminhos do Senhor para viver os deleites da vida.
Oh! vida!? O que é vida para mim?!
Há muito tempo não sei o que é viver!...
A única coisa que me resta agora é a morte!
Agora eu sou uma viciada,  sim,  uma viciada.
Ninguém dá importância para minha vida!
BELIAL: Sim , você está certa,  ninguém dá valor a sua vida
Então se mata(e)! se mata!
MOÇA:  Pelo menos se eu tivesse algo aqui...me mataria agora!
BELIAL: Não seja por isso! Olhe ao seu redor!

CENA 3
(Neste momento chega o Barão)
BARÃO:  Jamais! Ora Belial
BELIAL: O que fazes aqui?
BARÃO:  Não vês tu que eu vim para que essa alma seja liberta?
BELIAL: Oh! De nada presta essa alma!
BARÃO:  Deixe disso Belial! Sabes tu que uma alma vale mais que o mundo inteiro!
BELIAL: Barão,  também está escrito que o salário do pecado é a morte! Pois eu digo: ela deve morrer!
BARÃO:  Mas também está escrito que Deus é misericordioso e que as suas misericórdias se renovam a cada manhã!
BELIAL: Bravo, bravo, bravo, muito comovente! Mas para essa alma só lhe resta a morte!
BARÃO:  Cala-te satanás! Eu te repreendo em nome de Jesus!
(Neste momento Belial cai no chão e sai de cena se arrastando )
MOÇA:   Eu não aguento mais!!
BARÃO:  Calma! Ainda há esperança para ti!
MOÇA:  Como?!...Se apenas o que me resta é a tristeza?
BARÃO:  Você quer mudar de vida? Quer que a sua tristeza se transforme em alegria?
Pois a palavra do Senhor diz que o Choro pode durar uma noite,  mas a alegria vem ao amanhecer!
MOÇA:  Acho que não... meu coração já está forjado pela culpa do pecado...não sei se Deus me perdoaria...
BARÃO:  Ele já te perdoou,  há dois mil anos atrás quando carregou aquela cruz no calvário!
Seu corpo foi fragilizado pelos açoites que ele havia sofrido.
Pregaram as suas mãos naquela Cruz de Acácia e lhe colocaram uma coroa de espinhos.
Foi humilhado e rejeitado por todos...
Ele sofreu tanta dor por você!
Lembra do que Ele fez por você!
Lembra-te almas! almas que sofrem...
Lembra-te do teu Criador no dia de angústia...
Lembra-te,  e não desista da tua vida! Jesus te ama!!!!
MOÇA:  Sim eu aceito, eu aceito esse Jesus!
FIM


Autor: Felipe M. Nascimento
Todos os Direitos Reservados©
Blog- Vida Profética

Ministério de teatro “Adoração Com Arte”
www.blog-vidaprofetica.blogspot.com


*1)
CONVERSÃO
Oh, quão cego andei, e perdido vaguei,
Longe, longe do meu Salvador!
Mas do céu Ele desceu, e Seu sangue verteu,
Pra salvar a um tão pobre pecador
Foi na cruz, foi na cruz,
Onde um dia eu vi, meu pecado castigado em Jesus;
Foi ali, pela fé, que os olhos abri,
E agora me alegro em sua Luz
Eu ouvia falar dessa graça sem par,
Que do céu trouxe nosso Jesus
Mas, eu surdo me fiz, converter-me não quis,
Ao Senhor que por mim morreu na cruz
Mas um dia, senti meu pecado e vi,
Sobre mim a espada da lei
Apressado fugi, em Jesus me escondi,
E abrigo seguro n'Ele achei
Quão ditoso então este meu coração,
Conhecendo o excelso amor
Que levou meu Jesus a sofrer lá na cruz,
Pra salvar a um tão pobre pecador
Foi na cruz, foi na cruz,
Onde um dia eu vi, meu pecado castigado em Jesus;
Foi ali, pela fé, que os olhos abri,
E agora me alegro em sua Luz

 

Ministério de teatro “Adoração Com Arte”
www.blog-vidaprofetica.blogspot.com


Felipe no facebook

Estilos: 
Diversos: