NEM TODO MUNDO É AMIGO

Versão para impressão

NEM TODO MUNDO É AMIGO - Teatro CristãoNem todo mundo é amigo
Até que ponto vão as ilusões?
Há liberdade para escolher, mas as escolhas têm consequências.
Fernanda ao longo da história faz escolhas, o caminho se complica. A solução é o SUICÍDIO?!?!?!

NARRADOR: Fernanda é uma menina doce e respeitosa, tem muitos amigos e não faz acepção de pessoas. Mas, já faz um tempo, que ela vem desanimando...
AMIGA 1: Fernanda! Quanto tempo pô! Tá ficando sumida hein.
FERNANDA: Tô nada amiga, to vindo pra igreja todo domingo
AMIGA 1: Olha lá hein!
AMIGA 2: Poxa, você nunca mais veio nos encontros de adolescentes, a gente sente a sua falta.
FERNANDA: Ah gente! Eu tenho mais o que fazer né...
AMIGA 1: Fernanda...
FERNANDA: Oi?
AMIGA 1: A gente tá preocupada com você...
FERNANDA: Preocupada com o que? Eu to bem ó! To vivinha!
AMIGA 2: Fernanda! É sério...
FERNANDA: E eu to falando mentira? Que saco!
AMIGA 1: Deixa ela, vamos... (saindo)
FERNANDA: Ei! Leva a bíblia pro meu irmão, fala que eu vô dar uma volta com uns amigos...
AMIGA 2: Cuidado Fernanda !
FERNANDA: Ih! Já falei, me deixa !
AMIGA 1: Deixa ela, que Deus tenha misericórdia, porque tá difícil. Vamos...
NARRADOR: Fernanda então saiu para encontrar os seus “amigos”, deixando suas amigas preocupadas com ela.
FERNANDA: Euêm, to dizendo, quando era pra se preocupar, ninguém se preocupava, agora me deixa viver !
(Entram os amigos com garrafas na mão, rindo)
FERNANDA: Oi gente! Tava procurando vocês!
ALCOLISMO: Coé Nandinha, entorna com nós aqui!
DROGA: Não sei se tu aguenta não hein
FERNANDA: Coé, tá me chamando de fraca ?
SUICÍDIO: Você é! (todos riem)
FERNANDA: Só vô tomar porque você duvidou (vira)
ALCOLISMO: Aê amiguinha!
PROSTITUIÇÃO: Tu é das nossas hein, sou tua fã agora ...
DROGA: Aê, catei essas garrafinhas pensando em você ... (Todos zombam)
SUICÍDIO: Tá podendo hein...
FERNANDA: Ah gente! Eu gosto de vocês de verdade!
(Luzes apagam) (Acendem sem o alcoolismo)
FERNANDA: Cadê minha garrafa ?
DROGA: Ih! Esquece! Chega mais aqui (se isola) Tá vendo aquele cordão nela ? É bonito, né ?
FERNANDA: É lindo, vô pedir emprestado
DROGA: Pra quê pedir emprestado, ela tá doidona, nem vai perceber se você pegar.
FERNANDA: Você quer que eu... Ah não!
DROGA: Calma! O que te impede ? Não custa nada! Se tu for lá, eu deixo você usar esse aqui ó (mostra a droga)
FERNANDA: Tá bom! Eu faço ... (rouba e volta) Pronto, guarda ! Cadê a parada!
DROGA: Aqui, aqui... escondidinho, vem ... (usam)
(Luzes apagam) (Acende com ela desorientada) (Sem Droga)
FERNANDA: Gente, vocês viram o ...
PROSTITUIÇÃO: Que isso, muito gatinha hein...
FERNANDA: Que isso ?!
SUICÍDIO: Pronto! Já era...
PROSTITUIÇÃO: Vai fazer um estrago, nossa...
FERNANDA: Como assim ?
PROSTITUIÇÃO: Você é muito linda ... Gosta da minha roupa?
FERNANDA: Adoro! ...
SUICÍDIO: Ih! Vô ali e já volto! (sai)
(Amiga 1 e 2 entram conversando)
FERNANDA: O que vocês tão fazendo aqui ?
AMIGA 2: Fernanda...
FERNANDA: Fernanda nada! Não te dou liberdade pra falar meu nome!
PROSTITUIÇÃO: Arrasa amiga!
AMIGA 1: Ela é sua amiga? Isso é sua amiga. Fernanda, presta atenção no que você tá fazendo...
FERNANDA: Quem sabe da minha vida sou eu!
AMIGA 2: Fernanda! Para com isso, para! (Fernanda sai)
AMIGA 1: Calma! Ela escolheu isso, deixa ela. Só nos resta orar para que Deus quebrante seu coração. (saem)
(Fernanda entra com a prostituição)
PROSTITUIÇÃO: Ah! Agora tá linda!
FERNANDA: Você acha? Ah! Não tanto como você...
PROSTITUIÇÃO: Espera! Falta o essencial (Passa batom) Pronto!
FERNANDA: Ah amiga, adorei!
PROSTITUIÇÃO: Agora, vô te pedir uma coisa...
SUICÍDIO: Ih, já ouvi essa história (senta)
PROSTITUIÇÃO: Shhh... Tem um amigo meu que, sabe, quer se divertir...
FERNANDA: Amiga, isso eu não faço não!
PROSTITUIÇÃO: Faz sim ! (risos)
(Luzes apagam) (Acendem com ela no chão) (Sem Prostituição)
SUICÍDIO: O que houve ?
FERNANDA: O cara veio pra cima de mim a força, eu não deixei ele fazer nada e ele me bateu...
SUICÍDIO: Que isso!
FERNANDA: Não sei mais o que faço!
(Amiga 1 e 2 entram, Fernanda não vê, suicídio vê. Ficam olhando no canto)
SUICÍDIO: Tá vendo essas marcas? Quando alguém me deixa pra baixo, eu me corto.
FERNANDA: Eu não vou me cortar!
SUICÍDIO: Claro que não! O seu problema se resolve de outra forma (tira revólver do bolso)
FERNANDA: (chora) Não
SUICÍDIO: Agora não dá mais tempo.
(Luzes apagam) (Acendem sem Suicídio)
FERNANDA: (chorando) Eu não aguento mais! Senhor, como pude te abandonar! Agora quem está abandonada sou eu! Pai, eu me arrependo! Olha à minha volta! Cadê todo mundo? Vou dar um fim nisso! (Aponta a arma pra cabeça)
(Luzes apagam) (Começa a tocar “Pai de multidões”) (Acende com ela prestes a puxar o gatilho) (Amiga 1 corre por um lado e segura a arma, amiga 2 corre por outro e a abraça).
FERNANDA: (cai ajoelhada) Pai! Perdoa-me! Me entrego a Ti! Tu és meu melhor amigo!
AMIGA 2: O Senhor nunca te abandonou!
AMIGA 1: O Senhor está te abraçando, sinta!
(As 3 se abraçam)
(Ministração)

Representação : Ministério de Artes Atos 2
http://patricklivera.tumblr.com

Autores: 
Estilos: 
Diversos: