NÃO QUERO DORMIR!

Versão para impressão
Boi da Cara Preta e a Cuca

NÃO QUERO DORMIR!

A história da menina que não queria dormir, tinha medo; Monstros a atormentavam.
Com a participação da CUCA e do BOI DA CARA PRETA.
Peça que aborda as cantigas de ninar, os personagens e as mensagens que elas trazem. Na peça as mensagens são destacadas.
Por fim a solução para a menina dormir...

Cenário: Quarto de criança

 

CENA 01
TATI – Mamãe não quero dormir!
MÃE – Tati, a mamãe vai cantar uma música pra você. Prometo que não vou sair daqui.
TATI – Tá bom mamãe. Então cante uma música bem linda...
MÃE – (Canta) Dorme neném, que a Cuca vem pegar... (Canta 3 vezes) Dormiu. Graças a Deus!
(Beija-a, apaga a luz e sai)

 

 

CENA 02
CUCA – (Risada maquiavélica) Hoje! É hoje! Sopa de criança, criança assada, guizado de criança, o que vai ser hoje?
TATI – (Acorda e chora) Você de novo? Vai embora!!!
CUCA – Não gosta da titia Cuca?
TATI – Como você entrou aqui? Quem te autorizou?
CUCA – Entrei pela janela e sua mãe me autorizou!
TATI – Mentira! Minha mãe não autorizou!
CUCA – Ela cantou a música me convidando. Eu posso estar aqui.
TATI – Eu quero minha mãe!
CUCA – Sua mãe saiu! Ela foi pra roça e o seu pai pro cafezá! (Rizada e canta) “Cuidado com a Cuca, a Cuca te pega, ela pega daqui e pega acolá!” Agora, vou cortar você com meu facão e comer você! (gargalhadas)
TATI – (Chorando) Não, por favor! Não! Não! Não!
(A Cuca sai)
MÃE – Filhinha! (Entra correndo)
TATI – Mamãe!
MÃE – Outro pesadelo? Já não sei mais o que faço. Pronto! Não chore! Passou, passou... vamos lá pro quarto da mamãe... (Saem)
 

 

CENA 03
MÃE – Filhinha, dessa vez você vai dormir, ok?
TATI – Mamãe, eu não quero dormir, eu tenho medo!
MÃE – Não precisa temer. A mamãe vai cantar pra você dormir. (Canta Boi-da-cara-preta e beija-a e sai)

 

 

CENA 04
BOI – (Muge)
TATI – Quem está aí?
BOI – Eu, seu amigo.
TATI – Amigo? Que amigo?
BOI – O Boi-da-cara-preta.
TATI- O que você quer?
BOI – Eu vim pegar você. Eu ouvi a música.
TATI – Eu não tenho medo de careta.
BOI – Tem sim! (Faz careta e a Tati assusta) Não disse? Tem sim. Agora, vou levar você comigo.
TATI – Levar pra onde?
BOI – Pro inferno!!!
TATI – Não! Não! (Fala chorando e com um grito acorda)
MÃE – De novo minha filha? Já não sei o que faço mais!
TATI – Mamãe, foi horrível. Era o Boi-da-cara-preta. Ele queria me levar!
MÃE – Isso não existe minha filha. Não chore! Não chore! Vamos dormir com a mamãe.
 

 

CENA 05
MÃE – Pois é irmã, chamei você aqui, pra nós orarmos no quarto dela. Ela continua tendo pesadelos.
IRMÃ – É vamos orar, pois esse demônio vai Ter que sair, no Nome de Jesus!
MÃE – Ela não dorme à muitas noites.
IRMÃ – Você já me chamou aqui 14 vezes e continuarei vindo aqui, até que isso acabe.
(Elas oram)
MÃE – Eu dou tanto carinho pra ela, eu até canto músicas infantis pra ela.
IRMÃ – É isso mesmo irmã. Cante mesmo! Cantar corinhos para as crianças enchem elas do Espírito...
MÃE – (Sem graça) co – corinhos?...
IIMÃ – É...corinhos! Você canta, não?
MÃE – Não. Eu canto músicas infantis, como... (Canta )
IRMÃ – É isso irmã! Aí está o problema! Certas músicas infantis trazem contextos diabólicos. Quando você as canta, você dá base legal para demônios virem atormentar sua criança. A Cuca é uma bruxa feiticeira e o boi é um monstro que atormenta as crianças, e por aí vai. Tem o homem do saco que pega crianças na rua, tem o bicho-papão, todos trazem medo para as crianças!
MÃE – Nossa, como não pensei nisso antes?
IRMÃ – Agora esta noite faça diferente, leia a palavra e cante corinhos, você vai ver o resultado. A palavra tem poder e o louvor liberta!
MÃE – Amém! Eu creio!

 

 
CENA 06
TATI – Eu não quero dormir!
MÃE – Filha, hoje você vai dormir em Nome de Jesus! Ele está aqui agora pra te proteger. Quero ler um versículo pra você. (Lê um versículo, canta e sai)
CUCA – (Gargalha)
BOI – (Muge)
OS DOIS – Ó nóis aqui ôtra vêis!!!
TATI – (Chora) Não! Me deixem em paz!!!
BOI – Você nos pertence!
CUCA – Sua alma é nossa garota!
BOI – Sua mente está em nossas mãos!!!!
CUCA – Os seus sonhos são nossos...
BOI – Sonhos? Pesadelos!!!
TATI – Vão embora! Por favor! Chega!
BOI – Embora? Acabamos de chegar!
CUCA – E vamos ficar em sua vida para sempre!
BOI – Agora vamos acabar com você!
(Levantam suas armas contra ela e um anjo aparece)
ANJO – Podem ir parando por aí!
CUCA – Quem é você?
BOI – Você é um intruso!
ANJO – Fui enviado em missão especial, para guardar esta criança! Vocês não podem tocá-la!
CUCA – Quem disse?
ANJO – Jeová Tsebaot, o Senhor dos Exércitos!
BOI – Esse cara não é de nada... Ignora ele. Vou matar você! (Vai acertar a criança e o anjo o acerta com sua espada) Seu bastardo!!!!
(O anjo o acerta várias vezes empurrando-o para fora do palco)
ANJO – Agora é sua vez! (Para a Cuca)
CUCA – Não precisa violência, pode deixar que eu saio...
(O Anjo dá as costas pra cuca, ela vai o acertar e o anho a acerta com sua espada)
CUCA – (Grita de dor)
(O anjo deita a criança na cama e se posiciona ao seu lado)
MÃE – Vou ver como minha filha está... Graças a Deus, dormindo. (Beija-a)
TATI – (Acorda com o beijo) Mamãe, tive um sonho lindo. Hoje posso dizer: “Em paz me deitarei e dormirei, porque só tu Senhor, é que me fazer repousar em segurança...”
(Se abraçam)
09/2000 (El Cerrito-CA)
 
 
Visite os sites do autor. Dicas e exercícios de teatroBaratas de Palco + Peças Teatrais Meu Teatro
 
Se montar esta peça, faça contato com o autor, diga-lhe como foram o trabalho e os resultados. Jaime Junior

 

Autores: 
Estilos: 
Idades: 
Diversos: