A IGREJA CLANDESTINA

A IGREJA CLANDESTINA - Teatro Cristão - Igreja que sofreu atentado

Cristãos são perseguidos em muitos lugares do mundo, nuns lugares mais outros menos. (Para conhecer melhor a situação veja a Lista dos 50 Países que mais perseguem os Cristãos  )

Nesta peça a família já perdeu um filho, as duas irmãs dele creem em Cristo, o pai está apavorado com a situação…
O evangelho cresce neste meio hostil, a igreja se fortalece…
É hora de envolvimento, de oração, de oferta, de responder ao chamado.

PERSONAGENS
Evangelho
Pai
Roshni
Mohamed
Abiha
Mulher de Abiha
6 Militantes
Interrogador

CENA 1   -   EU SOU O EVANGELHO

(A igreja deve estar escura. )
(Na plateia pessoas previamente selecionadas possuem lanternas e passam as luzes sobre as paredes, chão e teto; crianças de branco correm pela plateia dando risadas e espalhando bexigas brancas pelo chão. )
(Entra em cena o Evangelho. )

EVANGELHO:   Oi, eu sou o Evangelho. Tenho cerca de 2017 anos.
Já passei por todos os cantos da terra, por isso meus sapatos estão sempre gastos, de tanto que eu já andei, mas eu não me aflijo, pois sou extremamente corajoso e também muito criativo, por isso me apresento de diferentes maneiras para os que ainda não me conhecem.
Já falei em praças públicas, auditórios gigantes, templos majestosos, estádios imensos… E também já participei do chá da tarde de duas senhorinhas.
Dizem que tem lugares que eu não alcanço.
Besteira! Pois quando olham de novo, eu já estou lá.
Outros dizem que eu não existo, mas, na verdade, só não conseguem me ver.
E ainda tem aqueles que se declaram meus inimigos, mas, na verdade, só não me conhecem.
Afinal eu sou muito bom… E por todo mundo tem gente caindo nas minhas graças (risos) se virem por onde passei notarão todos os meus sinais.
Na maioria das vezes eu conto com um verdadeiro batalhão de ajudadores, e hoje não será diferente. Estamos enfrentando uma grande, perigosa e secreta missão, querem nos acompanhar?


CENA 2   -   O HOMEM BOM

(Pai em cena com as duas filhas deitadas uma em cada cama. O pai conversa com a mais nova. Ele brinca com as mãos com ela e se prepara para sair. )
PAI:   Boa noite querida, que Alá te proteja.
(O pai sai do quarto)
ROSHNI:  (filha mais nova) Masha! (Silêncio)
ROSHNI:  Masha, está acordada? (Silêncio) Masha!
MASHA:  (filha mais velha) O que você quer, Roshni?
ROSHNI:   Me conta a história do homem bom?
MASHA:  O pai ainda está acordado essa hora, espere um pouco.
ROSHNI:   Se você falar baixinho ele não vai ouvir.
MASHA:   Espere, Roshni.
ROSHNI:  Se eu esperar mais, vou dormir.
MASHA:  Só mais um pouco
(pausa rápida)
ROSHNI:   E agora, já pode?
MASHA:   Tá bom. Mas você precisa ficar quieta.
ROSHNI:   Tudo bem.
(Masha abre o travesseiro e retira uma Bíblia pequena. )
MASHA:  Qual você quer ouvir hoje?
ROSHNI:   Aquela que é parecida com a do nosso irmão que foi apedrejado.
(Abdul-Salam – o servo da paz)
MASHA:  De novo, Roshni?!
ROSHNI:  Era a que ele mais gostava…. Sinto saudade.
MASHA:   Tudo bem.
MASHA:  (lendo) “Povo rebelde, obstinado de coração e de ouvidos! Vocês são iguais aos seus antepassados: Sempre resistem ao Espírito Santo! Qual dos profetas os seus antepassados não perseguiram? Eles mataram aqueles que prediziam a vinda do Justo, de quem agora vocês se tornaram traidores e assassinos. Vocês, que receberam a Lei por intermédio de anjos, mas não lhe obedeceram”. Ouvindo isso, ficavam furiosos e rangiam os dentes contra ele. Mas Estêvão, cheio do Espírito Santo, levantou os olhos para o céu e viu a glória de Deus, e Jesus de pé, à direita de Deus, e disse: “Vejo o céu aberto e o Filho do homem de pé, à direita de Deus”. Mas eles taparam os ouvidos e, gritando…. (Atos 7:51-57a)
(Entra o pai e surpreende as duas. )
PAI:      O que você está contando pra ela? O que você está falando? Que livro é esse, Masha? Você enlouqueceu? Quer destruir a nossa família? (Masha leva um tapa e começa a chorar)
Eu não quero você contando histórias para a sua irmã, você entendeu? Você quer que ela acabe como seu irmão? Quer que nossa casa seja queimada?
ROSHNI:   Você não precisa ficar triste, pai, nosso irmão está bem, ele está com o homem bom, com Jesus.
PAI:   Do que você está falando, menina?
ROSHNI:   Pai, você ainda não o conhece?
No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por Ele, e sem Ele nada do que foi feito se fez. NEle estava a Vida, e a Vida era a Luz dos homens. A Luz brilha nas trevas, e as trevas não A derrotaram.
Ele veio para o que era dEle mas os dEle não o receberam, O desprezaram e O mataram, mas Ele ressuscitou e está vivo, sentado a esquer. . direi. . . do lado da mão que Deus escreve. (João 1)
PAI:   Nós vamos todos morrer (pai chora. )
MASHA:  Pai, nós não temos medo porque descobrimos a vida. Seja corajoso, e descubra também. (entrega a Bíblia ao pai que já está mais calmo, finaliza a cena ele pai abrindo a Bíblia com as filhas uma de cada lado)


CENA 3   -   A IGREJA CLANDESTINA

[Em cena Pai, Masha, Roshini, uma mulher e seu marido(Abiha), Mohamed (pastor).
Entrarão em cena, posteriormente, 5 ou 6 militantes.
O Evangelho passeia entre eles]

MOHAMED:    Bom dia irmãos, Graça e Paz do nosso Senhor Jesus Cristo.
TODOS:       Amém.
ROSHNI:   Amém. Parece que temos uma pessoa nova em nosso meio. Qual o seu nome de brincadeira querida?
ROSHNI:   Maya, senhor.
MOHAMED:   Maya é um prazer ter você conosco. Você sabe quem nós somos?
ROSHNI:    São seguidores do homem Bom.
MOHAMED:   Homem Bom? (olha para Masha)
MOHAMED:  Ah sim! Entendi. Exatamente Maya, você o conhece?
ROSHNI:   Sim.
MOHAMED:    Como o conheceu?
ROSHNI:   Meu irmão o seguia e contava muitas histórias dele.
MOHAMED:   E você tem alguma que goste mais?
ROSHNI:   Sim.
MOHAMED:   E qual é?
ROSHNI:   Aquela do filho da viúva, que reviveu.
MOHAMED:   Ótima sugestão Maya. Vamos ler irmãos.
MOHAMED:   “Logo depois, Jesus foi a uma cidade chamada Naim, e com ele iam os seus discípulos e uma grande multidão. Ao se aproximar da porta da cidade, estava saindo o enterro do filho único de uma viúva; e uma grande multidão da cidade estava com ela.
Ao vê-la, o Senhor se compadeceu dela e disse: “Não chore”. Depois, aproximou-se e tocou no caixão, e os que o carregavam pararam. Jesus disse: “Jovem, eu lhe digo, levante-se! “
Ele se levantou, sentou-se e começou a conversar, e Jesus o entregou à sua mãe.
Todos ficaram cheios de temor e louvavam a Deus. “Um grande profeta se levantou entre nós”, diziam eles. “Deus interveio em favor do seu povo” . Essas notícias sobre Jesus espalharam-se por toda a Judeia e regiões circunvizinhas(Lucas 7:11-17)Realmente um belíssimo texto. Irmãos, vemos aqui a manifestação não apenas do poder do Homem Bom, mas também do seu grande amor. Ele estava ao redor de pessoas que não o amavam, que não acreditavam nele, que não o conheciam, mas ainda assim teve misericórdia daquela mulher. Não somos nós parecidos com esse povo? Não amam, não acreditam e não conhecem. Esse não é o nosso povo irmãos? Que mentem dizendo proteger a vontade de Deus? Que idolatram homens maus? Que declaram guerra e matam famílias? Que queimam casas e roubam crianças? Nosso país é a viúva, desolada, em luto e sem esperança. Nós irmãos, somos como a multidão faminta e não há comida o suficiente para todos. Somos como a mulher que tem sede e que precisa sempre voltar ao poço para se saciar. Somos como cegos, irmãos, que pedem misericórdia àquele que não vemos e somos repreendidos por isso. Mas diferente deles, irmãos, como igreja continuamos pedindo misericórdia. Tenham fé! Tenham fé porque Jesus é o Homem Bom, o Flho de Deus que veio para nos salvar. É Ele que multiplica o pão e nos alimenta, Ele é a fonte de água viva e não nos dará sede de novo. É Ele irmãos, que rasga o véu que nos separa de Deus Pai e por causa dEle deixaremos de ser cegos e veremos a Deus. Nós somos como a viúva irmãos. Mas graças ao milagre da ressurreição podemos nos alegrar e dizer que Deus interveio por nós, porque antes éramos como aquela criança morta e Cristo nos fez nascer de novo.  Tenham fé irmãos, perseverem, permaneçam na luz do Senhor, pois Ele haverá de nos consolar (fecha a bíblia) Vamos cantar ao nosso Deus? Lembrem-se, devemos cantar baixo para não corrermos o risco de nos pegarem.
(Todos cantam)
MOHAMED:  (chama a igreja a cantar com eles, em tom baixo) Igreja Cante conosco.
[Entram os militantes, andam estourando as bexigas no templo, ao subirem levam o pastor, o restante sai correndo, duas pessoas saem dos bancos da plateia em direção a porta antes de chegarem no final dois militantes estouram cada um uma bexiga e os fugitivos caem mortos. Abiha é morto, todos (exceto os militantes e a mulher de Abiha) saem de cena. ]


CENA 4   -   O INTERROGATÓRIO

(Em cena o Investigador, Mohamed, e o Evangelho. )
INVESTIGADOR:   Então você tem falado do evangelho numa igreja clandestina na casa da viúva. Ela é viúva?
MOHAMED:   Agora sim, comandante.
INVESTIGADOR:   Na casa da, agora viúva, do traidor Abiha?
MOHAMED:    Sim
(Investigador pega o livro da mesa)
INVESTIGADOR:    É realmente um livrinho curioso, o Evangelho. Sabe, nós estamos à procura do Evangelho há algum tempo, ele é um perigoso fugitivo, tem nos prejudicado, Mohamed, e sabemos que você já fez muito por ele. Mas eu sinceramente acredito que Alá te deu uma grande oportunidade para perdoar a sua traição e ajudar na causa. Caro Mohamed, nós compreendemos, claro. As vezes a nossa fidelidade pode ser um pouco assustadora. Mas você precisa estar ciente de que ela é necessária, afinal, estamos falando de um Deus não é mesmo? Que tem a minha vida e a sua nas mãos. E as vezes parece que estamos sendo violentos, quando na verdade estamos sendo apenas zelosos aos santos ensinamentos. Estamos protegendo o nosso povo, protegendo você Mohamed, das promiscuidades (derruba o livro no chão) que este mundo oferece. Bom, nós conhecemos o seu passado, sabemos que você já foi muito assíduo na fé. Ia à mesquita, fazia suas orações, dava esmolas, viajava à cidade prometida…. amontoou tantas recompensas divinas que, confesso, sua traição foi para nós uma amarga decepção. Você se converter a esse Jesus muito nos entristeceu. Mas, assim como o nosso Deus, nós somos misericordiosos, e acreditamos no verdadeiro arrependimento e estamos prontos a recebê-lo novamente, sem represálias. Mas para isso, vamos precisar de algumas informações, e é de nosso profundo interesse que você coopere com a causa de Alá. Você compreende Mohamed?
MOHAMED:   Sim.
INVESTIGADOR:    Ótimo! Quem eram os participantes que fugiram da casa da viúva quando chegamos?
MOHAMED:   Não usamos nossos nomes. Por proteção.
INVESTIGADOR:   Onde moravam?
MOHAMED:   Não nos visitávamos. Por proteção.
INVESTIGADOR:   Quantos vocês eram?
MOHAMED:   Nunca contamos. Por proteção.
INVESTIGADOR:   Que organização fora do país tem enviado Bíblias para vocês?
MOHAMED:   Nunca os vimos. Por proteção.
INVESTIGADOR:   Mohamed, você precisa nos ajudar a te ajudar.
MOHAMED:   Estou falando a verdade.
INVESTIGADOR:   Claro que está. Qual a frequência de visitações que o Evangelho fazia às suas reuniões?
MOHAMED:   Ele estava lá o tempo todo
(ambos saem da mesa e se encontram no centro do palco, o investigador está com a bexiga nas mãos, o Evangelho se posiciona no meio deles)
INVESTIGADOR:    Onde ele está agora?
MOHAMED:    Aqui.
INVESTIGADOR:    Você está brincando comigo?
(Mohamed fica calado)
INVESTIGADOR:    Acha que eu não posso matá-lo? Acha que eu não posso matar todas as pessoas que você já amou? E amaldiçoar os seus descendentes até que ardam eternamente? Me diga agora, onde ele está? Onde está o Evangelho? Onde ele se esconde? Onde?
(O Investigador se mostra assustado, como quem está perdendo o controle. )
MOHAMED:   Você não entende? Você o persegue com violência e por isso é como cego. Você quer conhecê-lo então o escute, você quer conhecê-lo, então o veja.
(Investigador vira de costas a ponto  de estourar a bexiga)
MOHAMED:   Ele é o Caminho, a Verdade e a Vida, ninguém vai ao pai se não por ele, quem o conhece, conhece também o pai que o enviou, pois quem vê o filho de Deus vê o pai. No mundo teremos aflições, mas não precisamos ter medo pois ele venceu o mundo, e nos deu um consolador. Morrer para mim é lucro, pois verei ao meu Senhor que está vivo. “Pai de misericórdia, tenha compaixão daqueles que te perseguem e planejam o mau aos seus filhos. Santo Deus, abra os olhos deste miserável que necessita da sua graça, o Senhor nos disse para amar nossos inimigos e orar pelos que nos perseguem
(O investigador passa a ver o evangelho na sua frente, o evangelho lhe estende a mão)
Então pai! Este homem busca o evangelho, mas é o Senhor mesmo que o busca. O escolha pai, lhe dê o seu perdão”
(O investigador solta a bexiga cai de joelhos, Mohamed é levado pelos guardas)
EVANGELHO:   (para o investigador) Por que me persegue?
(o investigador se vira para a plateia e olha para cima. Coloca a mão no rosto e começa a chorar.)

CENA 5   -   A IGREJA DE CRISTO CRESCE

(O investigador senta-se no banco do centro, os membros que fugiram formam novamente o círculo em volta)
INVESTIGADOR:   Graça e paz do nosso Senhor Jesus Cristo.
TODOS:   Amém.
INVESTIGADOR:   É muito bom estar com cada um aqui novamente, principalmente quando trago notícias tão boas. Nosso irmão Mohamed completou hoje seu terceiro ano de prisão, e apesar da saudade e das dificuldades, Deus o tem usado poderosamente no lugar em que está. Pois através da sua prisão eu conheci ao nosso Senhor Jesus, e assim como eu outros também o têm conhecido e entregado suas vidas. É engraçado, os contêineres para onde levaram nossos irmãos estão sendo usados para a pregação da palavra e ali mesmo uma nova igreja clandestina se levanta. Então irmãos, esse culto será um culto de gratidão, por tudo que o Senhor tem feito
(luzes se apagam. O Evangelho entra e se coloca no centro de cena. )
EVANGELHO:   E assim o reino de Deus tem se estabelecido, em todo mundo igrejas majestosas tem se levantado, mesmo que ninguém revele seu endereço, mesmo que sejam assim… Clandestinas, crescem e se fortalecem por minha causa, por causa do Evangelho. E você, quer ajudar a orar por essas igrejas clandestinas e esses cristãos perseguidos?

 

Esta peça está na WEB em A IGREJA PERSEGUIDA

Autores: 
Estilos: 
Temas: 
Diversos: 
nº de personagens: