FEIJÃO FM LIVE

Versão para impressão

A peça apresenta um programa de rádio (denominada de futuro de Feijão FM Live!) que represente os tempos de Noé antes da entrada dos animais, Noé e a sua família na arca.
Este roteiro foi dividido em 3 partes / Atos
No 1º ato, o objetivo é retratar as características dos dias de Noé, mostrando as semelhanças com os tempos atuais
No 2º ato, o objetivo é apresentar Noé aos olhos da sociedade em que estava inserido.
No 3º ato é apresentado o Noé aos olhos de Deus e a recompensa pela sua fidelidade.

 
 
PERSONAGENS
Aqui temos definidas as personagens:
Locutor;
Locutora de rádio;
Repórter 1;
Repórter 2;
Lobo com pele de cordeiro;
Adolescente do rádio;
Adolescente 1
Adolescente 2
Adolescente 3
Noé;
Jafé;
Mulher de Jafé;
PRIMEIRO ATO
O Adolescente do rádio entra com um rádio na mão. Sintoniza um posto de rádio até que (Assobia e aparece a Adolescente 3, o Adolescente 1 e o Adolescente 2 que ficam a conversar,em cena)...
Locutor – Muito boa tarde, sejam bem vindos a mais uma emissão das tardes da Feijão FM com
os vossos Locutores favoritos: Ciro e....
Locutora – Raquel! Boa tarde! Esta tarde a Feijão FM está recheada de surpresas que iremos apresentar ao longo da emissão. Vamos ter muita música (outra coisa não seria de esperar, não é?!), passatempos em que vocês podem ganhar prêmios e ainda...
Locutor - ...sim... temos mais não é Raquel?
Locutora – Sim... queres tu dizer?
Locutor – Ok. Já que insistes... vamos ter um direto com as nossas repórteres de rua onde vamos tentar falar com a pessoa do momento.... E quem é?
Locutora – Calma Ciro, não digas já tudo! Isso é mais lá para a frente! Para já vamos é à musica....
Locutor – Ok vamos lá então... e o que tens para começar?
Locutora – Bom, esta é uma das novidades do momento. Convosco: Tiago Guillul em “Dentes
de Lobo”.
(Música – “Dentes de Lobo”)
[Nesta fase, surge uma representação onde interveem o Lobo e os adolescentes 1, 2 e 3. O
objetivo é representar as características dos tempos atuais, por exemplo maldade, corrupção, vício,
depressão, indiferença.
Exemplo de representação: Quando a música começa e enquanto o grupo Adolescente 1, 2
e 3 estão a conversar surge um lobo com pele de cordeiro que representa a figura do mal e
cujo objetivo é lançar a discórdia, inimizade, maldade.
Vai segredando ao ouvido de cada um (gerando conflitos) até gerar o caos, mostrando-se
igualmente satisfeito e insaciável.
Dirige-se para a Adolescente do rádio e segreda-lhe ao ouvido. Este, começa a entrar em
depressão e começa a beber para superar as frustrações. Fica ainda pior!
O lobo dirige-se agora para a figura de Noé – o homem que teme a Deus. Ao dirigir-se para ele,
Noé recusa a sua presença alegando obediência e temor a Deus. O lobo afasta-se desapontado,
terminando o ato 1].
SEGUNDO ATO

Enquanto a música acaba, a repórter Repórter 1 aproxima-se do grupo de Adolescentes com o
objetivo de entrevistar os vários elementos. A entrevista visa obter informações acerca de
Noé.
Locutor – Bom, vamos agora falar com a nossa repórter de rua Repórter 1... Repórter 1....
Repórter 1...
Repórter 1 – Sim Ciro, estão a ouvir-me? Ciro?
Locutor – Marta? Bem, parece que estamos com alguns problemas de comunicação...
Repórter 1 – Ciro, ouvem-me agora?
Locutor – Sim Marta, agora ouvimos-te perfeitamente.
Locutora – Olá Raquel. Estamos ansiosos por saber mais informações acerca de um tal de Noé. Queremos saber tudo!
Repórter 1 – Bom Raquel, boa tarde para ti e para todos os nossos ouvintes. Eu estou aqui junto a um grupo de pessoas para tentar obter informações sobre esse tal Noé. Diz-se que é um homem diferente, com uma personalidade forte. Uns dizem que se trata de um louco, outros que ouve vozes... Dizem também que há já 120 anos que anda a construir uma arca para pôr animais e a família.... É tudo isso que queremos saber. Então boa tarde....
Adolescente 1 – Boa tarde!
Adolescente 2 – Boas!
Adolescente 3 – Olá!
Repórter 1 – Eu sou repórter da Feijão FM e estou aqui em direto para obter algumas informações acerca de um tal de Noé...
Adolescente 1 – Noé?!? Nunca ouvi falar.
Adolescente 2 – O cara, é aquele “velho” que vende fruta lá na rua da minha avó!
Adolescente 1 – Não estou a ver?!? Hum... não.
Repórter 1 – Ah, mas disseram-me que ele construía barcos, não que vendia fruta!
Adolescente 2 – Pois, não sei.. Que a fruta dele é boa é... Vem lá de perto do Éden.. que é boa é!
Adolescente 3 – Não deve ser esse! É o outro, aquele que tem três filhos e que não para de falar... Bzzzz, Bzzzz... e arrependam-se, senão isto, senão aquilo...
Adolescente 1 – Aaaaahhhhhhh!!!! Aquele “cota” de barbas que diz que vai chover?!! Grande maluco! No outro dia passei lá em baixo ao pé da casa do Esteves e vi um barco gigante.... Andou a construir aquilo... para nada!! É um louco, para mim é louco!
Adolescente 2 – É, coitados dos filhos! Construíram aquilo com ele. Grande seca! Só de pensar fico cheio de comichões!!
Adolescente 3 – Pois, és um lanzudo!
Adolescente 2 – Ah, vê lá...
Repórter 1 – Bom ok, alguém sabe onde ele está.
Adolescente 1 – Deve estar lá para baixo ao pé da casa do Esteves.
Repórter 1 – Podem indicar-me o caminho. Preciso falar com ele.
Adolescente 2 – Olha, vais por esta rua até lá ao fundo e viras à direita. Depois, na 1a à esquerda vês uma rua e viras à direita. Hum! Sim, direita.
Adolescente 3 – Não é nada. Por aí é mais longe. Vais por esta rua até lá ao fundo e viras à esquerda.
Adolescente 1 – Não direita!
Repórter 1 – Bom Ciro e Raquel, daqui é tudo. Vou tentar encontrar esse tal Noé!
Locutora – Ok Marta, até já e boa sorte.
Locutor– Até já!
Locutora – Bom, e a nossa emissão vai continuar com mais música.
Locutor – É isso mesmo. Aqui vai!
(Começa a música – “Preguiça vs Vontade de Fazer”)
Quando começa a música, o cenário centra-se na família de Noé, no Jafé e a sua mulher e na arca. Estes encontram-se a trabalhar nos retoques finais da construção da arca.
[Nesta fase, surge o lobo e vai novamente segredar ao ouvido do Jafé e em seguida da mulher de Jafé. Estes vão representar a preguiça e a gula. Após o lobo segredar ao ouvido, o Jafé muda de uma postura de trabalhador para preguiçoso Por outro lado, a mulher de Jafé só pensa na sua barriga....
A meio da música, surge o Noé que ao ver que os seus colaboradores estão a descansar, repreende-os.
Noé – O que é que se passa aqui!
Jafé – Ãã! Hum.
Mulher de Jafé – Estamos a descansar um pouco....
Noé – Descansar? Um pouco? Estive a ver-vos de longe e já estão aqui à mais de meia hora sem fazer nada. Não pode ser, meus amigos! Já sabem o que Deus me disse, não sabem?
Jafé – Sim.
Mulher de Jafé – Sim.
Noé – Deus disse que ia chover! E que todos aqueles que não cressem na Sua palavra morreriam! Disse para construirmos uma arca para ficarmos a salvo juntamente com os animais, dois de cada espécie e sete dos limpos. Não sabemos quando vai começar a chover e já andamos a construir a arca há 120 anos. Uma coisa é certa, já comecei a ouvir barulho de animais a chegar! Por isso, não há tempo para descansar Vá, toca a trabalhar e deixar essa preguiça. Olhem para as formigas, seus preguiçosos! Vá!
Jafé – Está bem, tens razão.
Mulher de Jafé – Sim.
Ouve-se novamente a música da rádio Feijão FM. Noé vai-se embora e o Jafé e a sua mulher retomam o trabalho. Surge novamente o lobo para tentar os trabalhadores contudo eles não cedem e afastam-no. A música acaba.

TERCEIRO ATO
Locutora – Ora muito bem.... cá estamos novamente após esta música que fala do conflito entre a preguiça e o excesso de trabalho.
Locutor – É verdade. E por falar nisso, já estou cansado... nããããooo, claro que não! E que tal lançarmos agora um passatempo Raquel?
Locutora – Sim, parece-me bem.
Locutor – Muito bem. Então vamos lá. O passatempo consiste em responder a algumas perguntas. Para tal, contamos com a nossa repórter de rua Susana!
Locutora – É isso mesmo. Vamos então entrar em contato com a Susana. Olá Susana, estás a ouvir-nos?
Repórter 2 – Sim, sim. Perfeitamente.
Locutor – Ok. Estamos a contar contigo para nos ajudares com este passatempo. Vamos fazer 5 perguntas e queremos que encontres 5 pessoas que saibam responder a cada uma delas acertadamente. Quem o fizer terá direito um magnífico prêmio!!
Repórter 2 – Ok, podes começar então.
Locutora – Muito bem Susana, aqui vai a primeira...
(... aqui deve haver uma interação entre os Locutores, repórter e público. No final do
passatempo, a emissão centra-se na reportagem final...)
Locutora – Bom, parece que temos mais um motivo de reportagem. Vamos entrar em contato com a repórter Marta que parece que está junto do Noé e da arca...
Locutor – Sim, tudo indica se sim. Marta? Já estás em condições de fazer a reportagem?
Repórter 1 – Sim Ciro. Aqui a confusão é enorme. Milhares de animais estão a chegar aos pares ao local da arca. Não sabemos muito bem como é que isto é possível mas o que vos posso dizer é que é inacreditável. Só visto....
Locutora – Mas quem é que os trouxe? Foi esse tal de Noé?
Repórter 1 – Não, certamente que não. Até ele está estupefacto com a situação...
Locutor – Mas Marta, esses animais cabem todos na arca?
Repórter 1 – Não te sei dizer com toda a certeza mas já entraram milhares e parece haver espaço que sobra! É incrível!! Vou agora falar com o Noé...
Repórter 1 – Boa tarde, sr. Noé.
Noé – Boa tarde!
Repórter 1 – Bom, gostava de saber o que tem a dizer acerca de toda esta situação...
Noé – O que se está a passar já eu ando a anunciar há muito tempo... Deus disse-me para construir uma grande arca porque ia enviar um dilúvio sobre a terra.
Repórter 1 – E que tamanho tem esta arca?
Noé – Mais ou menos 133 metros de comprimento, 22 de largura e 13,5 de altura!
Repórter 1 – E quantos animais já lá estão dentro?
Noé – Mais de 30.000, se não me falha a memória...
Repórter 1 – E acha mesmo que vai cair água do céu???
Noé – Não tenho motivos para duvidar.... Tudo o que Deus me disse a mim a a nossos pais Ele tem cumprido. E está à vista de todos. Ou acha que é normal aparecerem de repente tantos animais para entrar para uma arca?
Repórter 1 – Bom não mas...
Noé – Não acredita, não é?! Mas deixe estar, não é a única. Uma coisa é certa, quando eu entrar na arca com a minha família e os animais e todos aqueles que crerem em Deus não haverá mais salvação. Aproveite a sua oportunidade, arrependa-se enquanto é tempo e entre na arca!
Repórter 1 – Bem, não tenho muito tempo para isso agora.... Raquel, Raquel?
Locutora – Sim Marta.
Repórter 1 – Querem fazer alguma pergunta ao Sr. Noé??
Locutor – Eu até queria.... Pergunta por favor quando é que vai chover... Talvez depois nessa altura o possamos ouvir novamente....
Repórter 1 – Sr. Noé, estão a perguntar-me da rádio quando é que vai chover?
Noé – Isso é uma pergunta à qual não lhe sei responder....porque Deus não me disse. Por isso, arrependam-se agora enquanto é tempo. Bom, dê-me só uns minutos para ajudar alguns animais a entrar na arca...
(neste momento, surge um grupo de crianças com máscaras de animais e o Noé. A dinâmica consiste na música da arca de Noé pedindo às crianças para imitar os animais)
Locutor – Marta, é possível fazer outra pergunta ao Sr. Noé?
Repórter 1 – Sim, sim.
Locutor – Ok. Pergunta-lhe porque é que Deus, sendo bom, quer destruir tudo sobre a face da terra.
Repórter 1 – Sr. Noé, penso que ouviu a pergunta...
Noé – Claro. Em primeiro lugar, Deus não tem prazer em destruir nada. Os Homens, na sua maldade é que querem destruir tudo o que Deus fez, tornando-se maus em si mesmos. Viraram as costas ao Criador de tal forma, que Deus, pela sua natureza, já não consegue suportar a sua maldade.
Repórter 1 – Mas eu sou justa... Não sou má!
Noé – Pois, mesmo esses como você precisam reconhecer Deus como o Criador e aceitar a Sua soberania!
Repórter 1 – Muito bem, Sr. Noé. Agradeço muito as suas explicações e talvez nos encontremos noutra ocasião.
Noé – Tomara que sim. Adeusinho....
Repórter 1 – Ok. Mais uma vez, obrigado pela sua atenção... Raquel e Ciro, daqui é tudo!
Locutora – Ok Marta. Até logo.
Locutor – Até logo, Repórter 1.
Locutora – Bem, e antes de terminarmos o nosso programa de hoje, temos mais uma música mais uma novidade.
Locutor – É verdade. Convosco, na Feijão FM a música do dia! Um forte abraço a todos!
Locutora – Beijinhos, e até breve!
 

Peça encontrada na web

Autor Tiago Marreiros, de Portugal.
Alguns termos foram subsituidos para serem compreendidos no Brasil.
Diversos: