EU ESPELHO

ESPELHOS  - Teatro Cristão

A sociedade, as pessoas, sempre buscam viver ilusões. Através de uma grande história com rainha, espelhos, bobo da corte e muito mais… São apresentadas as ilusões e distorções que atraem multidões.
Há também a fidelidade a Palavra de Deus, é um caminho difícil, mas possível.
O personagem Bobo da Corte está disposto a pagar o preço por viver de acordo com a VERDADE. O Exemplo dele serve de inspiração, e instiga a coragem em muitos...

PERSONAGENS:

1. ESPELHO 1 – Mentiroso, enganador – Izaque
2. ESPELHO 2 – Déia
3. ESPELHO 3 – Isa
4.RAINHA:   Bondosa, mas se torna gananciosa e arrogante - Rute
5. BOBO DA CORTE:   Fala a verdade com a Palavra, mas todo mundo acha que ele é louco – Gabriel
6. ANDARILHO:   Pessoa que quer preencher as perguntas da sua vida – Samuel
7. MORDOMO:   Está tramando matar a RAINHA:   Matheuzinho
8. DAMA DE COMPANHIA – está tramando matar a RAINHA:   Ludi
9. NAMORADO:   espelho induz à relação sexual precoce – Wes
10. NAMORADA:   espelho induz à relação sexual precoce – Ruama
11. ANORÉXICA – espelho induz à doença – Vitória
12. EVA – Faz representação em dança sobre a tentação da serpente – Rute
13. PASSADEIRA:    são os narradores da história, mexeriqueiros e falam ao ritmo de musicas e coreografias. – Bia
14. FAXINEIRA:   são os narradores da história, mexeriqueiros e falam ao ritmo de  musicas e coreografias. – Júlia
15. GARI:   são os narradores da história, mexeriqueiros e falam ao ritmo de musicas e coreografias. – Wes
16. MÃE:   são os narradores da história, mexeriqueiros e falam ao ritmo de musicas e coreografias. – Fran
17. LEITEIRO:   são os narradores da história, mexeriqueiros e falam ao ritmo de musicas e coreografias. – Felipe
18. GRÁVIDA:   são os narradores da história, mexeriqueiros e falam ao ritmo de musicas e coreografias. – Ana Luíza
19. VIÚVA:   são os narradores da história, mexeriqueiros e falam ao ritmo de musicas e coreografias. – Lais
20. LAVADEIRA:   são os narradores da história, mexeriqueiros e falam ao ritmo de musicas e coreografias. – Amanda
21. SERPENTE - Laís
EU ESPELHO

CENA 1

(Em cena Passadeira passando roupa, Faxineira espanando algum canto, Mãe, segurando um “bebê” bate na porta)
FAXINEIRA:   Pode entrar...
MÃE:   Vocês não sabem a última!!
PASSADEIRA:    (sem dar muita atenção, revirando os olhos) Humm
MÃE:   Saiu mais um decreto absurdo sobre a roupagem dos guardas do palácio...
FAXINEIRA:   Mas eles já andam como uns palhaços enfeitados para cima e para baixo...
MÃE:   Para você ver, essa rainha está cada dia mais louca, fora que semana passada…
(Entra o Leiteiro)
LEITEIRO:   (Bem-humorado) Com licença...
FAXINEIRA:   (sem paciência) - Chegou...
LEITEIRO:   tudo bem com as senhoras?
FAXINEIRA:   indo
MÃE:   pois é
PASSADEIRA:    Humm
(Entra Gari)
GARI:   (animado) Olha a reciclagem! Bom dia damas! cavalheiro….
LEITEIRO:   Bom dia!
MÃE:   Mas ora, vocês estão atrapalhando nossa conversa!
FAXINEIRA:   isso mesmo! Não tenho reciclagem hoje, e dá-me aqui esses leites!
PASSADEIRA:    Humm
LEITEIRO:   calma senhoras, já estamos de saída... mas, por acaso, podemos saber o que tanto vocês estão fofocando por aqui?
GARI:   isso mesmo, contem para nós!
MÃE:   era só o que me faltava!
PASSADEIRA:    era coisa do palácio...
GARI:   da doideira da rainha?
FAXINEIRA:   (para PASSADEIRA) Não diga a eles, mulher!
LEITEIRO:   Ora, ora, ora, mas ninguém sabe mais as coisas do palácio do que eu!
MÃE:   Era só o que faltava...
PASSADEIRA:    o que você sabe? Não passa de um leiteiro meia boca!
LEITEIRO:   não diga isso, senhora! Tenho um cargo secreto muito importante...
FAXINEIRA:   espião dos mexeriqueiros? Só se for!
PASSADEIRA:    detetive indiscreto!
GARI:   parem de atacar o homem, senhoras! Quero ouvir, me conte, o que você sabe!
LEITEIRO:   não! Vocês não querem saber, principalmente do... querido...
TODOS:   querido?
LEITEIRO:   sim, mas deixa quieto... estou indo...
MÃE:   espera aí! Querido? A Rainha tem um amor? Quero saber!
(Mãe, Faxineira e Passadeira correm na direção do Leiteiro)
FAXINEIRA/ PASSADEIRA:    eu também!
LEITEIRO:   não querem!
TODAS:   queremos!! Por favor!!!
LEITEIRO:   Mesmo?
TODOS:   Uhumm...
LEITEIRO:   Pois bem, vou lhes contar como ela enlouqueceu...
(Começam a cantar e fazer uma “coreografia”)
LEITEIRO:   Era uma vez
TODOS:   Era uma vez, era uma vez
LEITEIRO:   Um reino muito belo
GARI:   amarelo
MÃE:   bem sincero
FAXINEIRA:   Que não tinha o que dizer
LEITEIRO:   Sua rainha era boa
TODOS:   muito boa, muito boa
LEITEIRO:   Mas há rumores que se deixou enlouquecer
MÃE:   apodrecer
GARI:   empobrecer… de espírito é claro
PASSADEIRA:    Humm
LEITEIRO:   Foi corrompida
FAXINEIRA:   enganada
GARI:   iludida
MÃE:   machucada
PASSADEIRA:    Mas de tão cega e apaixonada já não pode perceber a grande mentira que estava a acontecer. Cada palavra uma ilusão...
LEITEIRO:   mas ela gostava dessa enganação. Pois sabe de uma coisa?
TODOS:   Existe uma mentira para cada um de vocês
FAXINEIRA:   Magrela
GARI:   Gordo
MÃE:   Pobre
LEITEIRO:   Feio
PASSADEIRA:    Ignorante!
TODOS:   Hummm
FAXINEIRA:   Sem cultura
GARI:   Sem charme
MÃE:   Sem graça
LEITEIRO:   Sem amigos
PASSADEIRA:    Nunca será nada na vida!
TODOS:   Hummm
TODOS:   Existe uma mentira para cada um de vocês
MÃE:   Se apegue a ela
GARI:   Deixe entrar no seu ser
PASSADEIRA:    Fazer parte de você
LEITEIRO:   Ser o que os outros falam
TODOS:   O que o mundo te impõe?
FAXINEIRA:   Um metro e setenta não presta
GARI:   Preciso de um carro novo! Por isso...
MÃE:   Compre
LEITEIRO:   tenha
PASSADEIRA:    mostre
FAXINEIRA:   apareça
TODOS:   Tolo!!!!
TODOS:   Existe uma mentira para cada um de vocês
LEITEIRO:   Voltando na rainha
FAXINEIRA:   a iludida
GARI:   a coitada
MÃE:   De coitada não tem nada!
LEITEIRO:   Foi enganada
PASSADEIRA:    Mas por quem?
FAXINEIRA:   Um nobre cheio de ouros e riquezas?
LEITEIRO:   Não!
MÃE:   Um shake bilionário das arábias perdidas?
LEITEIRO:   Não!
PASSADEIRA:    Um rei falido de lábia encantada?
LEITEIRO:   Não!
GARI:   Mas por quem afinal?
LEITEIRO:   Um espelho!!
TODOS:   Quem???!??
LEITEIRO:   Um espelho, que se diz mágico, que mostra as mentiras disfarçadas de verdade...
GARI:   Quem é ele?
LEITEIRO:   Podemos chamá -lo fora daqui de…
TODOS:   Sociedade
LEITEIRO:   Mas não, espelho é muito melhor
PASSADEIRA:    Engana quem o encontra
FAXINEIRA:   Os olhos da rainha se encheram de encanto
MÃE:   De espanto
LEITEIRO:   De amor
GARI:   De pavor…  (todos olham pra ele) rimou ué
TODOS:   Humm
LEITEIRO:   Dá bondade à ganância
PASSADEIRA:    Do perdão à arrogância
GARI:   Tudo porquê…
TODOS:   Existe uma mentira para cada um de vocês
FAXINEIRA:   Magrela
GARI:   Gordo
MÃE:   Pobre
LEITEIRO:   Feio
PASSADEIRA:    Ignorante!
TODOS:   Hummm
FAXINEIRA:   Sem cultura
GARI:   Sem charme
MÃE:   Sem graça
LEITEIRO:   Sem amigos
PASSADEIRA:    Nunca será nada na vida!
TODOS:   Hummm
TODOS:   Existe uma mentira para cada um de vocês
MÃE:   Se apegue a ela
GARI:   Deixe entrar no seu ser
PASSADEIRA:    Fazer parte de você
LEITEIRO:   Ser o que os outros falam
TODOS:   O que o mundo te impõe?
FAXINEIRA:   Um metro e setenta não presta
GARI:   Preciso de um carro novo! Por isso...
MÃE:   Compre
LEITEIRO:   tenha
PASSADEIRA:    mostre
FAXINEIRA:   apareça
TODOS:   Tolo!!!!
TODOS:   Existe uma mentira para cada um de vocês
LEITEIRO:   Qual é a sua?
(Voltam às suas posições anteriores)
GARI:   Entendi
MÃE:   não posso imaginar.... Um espelho mentiroso?
LEITEIRO:   mas suas mentiras são a mais pura verdade… ou melhor…. Suas verdades são a mais pura mentira… todos caem na sua lábia!
FAXINEIRA:   como pode ser isso? Um espelho que fala, que me mostra de uma forma mentirosa? Não posso acreditar….
PASSADEIRA:    humm
LEITEIRO:   pois acreditem, eu mesmo já o vi!
TODOS:   Jura?
LEITEIRO:   Sim!! Ele é lindo e imponente, faz sonhar os mais desiludidos, traz esperança aos tristes e derruba os que estão por cima!
GARI:   então ele é bom!
LEITEIRO:   não meu caro amigo! Ele é enganador!! Tudo nele é ilusão e depois ele vai cobrar cada coisa que te deu, até sua alma se perder!
TODOS:   uauu!!!
LEITEIRO:   venham cá, vou lhes contar o que vi….

CENA 2

(Todos vão para o fundo do palco)
LEITEIRO:   era uma vez uma jovem! Nasceu bela, como a mais meiga flor de um jardim. Perfeita e amada!
(Música - CENA 2 - ANORÉXICA Pan's Labyrinth)
(Entra uma jovem bonita e bem vestida)
LEITEIRO:   um dia ela teve um encontro com o Espelho, ele a elogiou e disse como era bela, muito, muito bela, só não era mais bonita ainda por usar aquelas roupas que a desvalorizavam e por estar um pouco acima do peso… Quem sabe se ela se cuidasse melhor, seria a mais bela entre suas amigas
(Jovem está feliz, olhando para a lateral do palco, depois vai ficando com vergonha e sai de cena enquanto Leiteiro ainda narra)
LEITEIRO:   Pobre coitada, se achou desengonçada em sua casa e decidiu que iria agradar... alguns dias depois ela voltou a se encontrar em secreto com o Espelho. Mas dessa vez estava um pouco…. diferente…
(Jovem entra com roupa “indecente” e com olheiras, aparenta que está doente)
JOVEM:   Espelho, meu amado, olha como estou! Mais magra e mais atraente! Mudei minha alimentação, e não paro de fazer exercícios, olha para mim!
LEITEIRO:   o espelho a parabenizou e disse que era bom mesmo ela cuidar da saúde, mas que isso não resolvia o fato de ela estar parecendo mais ainda acima do peso… cuidar da saúde não é o que importa. O que adianta ser saudável e parecer um bujão amarrado ao meio? O que adianta ter saúde, se achar magra, mas estar fora dos padrões? Não! O Espelho não quer saúde, quer que ela se veja linda! E assim se passaram mais dias…
(Jovem sai de cena, volta com a mão no estômago de dor, seus cabelos sem vida e seus olhos mais profundos ainda, fala com voz fraca)
JOVEM:   Espelho, meu querido… olha como estou, já perdi quase vinte quilos! Não como nada e o que como volta, para eu não ganhar mais nenhuma grama! Olha, agora sou bela!
(Conforme vão falando Espelho 2 e Espelho 3 ENTRAM falando junto e rodeando a JOVEM)
TODOS:   Não! Você é ridícula! Acha que as grandes modelos tem esse corpo? Gorda!
JOVEM:   mas, nem água eu tomo mais… não saio mais de casa, não sei o que fazer….
(Cai no chão)
(ESPELHO 2 e ESPELHO 3 falam todas as falas dos personagens até a morte da JOVEM)
LEITEIRO:   gorda!
FAXINEIRA:   ridícula!
MÃE:   eu tenho vergonha de você
GARI:   como é feia!
PASSADEIRA:    deveria morrer!
JOVEM:   mas eu… preciso de você, querido, por favor, eu... me diz… querido...
(Acaba a música)
(Morre)
(Sinos)
(ESPELHO 2 e 3 SAEM de cena)
(Todos vêm à frente perto do corpo da Jovem morta)
LEITEIRO:   e assim mais uma vitória dessa impiedosa sociedade, sistema… ops… espelho! Ele é cruel…
GARI:   fazendo mentiras parecerem verdades!
PASSADEIRA:    o que te atrai no mundo?
MÃE:   qual mentira você anda ouvindo?
FAXINEIRA:   tudo é ilusão!!!
(Som de trombetas)
TODOS:   a rainha!!
MÃE:   vou para casa, depois nos falamos!
LEITEIRO:   estou indo trabalhar…
GARI:   eu vou... vou... ahh... tchau mesmo!
FAXINEIRA:    (para PASSADEIRA) vamos, vamos!!!
PASSADEIRA:    To indo....
(Todos saem de cena)

      CENA 3

(Entra em cena o Bobo da Corte)
BOBO:   (João: 8. 32.)... e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará. Querem ouvir umas verdades? Farei das palavras do Mestre as minhas… (Mateus: 5. 39-48)... não resistais ao homem mau; mas a qualquer que te bater na face direita, oferece-lhe também a outra; e ao que quiser te processar, e tirar-te a túnica, dá-lhe também a capa; e, se qualquer te obrigar a caminhar mil passos, vai com ele dois mil. Dá a quem te pedir, e não voltes as costas ao que quiser que lhe emprestes. Eu, porém, vos digo: Amai aos vossos inimigos, e orai pelos que vos perseguem; para que vos torneis filhos do vosso Pai que está nos céus; porque ele faz nascer o seu sol sobre maus e bons, e faz chover sobre justos e injustos. Pois, se amardes aos que vos amam, que recompensa tereis? não fazem os publicanos também o mesmo? E, se saudardes somente os vossos irmãos, que fazeis demais? não fazem os gentios também o mesmo? Sede vós, pois, perfeitos, como é perfeito o vosso Pai celestial…. (Rindo) como a verdade é dolorosa…ai!!! Gosto daquela também: (Mateus: 5. 37) Seja, porém, o vosso falar: Sim, sim; não, não; pois o que passa daí, vem do Maligno. (Rindo) a verdade é a única saída, mas o mundo.. ahh o mundo… esse sim está mergulhado em enganos, ilusões e mentiras…
espelhos deformadores de caráter… e o fim dele… bom….
(Entra em cena Mordomo e Dama, não vêm o Bobo na cena)
DAMA:   Como faremos isso, Barnabé? Seu estúpido!
MORDOMO:   Já disse, Clarisse! Envenenamento!
DAMA:   Não seja ridículo, homem! Eu fico vinte e quatro horas com essa mulher esquisita, todos vão desconfiar de mim!
MORDOMO:   Asfixia?
DAMA:   Não!
MORDOMO:   Enforcamento?
DAMA:   Não!
MORDOMO:   Acidente?
DAMA:   Não! Mas como você é burro, não consegue nem… perai, acidente parece bom… que mais?
MORDOMO:   Ela pode tropeçar acidentalmente em seu novo e brega vestido, e pof... cair da mais alta torre do castelo...
DAMA:   Sim, isso! O Espelho estava certo, vai ser mais fácil do que roubar doce de criança e aí o reino será nosso!
(Som de trombetas)
DAMA:   Mas deixa eu ir, aquela ridícula está chegando e eu preciso fazer meu teatro.
MORDOMO:   Eu vou também! Até mais... chuchu...
DAMA:   Não me chame assim, idiota! Alguém pode ouvir...
MORDOMO:   Chuchu
DAMA:   Cale a boca
MORDOMO:   Chuchu
DAMA:   Para com isso, Mordomo abusado!
MORDOMO:   Ah minha...
BOBO:   Humhum (raspando a garganta)
(Os dois assustam)
MORDOMO:   Ah minha nossa.... Bobo.... é você?!
DAMA:   Faz tempo que está aí, seu espertalhão?
BOBO:   Eu espertalhão? Muito obrigado! Na verdade eu...
RAINHA (SÓ A VOZ - cantarolando) – Dama de companhia!
DAMA:   Aiaiai suma daqui seu imbecil, saia! A nossa magnífica rainha está entrando para consultar seu espelho. E se você andar abrindo a boca por aí... você vai... vai... fala Barnabé!
MORDOMO:   Vai...
RAINHA:    (SÓ A VOZ - cantarolando)Dama de companhia!
MORDOMO:   Vou pensar depois e te falo.... agora vai embora!
BOBO:   Tudo bem, tchau mesmo!

      CENA 4

(Entra rainha, roupas muito exageradas, maquiagem extravagante, anda devagar e imponente, MORDOMO SAI de cena)
RAINHA:    Não, não, fique Bobo da Corte. Quero ouvir você, estou num dia péssimo.
BOBO:   Sim, majestade!
RAINHA:    Dama, me traga água, estou exausta…
DAMA:   sim, majestade!
(Dama sai de cena)
(Rainha se senta em seu trono)
RAINHA:    vou fazer uma proclamação agora para meu povo! O meu querido me iluminou, me mostrou como devo tratar meus súditos. Eles andam desanimados, sem rumo, sem vida.
BOBO:   por que será?
RAINHA:    Por isso cobrarei um novo tributo e aquele fiel que pagar será recompensado! Já ouviu aquela coisa que diz… “Seja fiel e sobre o muito te colocarei”?
BOBO:   texto bem fora de contexto, hein…
RAINHA:    então, quem for fiel a mim será colocado em lugar de honra.. no seu devido tempo.. pode ser daqui 10, 20, 30…
BOBO:   dias?
RAINHA:    anos!
BOBO:   claro…
RAINHA:    e assim todos serão felizes e em paz de novo.
BOBO:   alegria não se compra, a paz não se conquista, ela é dada de graça por Aquele que a criou. Vou contar uma história, minha cara e grande rainha!
RAINHA:    ahh conte, conte que estou precisando!
BOBO:   é sobre uma mulher...
RAINHA:    tão bela quanto eu? (Risada irônica)
BOBO:   era uma vez uma mulher, mais bela que essa nunca se viu. Seus cabelos e seu rosto, suas mãos e seus pés, toda sua forma desenhada diretamente das mãos do Criador. A modelo das modelos, a mãe das mães, majestosa e deslumbrante... seu nome? Eva!
(Bobo tira uma baixinha de música do bolso e começa a rodar)
BOBO:   Era a mais bela, mais sincera, a mais meiga flor. Tão singela, singular, seu sorriso tem valor. Nada paga, se compara, ao perfume dela, nada paga, se compara, ao amor que Ele tem por ela.
(CENA 4 - EVA - La valse d’Amelie)
(conforme música cresce ENTRA Eva delicada, dançando feito bailarina, alegre. Com a batida mais forte da música, Eva continua dançando demonstrando que está perdida, com medo, cercada, no final da música, entra pessoa toda de preto, se ajoelha com uma das pernas (como se fosse pedido de casamento) e levanta uma fruta vermelha, Eva pega a fruta, apagam as luzes, música termina)
(Som da caixinha continua baixinho)
BOBO:   Mas o que Eva não esperava, seu marido não contava, que o perigo à espreita estava. E Eva seria testada, tentada, conheceria o medo e o remorso e cairia. Seu semblante nunca mais seria o mesmo...
RAINHA:   Mas que mulher burra, quem cairia numa coisa assim?
(Musica acaba)
BOBO:   Para a senhora ver... mudanças bruscas não nos mudam, mas aquelas sutilezas do dia a dia, aquelas vozes dizendo que não tem nada a ver, aquela sequência de erros... esses sim nos influenciam e nos fazem mudar. Mas se a senhora... Digo, mas se Eva olhar para trás, vai reconhecer onde caiu e se arrepender... e o dono da salvação pode fazer tudo mudar novamente! O que me diz?
RAINHA:   Oras bobo da corte, ninguém é capaz de perdoar alguém assim. Se nasceu assim, morrerá assim!
BOBO:   Se nasceu assim morrerá assim! Quantas pessoas aqui já ouviram, ou até mesmo já disseram isso?
RAINHA:   Nasci assim, vou morrer assim! Nunca vou mudar, nunca!
BOBO:   Não! Essa é uma das maiores mentiras que nosso inimigo tenta nos fazer acreditar! Deus tem pensamentos de paz a nosso respeito! Ele nos vê como realmente somos, não como as tristezas e experiências da nossa vida nos deixou. Se você abrir seu coração Ele poderá te moldar e te dar novas experiências. A Bíblia mesmo já diz, não se amolde aos padrões desse mundo, mas seja transformado pela renovação da sua mente! Se renove! Não sabe como? Se alimente da Palavra todos os dias! Não se conforme com esse mundo, dê lugar ao Espirito Santo de Deus na sua vida! Isso já é um grande começo!
RAINHA:   Mas... eu nem sempre fui assim...
(DAMA ENTRA em cena, fica em segundo plano prestando atenção a conversa)
RAINHA:   Aprendi com meus pais valores bons, aprendi a amar as pessoas, a colocar a necessidade delas acima da minha, aprendi a hospitalidade, a caridade, o ouvir, o compreender....
(DAMA vem correndo em direção à Rainha)
DAMA:   Majestade, não dê ouvidos a esse... Bobo... O que ele está dizendo? Olha o quanto a sua majestade evoluiu nos últimos anos, conquistando novos territórios, sendo temidas por reis e príncipes, sendo adorada por seu povo! O que é isso de colocar a necessidade dos outros acima da sua? A sua necessidade deve ser a necessidade dos outros, nada mais!
RAINHA:   Tem razão! Eu venci guerras! Enfrentei meus inimigos, dei a cara a tapa para outros povos, e sozinha! Não quero mais ser aquela idiota que eu costumava ser! O Espelho tem razão! Hedonismo é a minha palavra, minha alegria a qualquer custo! Meu prazer e minhas vontades sendo saciadas, não importa quem, ou quantos terei que machucar para
 isso!
BOBO:   Majestade, sinto dizer que a senhora está enganada... (para plateia) A verdade da Palavra é loucura para o mundo, mas insista, não desanime, não pare, pois Deus usa os Loucos pra confundir os sábios e o que você semear, você colherá.
(Rainha rindo alto, como se fosse uma piada)
RAINHA:   Ahh meu caro Bobo da Corte, é por isso que eu quero você aqui, fala tantas tolices que morro de rir! Agora vou me preparar para meu pronunciamento... vá, vá, vá embora daqui! Mas volte, viu! Adoro suas historias bobas....
(BOBO SAI de cena)


      CENA 5

RAINHA:   Sabe... às vezes chego a pensar que esse Bobo tem razão... Mas quando olho para esse mundo, para o nosso querido... não tem como... o que ele diz não passa de contos de fadas... o mundo real não tem amor, não tem verdade, não tem pudor. Eu prefiro ouvir a multidão.
DAMA:   Eu também, minha senhora, eu também...
RAINHA:   Pois bem, Dama, me traga o Querido e saia, você não é digna de sua presença!
(Dama se curva e SAI de cena)
(Rainha se ajeita, respira fundo e fecha os olhos)
RAINHA- Querido!
(ENTRA em cena o Espelho 1, 2 e 3, fumaça e musica de fundo, parecendo um mar em tormenta, Espelhos 2 e 3 ficam rodeando a rainha, como se a estivessem persuadindo, ela não os percebe visualmente)
ESPELHO:   Rainha!
RAINHA:   Oh, meu querido! Como quero te ver hoje! Sua presença me faz falta!
(Leiteiro e Gari entram em cena e ficam escondidos em segundo plano. Colocam um “abajour” na cabeça para disfarçarem a presença)
ESPELHO:   Cale-se! Você não fez o que te ordenei! Já disse que aquele Bobo da Corte deveria ser enforcado em praça pública, não deve sobrar nem sombra dele, antes que ele faça discípulos!
RAINHA:   Querido, eu...
ESPELHO:   Eu o que? Você quer grandeza, mas é uma imprestável! Nunca servirá para meu princípio maior! Esse Bobo é uma ameaça, um perigo para mim!
RAINHA:   Servirei sim, mestre! Eu mudei por você! Pisei em cada um que falava mal de nós, mostrei ao mundo quem eu sou, quem você me tornou, eu massacrei povos, fiz nosso nome temido em todo país, todos se curvam diante de nós! Como pode um Bobo da Corte ser uma ameaça para nós? Ele não mantém certos hábitos, não se curva como deveria, mas o que ele fala...
ESPELHO:   Isso! O que ele fala! Isso é a ameaça! Ele deve ser calado!
RAINHA:   Mas ele fala em enigmas, as pessoas não entendem mesmo... coisas da Bíblia... quem entende esse livro?
ESPELHO:   Esse livro... nele contem coisas que quem entender, quem ler e aprender.... Não! Devemos massacrar esse Bobo, ele não pode sair por ai falando de liberdade, perdão... ahhh basta! Ele deve ser enforcado, hoje!
RAINHA:   Mas querido...
ESPELHO:   Ou irei embora daqui!
RAINHA:   Não! Eu imploro, não vá! Eu... assim o farei! Hoje, após a hora sexta ele será enforcado em praça pública para que todos saibam que não se fala o que quer em nosso reino!
ESPELHO:   Assim espero! Agora saia daqui!
RAINHA:   Querido...
ESPELHO:   Saia!
(Rainha se curva e SAI de cena)
ESPELHO:   Podem entrar!
(Leiteiro e Gari se entreolham, mas Mordomo e Dama entram escondidos)
ESPELHO:   Seus imbecis! Quando será a execução?
MORDOMO:   Senhor, pensamos em outra coisa...
DAMA:   Sim, porque se a executássemos assim, sem mais nem menos, todos desconfiariam de nós. Mas faremos como um acidente!
ESPELHO:   Acidente? Gostei...
DAMA:   Obrigada Querido!
MORDOMO:   Ei, a ideia foi minha!
DAMA:   Cale a boca!
ESPELHO:   Hoje será o enforcamento do Bobo da Corte...
DAMA/MORDOMO:   Jura?
ESPELHO:   Sim, e assim que o decreto sair vocês podem por em prática esse plano, mas tem que ser hoje! Assim vocês terão poder, glória, riquezas e tudo o que desejarem! Esse mundo está preso a mim e me obedece, se vocês forem obedientes a mim terão tudo isso! Agora saiam!
DAMA/MORDOMO:   Obrigado, obrigado
(se curvam e saem)
ESPELHO:   Idiotas! Vão comer da minha mesa, mas a conta será alta!
(Espelho para a plateia)
ESPELHO:   Olá, não me apresentei a vocês. Sou o Espelho, venham a mim e verão a verdade sobre vocês e esse mundo! Eu sou o seu dono e posso dizer seu passado e futuro! Eu estou aqui desde a criação desse lugar e a sabedoria está em mim. Ouçam as minhas palavras e vivam de verdade! Liberdade? Eu posso te dar! Diversão? Eu posso te dar. Felicidade? Eu pago para você. Mulheres? Homens? Escolha qualquer um e te darei prazer. Poder? Eu tenho todo poder sobre esse mundo! Você quer? Eu divido com você! Mas tudo tem um preço, saiba que depois eu te cobrarei, mas calma, falamos disso depois! Eu estou nas conversas da escola, na rodinha de amigos, na pista de dança, nos olhares atrevidos no seu trabalho, nas redes sociais, nos vídeos que você assiste escondido. Estou na sua mente dizendo o que você deve falar, como deve agir, estou contra seus pais, contra sua igreja, contra aquele.... Bobo.... Mas... sou seu amigo, eu te entendo! Eu conheço suas revoltas e estou aqui pra te ajudar. Vou estar aqui o tempo todo se você quiser, me dê ouvidos e eu te farei feliz... sobre o preço? Depois a gente acerta essa conta!
(apagam as luzes, Espelho SAI de cena)


      CENA 6

(Leiteiro e Gari vem para frente do palco, luz somente neles)
GARI:   Eita Homem, o que vamos fazer?
LEITEIRO:   Nada!
GARI:   Como assim nada? A muié vai mata o homem, os dois vão mata a muié, o coiso desse espelho aí quer dominar o mundo, e você não vai fazer nada?
LEITEIRO:   Não! Não tenho nada a ver com isso!
(silencio)
LEITEIRO:   To brincando, Gari!
GARI:   Que susto você me deu! Ufa... Mas, me responde uma coisa: Por que o Espelho parece tão bom e tão mal? Quando a gente vê de fora percebe que ele é ruim, mas quando estamos perto parece que ele tem toda razão...
LEITEIRO:   Mas é como eu disse, ele é enganador! Tudo nele é ilusão! Tudo nesse mundo é ilusão!
GARI:   Mas por que um espelho? Justo um espelho?
LEITEIRO:   Porque temos a tendência de imitar, de copiar os espelhos que olhamos. Se alguém é espelho para nós queremos ser como ela. Se nos vemos no espelho e não gostamos de algo tentamos mudar até gostar do que vemos. O mundo é assim, quer nos mudar, nos moldar, mas não devemos ter o espelho desse mundo como padrão. Tudo nele é mentira e o preço dele é alto! E agora vamos procurar ajuda... mas de quem?
GARI:   Se o Espelho quer matar o Bobo, alguma coisa ele tem que incomoda esse sistema...
LEITEIRO:   Está certo, está certo! Vamos atrás dele! Agora!!!
(saem de cena)


      CENA 7
 
(vilarejo)
(Lavadeira ENTRA cantando, Grávida sentada bordando uma roupinha)
LAVADEIRA:   Lava, lava, lava, minha vida é lavar. Se for pra limpar, não adianta chorar, você tem que esfregar! Minha vida é lavar...
GRAVIDA:   Para com essa cantoria, to enjoada...
LAVADEIRA:   Eita, enjoada?
GRAVIDA:   Não ta vendo o barrigão? To enjoada de tudo... e todos!
LAVADEIRA:   Ai que mau humor! Já não basta aquela mulher louca que temos que tolerar, agora você?
(Entra VIÚVA)
VIÚVA:    Não fale assim coma minha filha! Vou ter um lindo netinho e, quem sabe, um dia ele será rei!
LAVADEIRA:   Será sim!
VIÚVA:    Pena que o meu querido finado, que Deus o tenha, não verá nosso neto...
LAVADEIRA:   (em tom de riso) Como se a senhora estivesse preocupada...
VIÚVA:    O que a senhora quer dizer?
LAVADEIRA:   Eu? Nada... nada...
(ANDARILHO ENTRA em cena, com mapas e bússola, parece perdido. É abordado pelos moradores da cidade)
LAVADEIRA:   Quem é esse moço?
VIÚVA:    Tão bonito.... vou me apresentar!
GRAVIDA:   Mãe! Parem as duas de sem sem-vergonhice!
LAVADEIRA:   Ele parece perdido...
GRAVIDA:   Fica as duas quietas aí... me ajuda a levantar... Ei! Precisa de ajuda?
VIAJANTE:   Olá, sim...  aqui é o Reino de Doura?
GRAVIDA:   Sim... por que?
VIÚVA:    Sim, por que?
LAVADEIRA:   Se quiser posso fazer um tour com você por toda província!
GRAVIDA:   Ora, ora, deixem o moço respirar!
ANDARILHO:   (achando graça) Na verdade vim a procura de respostas, preciso saber qual melhor caminho para chegar ao meu destino...
 (todos se olham)
 LAVADEIRA:   Conhecemos alguém que pode te dar alguma solução. Alguém sábio que com certeza vai te ajudar.
 GRAVIDA:   É quem estou pensando?
 VIÚVA:    Claro que sim!
 ANDARILHO:   Mas será que ele pode mesmo? Já conheci muitas pessoas me mostrando muitos caminhos, esse não seria diferente?
 GRAVIDA:   Para te convencer vamos te contar uma historia!
LAVADEIRA:   Adoro essa historia!
 GRAVIDA:   Era uma vez.
 TODOS:   Era uma vez, era uma vez
 GRAVIDA:   Dois jovens apaixonados
VIÚVA:    Enamorados
LAVADEIRA:   Vivem um lindo romance
VIÚVA:    Estão prometidos a casamento!
GRAVIDA:   Viviam um pleno sentimento
LAVADEIRA:   Mas as vésperas do noivado, muito próximo ao grande dia
VIÚVA:    Um encontro inesperado pôs a prova a alegria
GRAVIDA:   Pois o Espelho encantado abriu os seus olhos para algo
LAVADEIRA:   E mostrou que antes da união deveriam se conhecer, afinal de contas
TODAS:   Todos fazem isso!
GRAVIDA:   E a alegria e harmonia do seu casamento
VIÚVA:    Dependeria desse encontro nupcial antes do verdadeiro momento
(Andarilho interrompendo)
ANDARILHO:   Então é esse espelho quem eu devo procurar? Ele é sábio?
VIÚVA:    Sim!
GRAVIDA:   Não!
LAVADEIRA:   É e não é!
ANDARILHO:   Vocês estão me confundindo, mas mesmo assim, obrigado pela informação, vou procurar esse Espelho e buscar as respostas que preciso!
GRAVIDA:   Mas espere, a história ainda não terminou...
(ANDARILHO SAI de cena)
GRAVIDA:   O que faremos?
(Entram Leiteiro e Gari)
LEITEIRO:   O que aconteceu? Que caras são essas?
GARI:    Nós que vimos o fantasma e vocês que paralisaram...
VIÚVA:    Um andarilho passou por aqui buscando respostas e foi atrás do Espelho, achando que ele é sábio...
LEITEIRO/GARI:   O Espelho?
GARI:   Não... não... não!!
GRAVIDA:   Calma homem, to enjoada, não grita assim!!
LAVADEIRA:   Mas ele só vai perguntar umas coisas, acho que não tem nada de mais...
GARI:   Nada demais? Nada demais? Quanta ignorância...
VIÚVA:    Não precisa insultar
(Começam a discutir)
LEITEIRO:   Parem! Esse moço está correndo perigo... Por onde ele foi?
AS TRÊS:   Ele foi por lá!
LEITEIRO:   Vamos atrás dele!
(TODOS saem de cena)


      CENA 8

(CENA 8 – 1 Namorados - Yruma River)
(ENTRA Namorado e Namorada, ela está chorando, vai para o canto do palco com as mãos no rosto, ele, impaciente, encosta nela, ela o empurra e vai para o outro lado, ele, bravo, “grita” com ela, ela “grita” com ele. Ele joga a aliança de noivado no chão, ela senta no chão com as mãos no rosto, ele vai saindo de cena devagar.
Bobo da Corte entra, pega a aliança no chão e entrega para o Namorado. Ele sem paciência “discute” com o Bobo, que faz sinal de espera para ele, vai até a Namorada e levanta ela do chão. Limpa suas lágrimas e mostra o “céu” pra ela. Ela olha pra cima e chora mais ainda, Bobo traz o Namorado pra perto e também mostra o céu pra ele. Namorado abaixa a cabeça envergonhado. Os dois se ajoelham no chão. Bobo traz uma bíblia e entrega na mão deles e abre os braços em sinal da cruz. Os dois se levantam. Bobo SAI devagar de cena.)
(CENA 8 – 2 MINISTRAÇÃO NAMORADOS)
NAMORADA:   Fomos iludidos e enganados. Não há graça no pecado. Não há graça fora do tempo de Deus! Só o peso... o peso...
NAMORADO:   Não importa a justificativa que te derem, não importam os argumentos, com Deus não se zomba e esperar o tempo Dele é a melhor coisa!
NAMORADA:   Mas não nos julguem! Por favor! Não nos apedrejem! Nossa historia poderia ter sido diferente, eu sei, mas Jesus nos ama e nos perdoa e nosso casamento terá uma segunda chance!
NAMORADO:   Se arrepender é mudar a rota, é diferente do remorso que eu volto a fazer o que não deveria. Arrependimento genuíno nos transforma e nós fomos transformados! A espera vale a pena!
NAMORADA:   Se você errou, se arrependa! E diga não às armadilhas desse mundo! Diga não! Você pode ser transformado! Não importa o que fez. Não importa na ilusão que você caiu...
NAMORADO:   Vocês podem dizer não conosco para as armadilhas desse mundo? Digam conosco! Para a mentira
TODOS:   Não!
NAMORADA:   Para a luxuria
TODOS:   Não!
NAMORADO:   Para as drogas
TODOS:   Não!
NAMORADA:   Para a inveja
TODOS:   Não!
NAMORADO:   Para a falta de perdão
TODOS:   Não!
NAMORADA:   Para a depressão
TODOS:   Não!
NAMORADO:   Para esse mundo
TODOS:   Não!
NAMORADA:   Eu quero dizer sim para o que é eterno, para o que é verdadeiro. Para o único caminho! Digam sim comigo para Jesus!
TODOS:   Sim!
NAMORADO:   Nos perdoe Senhor! (oração espontânea para o perdão dos pecados e para nos livrar das armadilhas desse mundo!)
(SAEM de cena)
(FIM DA MUSICA)


      CENA 9

(Mordomo e Dama entram em cena, Dama está com um sapato em mãos, ele está com salto quebrado)
DAMA:   Consegui, Barnabé! Esse será nosso atalho para a vitória!
MORDOMO:   O que?
DAMA:   o sapato, homem, o sapato! Veja, com esse salto quebrado, aquela ridícula vai cair do último andar e rolar escada abaixo até os meus pés! Será inesquecível!
MORDOMO:   mas Clarisse... estive pensando...
DAMA:   você? Pensando?
MORDOMO:   sim... sobre o Espelho.
DAMA:   o que tem o querido?
MORDOMO:   não sei... algo nele... não quero mais segui-lo e acho q você deveria vir comigo
DAMA:   o que? Você é um imbecil! Um idiota! Todos se ajoelham perante ele, todos escutam e imitam suas façanhas. O mundo todo está curvado para a sua vontade e você, ser insignificante, acha que não devemos mais segui-lo?
MORDOMO:   é que esses dias eu estava passando pela praça central, e vi o Bobo da Corte lá... e ele estava falando com as pessoas sobre ser bom, sobre se arrepender dos maus feitos e andar no caminho da luz, o único caminho... e mais coisas... fiquei pensando que o que ele prega é muito diferente do que a gente vê mundo a fora e do querido também... sei que o Espelho tem sua sabedoria... mas me parece que a sabedoria do bobo supera todas.. e eu acho que o bobo sim é espelho para mim!
DAMA:   não acredito no que estou ouvindo! Não acredito no que estou ouvindo! Barnabé, chuchuzinho, não é possível que você esteja pensando nesse Bobo da Corte e suas crenças ultrapassadas... olha aqui pra mim! Temos tudo na nossa mão, tudo que sempre sonhamos está a um passo de se realizar. Não importa se tivemos que enganar uns aqui e outros ali no caminho, nós estamos aqui e juntos! Reis e rainhas morrem todos os dias por aí, vamos fazer isso juntos e depois damos um jeito nesse Bobo da Corte. Podemos dar até pra ele um lugar de honra entre nós, assim todos poderão ouvir melhor as suas palavras. O que acha?
MORDOMO:   parece bom...
DAMA:   claro que é... então vamos...
(Entra Andarilho)
ANDARILHO:    Com licença... é aqui que eu encontro o Espelho?
MORDOMO:   o Espelho mesmo ou o Bobo?
ANDARILHO:    Bobo?
DAMA:   cale a boca, Mordomo! Claro que ele está falando do nosso querido Espelho! E quem seria você?
ANDARILHO:    ando por essa terra em busca de respostas. Não tenho raízes, não tenho chão, quero saber qual caminho devo seguir para encontrar meu lugar!
MORDOMO:   mas era exatamente isso que o bobo estava dizendo esses dias…
ANDARILHO:    mas quem é esse Bobo? É o Espelho que estou procurando?
DAMA:   Não pode ser! Com certeza não! O Espelho é Soberano em poder, em glória, suas palavras são fortes e ele sabe de tudo! Esse Bobo… não passa de um falastrão!
ANDARILHO:    entendi… o.k. então, você pode me levar até o Espelho?
DAMA:   Claro, mas tem um preço…
OS DOIS:   preço?
DAMA:   sim, sim. O que quer que ele te falar, você deverá nos contar!
ANDARILHO:   Pode ser, com certeza não será nada demais...
MORDOMO:   Clarice... Tem certeza?
DAMA:   Claro que sim, Barnabé! Seu estúpido! Depois conversamos, agora vá, vá embora!
MORDOMO:   Mas...
DAMA:   Mas nada, saia, saia daqui!
(Mordomo SAI de cena)


      CENA 10

(LEITEIRO e GARI ENTRAM em cena, segundo plano, sentam ao fundo do palco prestando atenção na cena)
(Dama fecha os olhos)
DAMA:   Querido...
(Espelho entra em cena)
ESPELHO:   Clarisse, saia!
DAMA:   Querido eu...
ESPELHO:   Saia!
(DAMA SAI de cena)
ESPELHO:   Você, aproxime-se!
ANDARILHO:   Espelho... Eu quero respostas, por isso estou aqui...
ESPELHO:   Eu sei! E estava esperando você! Sei quem você é, o que já fez, sei do seu passado e posso usar tudo contra você!
ANDARILHO:   Mas eu quero remissão... por isso estou procurando meu caminho...
ESPELHO:   (Rindo) Remissão... Remissão? Você não terá remissão, mas fique calmo, eu posso garantir que seu futuro seja próspero...
ANDARILHO:   Não estou buscando prosperidade... Sei o que eu fiz de errado, sei que preciso pagar meu preço...
ESPELHO:   Blá, blá blá... chega de auto piedade! Chega! Você é grande, nasceu grande, e eu posso torná-lo conhecido em todos os lugares! Todos os homens estão buscando poder, e eu posso te dar!
ANDARILHO:     Poder?
ESPELHO:   Sim, meu caro, poder, glória e o seu passado.... seu passado vai te condenar para sempre e eu estarei aqui no dia da sua condenação... aprenda a conviver com isso!
ANDARILHO:   Não sei... o que eu devo fazer?
ESPELHO:   Eu estou cercado de idiotas! Imprestáveis que não farão o que eu os ordenei, bando de incompetentes! Por isso você irá... matar o Bobo da Corte! Isso não é problema para você, não é mesmo?
ANDARILHO:   Esse Bobo? Já me falaram sobre ele...
ESPELHO:   Eu sei! Ele é uma ameaça para nós!
ANDARILHO:   Nós?
ESPELHO:   Sim, agora nós somos um time!
ANDARILHO:   Entendi... é só isso?
ESPELHO:   Só? (rindo) por isso que eu gosto de você! Sim, só isso!
ANDARILHO:   Tudo bem! Depois disso terei meu caminho?
ESPELHO:   Sim!
ANDARILHO:   Tudo bem... querido! Com licença...
(ANDARILHO SAI de cena)
ESPELHO:   Eu vencerei! Sei que esse mundo está nas minhas mãos, mas ainda tem pessoas que se levantam para dizer a verdade, sobre perdão, amor, vida, liberdade.... Não! Eu sou o Espelho a ser seguido e imitado, o que eu determino é lei! Eu sou a mentira que eles devem viver! Eu! Vou aniquilar tudo e todos que se levantarem contra mim! Inclusive vocês! Se me imitarem terão tudo o que quiserem nessa terra... se não... eu os perseguirei, colocarei vocês em ciladas e todos contra vocês! Suas ideologias morrerão, sua luz se apagará e eu vou vencer... eu vou!
(SAI DE CENA)


      CENA 11

(Bobo da Corte entra fazendo malabares, Gari e Leiteiro ENTRAM correndo na direção dele)
LEITEIRO:   Você... Bobo...
(Gari ofegante não consegue falar)
BOBO DA CORTE:   Tudo bem?
LEITEIRO:   Não...
(Gari ofegante)
LEITEIRO:   É que o...
(Gari ofegante)
LEITEIRO:   o Es...
(Gari ofegante)
LEITEIRO:   O Es... (para Gari) Tudo bem homem?
(GARI levanta normal)
GARI:   Tudo!
OS DOIS:   Humm
BOBO:   O que iam me dizer?
OS DOIS:   O Espelho!
BOBO:   Ahh tá... o que tem ele?
LEITEIRO:   Ele quer...
GARI:   Te matar!
BOBO:   Eu sei...
OS DOIS:   Sabe?
BOBO:   Sim! Obrigado pelo aviso! Mas eu já sabia... Falar de Cristo incomoda. Quando falamos a verdade que esse mundo não quer ouvir, dói, machuca, nos expõe... mas a Palavra é viva! Ela faz a ferida para curar e quando essa cura nos encontra, nos transforma, nos ajuda, nos faz viver de verdade! É por isso que estou aqui! É nisso que acredito! Na redenção da humanidade através de um homem! Nossa referência, nosso modelo! Ele é nosso espelho e nós, assim como ele, temos que ser esse espelho limpo para o mundo! Por isso que incomoda... Entenderam?
OS DOIS:    Sim...
GARI:   Mas você sabe que ele... não vai parar até conseguir o que quer....
LEITEIRO:   Ele quer dizer... (faz sinal de cortar a cabeça)
BOBO:   Eu sei... mas não se preocupem com isso...
(Entra Mordomo correndo)
MORDOMO:   Bobo, corre! A rainha vai te matar e o Andarilho que está aí pela cidade também!
GARI/LEITEIRO:   ele sabe!
MORDOMO:   sabe?
(Entram todas as moradoras da cidade)
TODAS:   Bobo!!
MORDOMO/GARI/LEITEIRO:   ele já sabe!
TODAS:   sabe?
BOBO:   gente, calma! O que nós temos aprendido todo esse tempo? Que devemos ser fiéis mesmo em tempos difíceis. Certo?
TODOS:   sim...
BOBO:   então, não devemos temer o amanhã, pois quem o pertence é soberano sobre todas as coisas. Se eu precisar morrer para que se levantem outros bobos como eu, amém!
TODOS:   mas...
(Bobo vai saindo pela lateral)
BOBO:   eu estou bem...


      CENA 12

(Entra rainha com uma espada na mão apontando para o Bobo)
RAINHA:    ah Bobo, eu não quero fazer isso!! Não é nada pessoal, mas o Querido disse que eu preciso.... meu coração está aos prantos, mas assim eu farei...
TODOS:   hamm (espanto)
BOBO:   tudo bem Rainha, mas a verdade é que a sua majestade está perdida em enganos. Olhe para trás e veja o que já foi e o que se tornou. Seu futuro pode ser melhor que seu passado se confessar seus pecados e se arrepender, mas será tortuoso se continuar dando ouvidos a esse mundo...
RAINHA:    eu sei! Lá no fundo eu sei que estou vivendo um engano, mas eu, eu quero ser reconhecida, quero que as pessoas me notem, me amem! Eu preciso disso!
BOBO:   nosso maior reconhecimento vem do nosso verdadeiro dono, não das pessoas falhas e pequenas como nós...
(Rainha cai de joelhos no chão)
RAINHA:    me perdoe Bobo, me perdoe!!
BOBO:   mas olha, não é a mim que deve pedir...
RAINHA:    Então, Dono de todas as coisas, verdadeira Luz, me perdoe, não quero mais ser como sou, sei que pode minha vida transformar... por favor!!
TODOS:   (cantando) Sei que podes minha vida transformar e num novo coração podes me dar
(Fica ajoelhada, MÃE e FAXINEIRA se ajoelham perto dela e a consolam)
(Entra ANDARILHO também com uma espada na mão)
ANDARILHO:    cara, na boa, eu não queria fazer isso... mas o Espelho me revelou e disse coisas do meu passado...
BOBO:   quem trás a tona nosso passado para nos envergonhar não é o Pai da verdade, e sim o dono da mentira. Mas se você der ouvidos a voz certa, encontrará um caminho de redenção para você!
ANDARILHO:    redenção... é essa palavra que estou buscando!! Mas mesmo assim... eu preciso...
LEITEIRO:   se for matá-lo terá que passar por mim!!
(Faz sinal para o Gari)
GARI:   e por mim também
(Uma a uma as pessoas da cidade vão falando)
ANDARILHO:    mas... não é nada com vocês!!
PASSADEIRA:    agora é!
LEITEIRO:   a redenção que você está buscando nunca será encontrada desse jeito!
GARI:   se teu passado te condena e quer vir a tona, só uma pessoa que pode perdoar e por um fim nisso.
TODOS:   Só há um caminho da salvação
BOBO:   ele é nosso Espelho! Nosso redentor e o Único Caminho!!
ANDARILHO:    então eu quero encontrá-lo... (joga a espada no chão) eu quero mudar de lado!
(Todos aplaudem)
LEITEIRO:   acho que agora acabou...
(Entra Dama)
RAINHA:    Dama de Companhia, que bom que chegou...
DAMA:   cale a boca sua estúpida!
TODOS:   Hummm
(DAMA vai andando até o BOBO)
DAMA:   parabéns, Bobo da Corte! Conseguiu convencer a todos com seu discurso!! E quanto a mim...
(Tira uma faca e enfia na costela dele)
DAMA:   a mim não! Pois sou fiel a esse mundo, sou fiel a meu Querido e ele me dará tudo o que eu quero!
(Bobo cai ajoelhado)
BOBO:   sim, ele te dará, mas você nunca será feliz!
DAMA:   suas últimas palavras...
BOBO:   Ele te ama!
(Ela tira a faca e ele cai morto no chão)
DAMA:   e agora? O líderzinho de vocês morreu! Chega de tolices e aceitem a vida medíocre de vocês! Esse mundo está na mentira, no Maligno, no pecado e na dor! Vivam assim e se conformem!!


      CENA 13

LEITEIRO:   ou façam a diferença e nadem contra a maré!
(Falando isso coloca um chapéu de Bobo da Corte)
DAMA:   o que?
PASSADEIRA:    assumam as responsabilidades do que vocês dizem que são!!
(Coloca o chapéu)
MÃE:   vivam a Palavra
(Coloca o chapéu)
RAINHA:    meditem nela de noite e de dia
(Coloca o chapéu)
GRÁVIDA:   honre seus pais
(Coloca o chapéu)
VIÚVA:   confesse seus pecados
(Coloca o chapéu)
FAXINEIRA:   carregue sua cruz
(Coloca o chapéu)
MORDOMO:   pare de murmurar
(Coloca o chapéu)
LAVADEIRA:   seja fiel nos momentos de crise
(Coloca o chapéu)
GARI:   seja luz em atitudes e palavras
(Coloca o chapéu)
ANDARILHO:    busque em Deus suas respostas
TODOS:   (2 Coríntios: 3. 18.) Mas todos nós, com rosto descoberto, refletindo como um espelho a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor.
DAMA:   bando de loucos! É isso que vocês são!! Loucos! Loucos!!!
(Sai correndo)
TODOS:   (1 Coríntios: 1. 18.) Porque a palavra da cruz é deveras loucura para os que perecem; mas para nós, que somos salvos, é o poder de Deus.
(MORDOMO, Gari e LEITEIRO pegam o Bobo no chão e saem de cena)
(Todos vão saindo desparcerados para cada lado até não ficar ninguém em cena)


      CENA 14

(ANDARILHO volta com sua mochila e mapas, GARI vem atrás dele)
GARI:   ei, você vai embora?
ANDARILHO:    eu sim, preciso continuar meu caminho...
GARI:   mas você não achou o que estava procurando?
ANDARILHO:    achei, por isso mesmo que estou indo!
GARI:   não entendi...
ANDARILHO:    há muitas pessoas como eu por aí, perdidas, se olhando em espelhos deformadores, agora que eu sei o caminho, que eu conheço o Espelho real e verdadeiro, preciso ser luz para elas também! Também fui chamado para ser Espelho!
GARI:   Aahhhh! Boa sorte então!!
(Andarilho faz sinal de tchau e sai de cena, LAVADEIRA passa correndo atrás dele)
LAVADEIRA:   espera, espera, eu vou também!!
(Gari fica em cena com cara de "ué")
GARI:   Loucos para o mundo! Indo contra a maré! É esse espelho que eu quero ser...
(Som de trombeta)
GARI e TODOS em voz de fundo - a Rainha!!


FIM

15 de Outubro de 2016

Visite o Canal da autora no Youtube   Priscila Sinosini

Estilos: 
Diversos: 
nº de personagens: