DESERTO

Versão para impressão
DESERTO

Em nossa caminhada cristã, nos deparamos com várias dificuldades, problemas, lutas mas entre todas elas nada se compara com o DESERTO, onde o nosso caráter, nossas vontades e anseios são provados pelos nossos medos e insegurança. Mas existe um oásis nesse deserto que poucos encontram.
PERSONAGENS:
PEREGRINO
CONFORMISMO
MURMURAÇÃO
DESCRENÇA
RELIGIOSIDADE
TEMPO

CAMINHANDO EM SUA LONGA JORNADA EM BUSCA DO DESCANSO, O PEREGRINO CHEGA A UM LOCAL ERMO, DE TERRAS ÁRIDAS, ONDE A CHUVA NÃO CHEGA.

Há no site outra peça chamada  O DESERTO

PEREGRINO: Nossa que terras são essas! É tudo tão seco. Não tem nada, não se ouve som e não se vê sinal de vida; mas vou continuar a minha jornada, preciso plantar as minhas sementes, aqui não é um bom lugar.

PEREGRINO CAMINHA, SE VÊ EM SEU SEMBLANTE CANSAÇO, DEVIDO SUAS HORAS DE CAMINHADAS EXCESSIVAS E SOLITÁRIA. ELE PARA. SENTA. PEGA UM POUCO DE ÁGUA EM SUA MOCHILA E MOLHA A SUA BOCA.

PEREGRINO: Eita terrinha esquecida! Caminhei por horas e não consegui encontrar ninguém e nenhum sinal de vida. Estou exausto! Não sei até quando irei continuar andando aqui, mas de uma coisa sei preciso sair dele.

PEREGRINO CAMINHA. OUVE UMA VOZ

CONFORMISMO: Epa! Epa! Espere aí! Deixa de falar bobagem.

PEREGRINO: Quem está falando? É melhor aparecer. Não tenho medo de fantasma.

CONFORMISMO: Há! Há! Há! Só você mesmo para me fazer ri. Você acha que tenho cara de fantasma?

Muito prazer me chamo conformismo a seu dispor.

PEREGRINO: Muito prazer! Você tem um nome bastante estranho. Me conta que local é esse?

CONFORMISMO: Você não sabe! Aqui chama-se de DESERTO ou DESERTO ESPIRITUAL, para uns é motivo de desânimo para outros motivo de conquista.

PEREGRINO: Deserto?! Entendi! Por isso do abandono da região. Olha Sr. Conformismo, não estou nenhum pouco interessado em ficar por aqui e nem menos ter uma longa estadia. Vou caminhar pois tenho o que fazer; tenho sementes para plantar e cuidar. Aqui não é local pra isso.

CONFORMISMO: Poupe-me do Sr! Vou lhe dar um aviso. Se eu fosse você ficaria por aqui mesmo, armava logo sua tenda e cultivaria essas sementes aqui.

PEREGRINO: O que! Você está louco! Eu não vou ficar aqui. Aqui não é local de se morar e muito menos de plantio. Você deve de estar maluco. Ora essa! Armar minha tenda... maluco!

CONFORMISMO: Olha eu cheguei aqui com toda essa sua garra, procurando plantar as minhas sementes e sobreviver. Sabe o que descobri? Que isso aqui não tem fim. Você pode caminhar para direita, esquerda, frente ou até retornar por onde chegou; queria te dizer que não existe saída disso. Deus é quem coloca a gente aqui para morrermos. Só que não fui tolo, parei enquanto meus suprimentos não acabavam. Achei um local logo ali, onde estou lá até hoje; tem uma sombra boa debaixo de uma grande pedra. É seguro. Além do mais pra que ter pressa se o futuro é a morte (risos)

PEREGRINO: Posso saber onde estão as suas sementes?

CONFORMISMO: Ah! As sementes! Eu as plantei; mas não nasceram. Acho que não eram sementes de primeira linha. Presta atenção! Aqui é bom, o clima é bom, inclusive a noite faz até um friozinho. Sempre vejo alguns passando mas nada mudou. Eu gosto daqui, me sinto bem, não vou murmurar. Deus me colocou aqui, Ele me tire e se não quiser tirar não acharei ruim.

PEREGRINO: Adeus! Sinto muito por sua situação. Eu vou sair daqui e plantar as minhas sementes custe o que custar. Eu conseguirei. Deus não seria capaz de me enviar para um local tão horrível. Foi descuido meu em minha caminhada e por um acaso vim parar aqui. O Senhor me ajudará e mostrará a saída.

CONFORMISMO: Vá então! Depois não diga que não lhe avisei.

CONTINUANDO SUA JORNADA ENCONTRA A MURMURAÇÃO

MURMURAÇÃO: Que droga isso aqui! Nada presta aqui nesse local! Não se tem nada pra fazer! Nada! Nada! Nada!

PEREGRINO: Olá! Tudo bem com você?

MURMURAÇÃO: Não está tudo bem não! Está tudo péssimo!

PEREGRINO: A senhora é muito estressada, poderia ao menos estar pensando em um meio de sair daqui. Não acha!

MURMURAÇÃO: Sair daqui? Está brincando com minha cara não é! Como vou sair daqui? Eu não tenho roupa adequada, sandálias adequadas e também não vou me arriscar em uma estrada desse tipo. Nem asfaltada não é. Esse sol também não ajuda e não tem água no caminho.

PEREGRINO: Nossa! Acho que a senhora poderia murmurar menos. Sabia que Deus não se agrada na murmuração.

MURMURAÇÃO: Quem disse que eu ligo pra Deus! Ele ainda não fez nada que preste pra mim. Se quisesse fazer , teria pelo menos me dado material necessário para sobreviver neste deserto. Não acha!

PEREGRINO: Não é assim! E as sementes que Ele lhe deu.

MURMURAÇÃO: Sementes! Chama aquilo de sementes, pareciam mais com resto de comida pra passarinhos do que sementes em si. Eu não ia perder meu tempo em trazê-las comigo, elas incomodam no bolso e precisam de cuidado.

PEREGRINO: E o que você fez com elas?

MURMURAÇÃO: Joguei elas por ai. E vê se paravam de me amolar! Eu também não sei o que você veio fazer aqui. Eu prefiro ficar só. Vamos! Vamos! Circulando pois eu tenho mais o que fazer, do que estar perdendo o tempo que ainda me resta com você. Passar bem mal!!!

PEREGRINO: Que a senhora encontre a misericórdia de Deus.

A MURMURAÇÃO NÃO DÁ ATENÇÃO E SAI . ELE APRESSA SEUS PASSOS E PASSA DESAPERCEBIDO PELA DESCRENÇA QUE O PARA.

DESCRENÇA: Eita! Vai pra onde nessa carreira toda meu amigo.

PEREGRINO: Desculpa não tinha lhe visto. Preciso encontrar a forma de sair deste deserto.

DESCRENÇA: Impossível! Não tem saída! Mas se quiser tentar e se cansar fique a vontade.

PEREGRINO: O que? Como assim não tem saída? Se cheguei aqui foi por descuido meu e Deus me mostrará a saída.

DESCRENÇA: Você disse Deus! Há! Há! Ele não é capaz de tirar ninguém daqui. Não sei como pode Ele criar isso aqui e não criar a saída. Só me prova o quanto Ele é incapaz e não tem poder de fazer nada e ainda vem com a história de que temos que ter fé.

 
PEREGRINO: Não posso concordar com você. Deus tem sim poder de nos tirar daqui, de nos mostrar o escape. Temos que ter fé sim e se a minha fé tiver do tamanho de um grão de mostarda encontrarei a saída.

DESCRENÇA: Eu acreditava em tudo isso. Acreditava que Deus poderia ser o meu tudo. Recebi até umas sementes e acreditei que elas poderiam brotar e se tornar grandes árvores. Como fui tolo! Hoje não sou mais besta. Acreditar em bíblia, um céu, transportar montanhas... isso é besteira! Eu vi no deserto uma ótima oportunidade de negócio. Aqui cuido de uns abrigos, que alugo por uns trocados ou pelas sementes que carregam. Como vi você passando, pensei que gostaria de um.

PEREGRINO: Não obrigado. Vou continuar a minha jornada, eu sei que estou próximo de sair daqui, porque o amor que sinto por Deus é maior do que meu sofrimento. As sementes que tenho não as negocio e sei que solo para elas serem plantadas existe e está próximo.

DESCRENÇA: Tudo bem! Depois não diga que não avisei. Esqueça Deus! Suas promessas não cumprem. Sobreviva aqui. Seja meu sócio, vamos lucrar muito e como suas sementes são de boa qualidade, daria um ótimo preço.

PEREGRINO VOLTA A SUA CAMINHADA PENSANDO NO QUE LHE ACONTECEU E AS PESSOAS COM QUEM ENCONTROU ATÉ QUE ENCONTRA A RELIGIOSIDADE.

RELIGIOSIDADE: Não posso pecar, não posso pecar, se quiser sair daqui, não posso pecar.

PEREGRINO: Oi tudo bem? Tá com pressa?

RELIGIOSIDADE: Por favor não me interrompa! Nesse momento estou lutando com meu Eu para não pecar. Daqui a pouco tenho que começar um jejum de três dias, estou fazendo a campanha leia a Bíblia em 5 dias, oração de 5 horas e ainda tenho devocional. Não posso esquecer!

PEREGRINO: Você é bem atarefado. Não acha que deveria descansar em Deus e em suas promessas.

RELIGIOSIDADE: Meu amigo, pelo jeito você está muito longe de saber quem é Deus. Você pelo menos sabe quem sou, heim?

PEREGRINO: Não sei não, eu quero só saber como encontrar a saída deste deserto

RELIGIOSIDADE: Meu filho eu sou cristão e estou aqui por um motivo, pois sei que tudo aquilo que faço por Deus é pouco. Tenho que fazer mais e mais. Tá na hora de fazer o que mesmo? Você me atrapalhou e agora vou ter que começar de novo se não Deus não vai me tirar daqui.

PEREGRINO: Amigo! Também sou cristão mas não suportaria tudo isso que você está fazendo, você nunca leu em sua palavra que aonde Deus está há liberdade e a onde há liberdade, há descanso

RELIGIOSIDADE: Você é cristão! Eu teria vergonha se fosse você de afirmar isso. Deus não se agrada em pessoas acomodadas, se você lesse a sua palavra iria ver que temos que orar sem cessar, jejuar, ler sua palavra constantemente dia e noite, noite e dia sem parar. Eu que faço tudo isso ainda não alcancei sua misericórdia e sua graça. Imagine você.

PEREGRINO: Deus é um Deus de amor, não se alegra com o sofrimento de ninguém. Eu jamais colocarei em mim fardo tão pesado que não posso suportar. Carrego minhas sementes com zelo e sei que verei elas brotarem em breve.

RELIGIOSIDADE: As minhas sementes estão em lugar seguro, não vou plantar para que outras pessoas não vejam elas brotarem e as cobicem, tenho que cuidar para o Senhor ver que sou zeloso. Estou aqui por sua vontade e sei que quando conseguir estar da maneira que Ele quer que eu esteja, me tirará daqui e lhe entregarei as suas tão preciosas sementes. Se ainda estou aqui, imagino você que não faz nada do que faço. Quando sairá (risos). Deus é fiel!!! E não vou perder meu tempo com você. E ainda diz que é cristão. Me poupe!

CONTINUA SUA CAMINHA ATÉ QUE O TEMPO O PARA

TEMPO: Ei amigo tudo bem? Vai pra onde?

PEREGRINO: Estou atrás do caminho para sair deste deserto. Você conhece

TEMPO: Desista!!!

PEREGRINO: O que?

TEMPO: É o que acabei de falar. Desista! Eu já estou aqui a muito tempo. Quando cheguei aqui tinha todas as expectativas suas, almejava encontrar a saída do deserto, clamava a Deus e o tempo foi passando e percebi que nada mudava e tudo que eu fazia não adiantava de nada.

PEREGRINO: Não acredito! O Senhor me mostrará a saída. Tenho sementes que precisam ser plantadas, elas precisam nascerem. Confio em sua palavra. A culpa foi minha eu sei , como encontrei o deserto encontrarei também a saída.

TEMPO: Como você é tolo mesmo. Eu tenho experiência neste deserto para dar e vender. Eu sei cada caminho que tem nesse deserto, cada passagem, cada perigo. Eu já fiz tudo o que você possa imaginar, orar, jejuar, meditar. Andei por todos os confins dele, conheci tantas pessoas, umas mais aflitas, outras calmas, umas simpáticas, outras carrancudas, mas todos buscavam sair daqui. Nunca vi um pelo menos, nenhum se quer que conseguiu sair. O tempo foi passando, passando, passando e percebi que estava perdendo tempo, sendo burro, que estava na hora de para e descansar. E foi o que fiz.

PEREGRINO: Mas o Senhor jamais deixa os seus desamparados, a sua palavra diz isso.

TEMPO: A sua palavra diz isso! A sua palavra diz aquilo! Olha meu amigo se gosta tanto da palavra fique com essa pra você, não me serve mais, aliás nunca me serviu, sua leitura é enfadonha e nada dela veio a se cumprir em minha vida. Prefiro curtir meu descanso. Você não me fará mudar de opinião.

PEREGRINO APANHA A BÍBLIA, ABRE E  LÊ A PASSAGEM DE HABACUQUE, ENTÃO LEVANTA UM CLAMOR EM MEIO AO DESERTO, ENQUANTO ISSO TODOS COM QUEM ELE FALOU VOLTAM, UM POR UM PARA ZOMBAR DELE ENQUANTO ORA.

CONFORMISMO: Não liguem para a oração deste infeliz, ele não vai obter resultado, porque não existe nada para mudar em vocês, continuem na mesmice, continuem a fazer as mesmas coisas sempre, vocês não precisam receber mais de Deus, porque vocês já receberam suficiente, se conformem pois vossa famílias não mudaram, o emprego não vai chegar, o avivamento não vai vir, a libertação não vai ocorrer. Se conformem com o que vocês tem. Pra que mais.

MURMURAÇÃO: Por que vocês estão calados? Reclamem! Reclamem pra Deus porque Ele não cumpre suas promessas. Porque devem esperar tanto? Reclamem! Reclamem porque as orações não são respondidas, reclamem! Porque suas vidas não são mudadas, porque seus familiares não se convertem, porque as lutas, os problemas, as dificuldades, as provações são grandes demais. Reclamem! Só assim vocês serão ouvidos.

DESCRENÇA: Não creiam! Vocês não precisam crer, parem de crer em tudo que vocês sabem de Deus, Ele não vai ajudar ninguém, nunca ajudou. Vocês conseguirão tudo aquilo que quiserem sem precisar Dele. O que mudou em vocês depois que o conheceram? Com certeza nada. A fé não existe. O que os olhos não veem vocês não podem acreditar. Acreditem somente no que é concreto, no que é palpável. O invisível não existe. Parem de crer.

RELIGIOSIDADE: Vocês realmente não sabem servir a Cristo, fazem tudo errado. Querem conhecer mais de Deus e da sua vontade? Sigam o exemplo dos fariseus eles sabiam e conheciam muito da palavra. Procurem fórmulas, receitas, dicas de como encontrá-lo, por mais dura que seja vale a pena seguir. Intimidade, relacionamento, santificação isso é coisa de quem não tem o que fazer. Inventam motivos para abraçar o pecado, teatro, dança, louvor extravagante, etc, etc. Isso é palhaçada.

TEMPO: Parem! Aquietem-se! Vocês já pararam pra pensar quanto tempo faz que estão na igreja? Muito de vocês já faz tanto tempo, outros tantos meses, outros tantos dias. Pra que esperar tanto? Vocês vão acabar envelhecendo e perdendo a juventude em vão. Parem de buscar! Vai demorar muito a libertação do vício, a cura, os dons, as promessas, a porta de trabalho aberta, a salvação de seus familiares. Vocês vão esperar? Querem esperar? Descansem. Vivam o hoje! Sempre o hoje.

PEREGRINO TERMINA O CLAMOR A DEUS. LEVANTA-SE E FALA

PEREGRINO: Não! Não! Não deem ouvidos aqueles que foram vencidos pelo deserto.
Aprendi em minha caminhada pelo deserto, que é lá onde somos moldados por Deus, onde o nosso eu é transformado pelo caráter de Cristo. No deserto não se conforme com seu estado ou com a situação que esteja vivendo, seja em casa, no trabalho ou na família. Lute! Jamais murmure, não reclame! O Pai sabe o que é melhor para um filho e não o deixará desamparado em momento algum. Aumente sua fé a cada dia.
Creia! Creia! Creia! As promessas não falham, elas se cumprem! Abandone a falsidade religiosa, pois o Senhor conhece os intentos do nosso coração, Ele resiste aos soberbos. Seja achado de Deus. Saiba que toda promessa passa pelo teste do tempo, Ele não é homem pra mentir. O Senhor  vela pelas suas palavras.
PEREGRINO: Parem! Olhem para o horizonte! Eu já posso ver! Eu vejo! Eu vejo uma pequena nuvem do tamanho da mão de um homem. Escutem! Ouçam! Já posso ouvir o som de chuva! o som da ABUNDANTE CHUVA DE DEUS. As sementes! Onde estão as sementes? Achei! As sementes os sonhos de Deus para sua vida, agora podem ser plantadas, poderão crescer, se tornarem grandes árvores frondosas, porque os sonhos de Deus jamais se frustrarão. O tempo de deserto acabou! Pois o rio de Deus brotou na sequidão de sua vida.


Site do grupo Grupo Teatral Colheita

Estilos: 
Diversos: