CULPADO DE SER INOCENTE

Versão para impressão

Culpada de ser Inocente - Teatro CristãoLucas 18 ; 16 Jesus, porém, chamando-as para junto de si, ordenou: Deixai vir a mim os pequeninos e não os embaraceis, porque dos tais é o reino de Deus.

Abordagem do tema Meninos de Rua

Quando está chegando o dia das crianças, é um bom momento para refletir sobre este problema.

 

(O menino está sentado e cabisbaixo no centro do palco. Luzes apagadas e apenas uma luz sobre o menor. Os adultos estão de pé ao redor do menino ou em meio ao público. Eles dirigem acusações ao menor).

 

Adulto 1: Olha o menino que eu vi naquela esquina limpando pára-brisas que já estavam limpos.

 

Adulto 2: Hei! Você é o menino que eu vi naquela esquina vendendo balas que ninguém queria.

 

Adulto 3: É sim! É aquele que eu vi naquela rua guardando carros que já estavam guardados.

 

Adulto 4: é nós vimos ele derrubando velhos.

 

Adulto 5: Mulheres e pessoas distraídas.

 

Adulto 6: E saía correndo entre os carros.

 

Adulto 7: Levando o dinheiro que roubava quando eles estavam no chão.

 

Adulto 8: Sabe como é que te chamam?

 

Adulto 9: Sabe do que te chamam nos jornais que você vê na bancas? Aqueles que você não sabe ler?

 

TODOS - Menino abandonado! Isto! Menor abandonado!

 

Música

 

Adulto 1: Disseram que você não tem família.

 

Adulto 2: Que nada! Às vezes eles tem mãe.

 

Adulto 3: E até pai...

 

Adulto 4: ...Mas é o mesmo que não os tivesse.

 

Adulto 5: Disseram que você é um pequeno marginal.

 

Adulto 6: Disseram que você é um estudante na escola do crime.

 

Adulto 7: Disseram que você é o ladrão de amanhã.

 

Adulto 8: è o assassino de depois de amanhã.

 

Adulto 9: Disseram que vocês já são oito milhões no Brasil.

 

Adulto 1: E noventa milhões no mundo.

 

Adulto 2: Dizem ainda que você não vai a escola.

 

Adulto 3: Que fuma escondido e até passa maconha...

 

Adulto 4: Dizem que você tem revolta no coração.

 

Adulto 5: Que não tem nenhuma noção de moralidade.

 

Adulto 6: E muito menos formação humana.

 

Adulto 7: É verdade que você passa frio?

 

Adulto 8: É verdade que você passa fome?

 

Adulto 9: É verdade que você dorme debaixo da ponte?

 

Adulto 1: Ou debaixo das marquises?

 

Adulto 2: Ou dentro dos bueiros?

 

Adulto 3: É verdade que você precisa entregar 20 reais todos os dias para os seus pais?

 

Adulto 4: É verdade que às vezes você apanha quando volta para casa sem o dinheiro?

 

Adulto 5: É verdade que você não sabe quem é Deus, nem quem é Jesus, nem o que faz o Espírito Santo?

 

Adulto 6: É verdade que você que a maioria dos adultos não o cumprimenta?

 

Adulto 7: Nem te olha?

 

Adulto 8: Nem fala com você?

 

Adulto 9: É verdade que poucos notam que você existe lá na esquina onde fica?

 

Adulto 1: Dizem tantas coisas a seu respeito.

 

Adulto 2: Você não sabe disso, mas já se tornou um problema histórico.

 

Adulto 3: E cada vez que se fala em vocês sabe o que se comenta?

 

Adulto 4: “Alguém deveria dar um jeito nestes moleques”.

 

Adulto 5: “Estes pivetes precisam ser trancafiados!”.

 

Adulto 6: “Boa gente é que não vai dar!”.

 

Adulto 7: “Se um deles tentar, se bobear comigo, por Deus do céu que eu mato o primeiro que pegar”.

 

Adulto 8: “Coitadinhos...”.

 

Adulto 9: “Crescem sem amor e sem carinho de ninguém...”.

 

Adulto 1: Mas seria possível arranjar casa deles.

 

Adulto 2: Nem seria possível arranjar casa para todos.

 

Adulto 3: Seria preciso uma cidade.

 

Adulto 4: Uma cidade não. Um estado.

 

Adulto 5: De milhões de habitantes!

 

Adulto 6: Alguém já disse que não há recursos para vocês.

 

Adulto 7: Mas continuam erguendo monumentos...

 

Adulto 8: E financiando bancos falidos...

 

Adulto 9: Gastando bilhões cobrindo rombos da previdência.

 

Adulto 1: Viu só no que deu vocês terem nascido?

 

Adulto 2: Viu só menino?

 

Música triste

 

(o menino lentamente levanta a cabeça, permanece sentado e fala para os que o acusam e para a platéia com ar de indignação).

 

- O que não disseram é que para cada menor abandonado há 2 adultos que abandonam;

- O que não disseram é que vocês adultos (com o dedo em riste) quase nunca compram os doces que vendemos e nem mesmo tem um emprego para nos dar;

- O que não disseram é que quando batemos carteira, não é simplesmente pelo prazer de roubar que o fazemos, mas pra comprar aquele pedacinho de pão que vocês adultos se recusaram a nos dar;

- O que não disseram é que enquanto se promove sexo e violência ninguém se lembra de falar do nosso problema;

- O que não disseram é que vocês adultos ficam nos culpando como se nós fossemos os responsáveis pela situação em que vivemos, quando nem mesmo pedimos para vir a este mundo;

- O que não disseram é que vocês adultos, vocês que se dizem cristãos, nos vendo à porta das vossas igrejas jamais nos convidam a entrar nelas;

- O que não disseram é que ninguém nunca nos falou de Deus, nem de Jesus, e nem mesmo o que faz este tal de Espírito Santo;

- O que não disseram é que vocês adultos sabem como fazer gente com a gente, mas não sabem o que fazer com gente como a gente...

 

(os que o acusaram anteriormente, passam a falar agora moderadamente expressando sentimento de culpa).

 

Adulto 3: Hei! Menino que eu vi naquela rua limpando pára-brisas que já estavam limpos.

 

Adulto 4: Você que eu vi naquela esquina vendendo balas que ninguém queria.

 

Adulto 5: Pobre menino que eu vi naquela rua guardando carros que já estavam guardados.

 

Adulto 6: Você deveria ter limpado as nossas mãos.

 

Adulto 7: E as mentes de todos nós que passamos por aquela esquina.

 

Adulto 8: E paramos confortavelmente instalados em nossos carros novos.

 

Adulto 9: Porque nós temos dinheiro para comprá-los.

 

Adulto 1: E para ir ao cabeleireiro e a festas.

 

Adulto 2: A shows e restaurantes.

 

Adulto 3: Dinheiro para férias e viagens.

 

Adulto 4: Roupas da moda e whisky importado.

 

Adulto 5: Só que não temos consciência para mostrar que entendemos a sua triste situação.

 

Adulto 6: De pedir esmola estendendo uma pequena mão de mendigo...

 

Adulto 7: Menino que nós vimos naquela esquina.

 

TODOS : Desculpe!

 

  

 

Autor: Desconhecido

 

Estilos: 
Idades: 
Diversos: