CORAÇÃO DE CARNE

Versão para impressão

Pantomima que mostra o sofrimento com o desprezo,  a falta de sensibilidade, a destruição de do coração. Vidas arrasadas...

Mostra também Jesus reconstituindo as vidas, os corações.

Uma menina entra em cena com um objeto cênico em forma de “coração de papel” vermelho.
(Esse objeto cênico pode ser feito de um tipo de papel qualquer, menos de cartolina, já que na cena final outros objetos semelhantes terão que ter flexibilidade suficiente para caber nos bolsos dos outros personagens.)

Quando ela entra em cena com o objeto cênico na mão em forma de coração, vem uma pessoa e observa com desdém o “coração”.
Ela ingenuamente mostra para o rapaz o seu “coração”.
Ele não quer ver.
Ela insiste em mostrá-lo.
Enfurecido e invejoso, o rapaz pega o coração da menina.
Ela o entrega ingenuamente, achando que ele vai apenas contemplá-lo.
O rapaz então pega o “coração” dela, coloca com “cuidado” no chão e enche-o com um monte de pedrinhas.
Ela observa a cena e se entristece.
Ele, depois de ter dado uma risada irônica, sai de cena.

Vem outra pessoa. Esta parece querer ajudar a menina, que está entristecida com o fato do personagem anterior ter tripudiado de sua aparente alegria. E este personagem chega com ar de solidariedade.
Ela desconfia no início, mas acaba aceitando a ajuda do sujeito.
Ele finge ajudá-la, limpando o coração todo sujo de pedrinhas que o outro personagem sujou. Mas, depois de ter limpado o coração, amassa-o, e o joga no chão e sai gargalhando.

A protagonista agora está arrasada.
Chega uma mulher, triste, mais triste do que ela.
A protagonista vê que seu problema é menor do que o da outra. Ela então se aproxima da mulher, que não quer saber de ninguém falando ao seu ouvido.
A protagonista insiste em se aproximar, agora oferecendo o seu coração, pois o reconstituiu.
A mulher rejeita, e a protagonista insiste e dá-lhe o “coração”. Insiste tanto, que a mulher pega o coração da protagonista e, num ataque de desespero, rasga-o todo, despedaçando o objeto cênico.

Agora, são as duas que choram veementemente.
Nesse momento, chega Jesus.
A mulher também não dá atenção para a chegada de Jesus, enquanto que a protagonista tem sensibilidade para notar que existe algo de diferente naquele homem que ali chegou.
Então ela se aproxima de Jesus, o toca e nota que de fato ele é Jesus. Então, com muita fé, oferece os pedaços de seu “coração”, entregando-lhe os picotes.
Jesus se apodera deles e emenda-os com um papel brilhoso dourado. O coração fica novinho em folha, e com um brilho diferente.

Os dois primeiros personagens e a mulher que ali estava chorando observam a cena.
Os dois personagens masculinos pegam respectivamente os seus corações nos bolsos (um sujo de terra e o outro amassado).
A mulher também tem um coração todo rasgado em seu bolso.
Jesus então faz a mesma reconstituição com papel brilhoso dourado em todos os demais personagens. Quando acabar a reconstituição dos quatro, Jesus e os demais personagens entregam para todos os que estão assistindo um pequeno coração em forma de folheto com o seguinte dizer, visível a todos:

“DEIXE DE TER UM CORAÇÃO DE PEDRA

E PASSE A TER UM CORAÇÃO DE CARNE

CONVIDANDO JESUS

A ENTRAR EM SEU CORAÇÃO”

Obs.: A reconstituição do coração deve ser feita com o seguinte efeito cênico: Já existe com o personagem Jesus Cristo um coração dourado. Jesus apenas cola os picotes nesse “coração” dourado, dando a impressão ao público que ele juntou os picotes e reconstituiu o coração. O mesmo deve ser feito com os outros corações.

Fim

Glória a Deus

Diversos: