BONECOS

BONECOS

Bonecos indispostos.
Com nítida inclinação para o Mal, sem pensar nas consequências.
Bonecos criticam a família e a igreja, influenciados pelo Mal.
Atores começam a citar textos bíblicos...
A montagem aceita muitas caracterizações, para diversas formas de apresentações.


(Cinco ou mais pessoas espalhadas em cena de cabeça baixa e corpo relaxado.
Inicia-se um fundo musical e aos poucos cada um tenta ao seu modo realizar alguma ação, mas não conseguem, acabam todos caindo ao chão.)
MAL:     (entra, observa um a um e fala) Mas olha o que vejo aqui!
Um bando de bonecos ótimos para brincar. (risos)
(Quando eles percebem a presença de alguém começam a agonizar pedindo ajuda.)
MAL:   Nossa!
Bonecos falantes! (risos)
Vamos! Vamos!
Levantam-se seus molengas estão esperando pelo que heim?
Vocês acham que tenho tempo para perder com coisas insignificantes como vocês?
Não!!!
TODOS:    (tentam ficar em pé, mas não conseguem e clamam) Ajude-nos!
Precisamos de ajuda!
Socorro!...
MAL:   Muito bem, muito bem!
Eu ajudo, mas tem um preço, vocês serão meus.
Vocês querem?
Respondam!
TODOS:   Sim! Nós aceitamos sua ajuda
MAL:   Ótimo! (risos)
(O MAL sai e retorna com várias máscaras e perucas.)
MAL:   Vamos ver!
O visual de vocês não está legal.
Deixa-me dar uma melhorada nisso (pega as máscaras e as perucas coloca em cada e os levanta deixando em uma posição a sua escolha)
Agora sim, estão lindos! (gargalhadas)
Posso brincar com suas vidinhas medíocres;
Vocês desprezam muito do que possuem, acham que não precisam de mim.
Pensam que são donos dos seus próprios narizes.
Mas não são!
Vamos peçam pra que me divirta, em seus lares, em suas famílias, em suas vidas. (risos)
Me convidem!
TODOS:   Queremos brincar!
MAL:   Brincar de que?
TODOS:   De tudo que seu mestre mandar
MAL:   (risos irônicos) Adoro essa brincadeira!
Vou começar.
Boca de forno!
TODOS:   forno!
MAL:   Jacarandá!
TODOS:   Dá!
MAL:   Quando eu mandar?
TODOS:   Vou!
MAL:   E se não for? (risos)
TODOS:   Apanha!
MAL:   Ótimo!
Adoro essa parte.
Vamos pensar no que pedir!
Hum!
Já sei!
Mostrem o como estão suas vidas.
AGORA!
 
CENA 01

BONECO 1:   Meu pai é um chato, um quadrado e minha mãe só pensa nela.
E o resto de minha família me acham coitadinho, só resmungam, só reclamam, que saco!
Eu só queria ser ouvido, só um abraço, será que isso é tão difícil assim.
BONECO 2:   Claro que não. Vem cá, vem!
Deixa eu te dar um abraço.
Bom, eu sei o que é ser assim;
Isso acontece por são caretas velhos, só sabem e entendem as coisas de velhos.
Não lhe dão atenção e carinho, mas não liga; estou aqui para lhe ajudar.
Você já ouviu falar do voo da morte e a sensação radical.
BONECO 1:   Não, ainda não e como eu faço para dar esse voo, adoro esporte radicais.
BONECO 2:   Está aqui deixa eu te ajudar nesse voo (passa todos os tipos de drogas pra ele até que não aguenta e desmaia por overdose)
 
CENA02

BONECO 3:   Você não presta seu cafajeste!
Isso é hora de chegar em casa, o que você trouxe pra comer heim!
Fala logo!
Não responde!
Que mancha de batom é essa?
Como ousa me trair, você é um cafajeste mesmo, um irresponsável.
BONECO 4:    Eu não aguento mais você, sabia que quando me conheceu eu já era assim.
Se não está gostando a porta da rua é serventia da casa.
Divirta-se!
Pensou que uma barriga ia me segurar, você é burra, feia, mal cheirosa, eu já estou cansado de você.
BONECO 3:   (começa a brigar com Boneco 4, ele lhe dá uma tapa ela cai ao chão.)Você é um covarde!
Batendo em mulher!
Seu estúpido!
BONECO 4:   Olha sua! ....
 
CENA 03

BONECO5:   As pessoas costumam falar que Deus existe!
Existe coisa nenhuma, se existisse o mundo não teria tanta coisa ruim acontecendo, o mundo verdadeiramente está um caos.
Mas o que fazer?
O inferno é aqui mesmo!
Aqui se faz! Aqui se paga!
Pra que servir a Deus?
Eu não bebo não fumo, não mato, não assalto. Sabe, sou um cara boa pinta.
Curto há vida, um dia de cada vez.
A vida passa, o que importa é o que se vive.
BONECO 1:   Isso mesmo tudo é uma questão de evolução.
Pela a energia que o envolve digo que seu carma é transcendental.
Você precisa desenvolver mais do seu poder, viver outras vidas.
Você é deus!
BONECO 5:   Tudo posso fazer; correr, pular, nadar, membros perfeitos, totalmente sãos.
Mas sabe, eu faço um favor à sociedade, eu acabo com tudo.
Por exemplo, um  aborto é um sacrifício necessário pra subir na vida, não ha acensão na vida de graça.
As vezes eu preciso te enganar, te trair para ter os melhores cargos, as melhores posições.
Sabe que é muito bom ter felicidade mesmo que isso custe a infelicidade dos outros.
BONECO 1:   Isso mesmo cara, evolua.
Torne-se alguém temido, alguém invencível, seja cada vez mais soberbo, presunçoso, as pessoas vão te temer, você é inteligente, vamos conquistar o mundo assim teremos o poder em nossas mãos.
MAL:   Muito bem! Vocês foram realmente ótimos, mas terão que apanhar! (mal bate em cada um todos caem o mal sai rindo)
TODOS:   Há caminhos que para o homem parecem perfeitos, mas os leva a morte.
Socorro!
Alguém nos ajude!
Vamos morrer!
Por favor! Deus!
 
CENA04

(Toca um louvor relativo ao preço pago por Jesus por nossas vidas)
MAL:   (Entra em cena e encontra todos em pé olhando para cima)Meus bonecos!
Onde estão os meus cachorrinhos sujos (percebe que eles foram mudados)
O que fizeram com vocês?
Não, não, não pode ser!
ATOR 1:   Ele cresceu diante dele como um broto tenro, e como uma raiz saída de uma terra seca.
Ele não tinha qualquer beleza ou majestade que nos atraísse, nada havia em sua aparência para que o desejássemos.
ATOR 2:   Foi desprezado e rejeitado pelos homens, um homem de dores e experimentado no sofrimento.
Como alguém de quem os homens escondem o rosto, foi desprezado, e nós o tínhamos em estima.
ATOR3:   Certamente ele tomou sobre si as nossas enfermidades e sobre si levou as nossas doenças, contudo nós o consideramos castigado por deus, por Deus atingido e afligido.
ATOR4:   Mas ele foi transpassado por causa das nossas transgressões, foi esmagado por causa de nossas iniquidades;
O castigo que nos trouxe paz estava sobre ele e pelas suas feridas fomos curados.
ATOR 5:   Ele foi oprimido e afligido; e, contudo, não abriu a sua boca;
Como um cordeiro foi levado para o matadouro e como uma ovelha que diante de seus tosquiadores fica calada ele não abriu a sua boca.
MAL:   Chega! Vocês irão ver não é assim!
Eu tragarei a todos!
Os tornarei como trapos de imundícia e pisarei sobre vossas cabeças, porque vim para matar, roubar e destruir estou rugindo como um leão buscando a quem possa tragar.
TODOS: Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.
Agora, pois nenhuma condenação há para aqueles que estão em Cristo Jesus, às coisas velhas já passaram e tudo se fez novo.
Saia nós te ordenamos em nome de Jesus!
Agora!
(O Mal sai levando toda sua parafernália)
TODOS:   Entretanto, não há comparação entre a dádiva e a transgressão.
Pois se muitos morreram por causa da transgressão de um só, muito mais a graça de Deus, isto é, a dádiva pela graça de um só homem, Jesus Cristo, transbordou para muitos!
Sobreveio a lei para que avultasse a ofensa;
Porque, como, pela desobediência de um só homem, muitos se tornaram pecadores, assim também, por meio da obediência de um só, muitos se tornarão justos.
Sobreveio a lei para que avultasse a ofensa; mas onde abundou o pecado, superabundou a graça,
a fim de que, como o pecado reinou pela morte, assim também reinasse a graça pela justiça para a vida eterna, mediante  JESUS CRISTO, NOSSO SENHOR!!!

 

Site do grupo Grupo Teatral Colheita

Diversos: