A TEIA DO PECADO

Versão para impressão
Teia

A atração de jovens por prazeres instantâneos os leva a ficarem presos na teia do pecado(teia do diabo).
A mãe de um deles quer livrá-lo desta teia, e começa a fazer experiências. Estas são infrutíferas.
Jesus, o único que pagou o preço pela nossa liberdade, vem pra soltá-los dali.
Peça com forte efeito evangelístico:

A trilha sonora está disponível aqui
Obs.: No texto e na trilha sonora há explicitas citações de igrejas. Pode haver necessidade de adaptar ou suprimir partes, de acordo com a sua necessidade.

 

O SENHOR DAS TREVAS abre a cena, com gestos satânicos enquanto se desloca pelo altar, examinando o local para armar sua teia.
Arma a teia e aguarda a chegada das vítimas.
Mãe e filho entram pela lateral e param na direita, ao lado, em cima do altar.
Mãe entrega muitas cédulas para filho, entrega chave do carro, tudo de forma ostensiva.
Faz um carinho em seu rosto, de uma forma que mostre os anéis e jóias em seus braços.
O filho se desloca para o centro do altar (palco), enquanto a mãe olha-se em um espelho de bolsa, examina seu corpo, ajeita a roupa, com gestos de exagerada vaidade. Desce as escadas e sai....
Simultaneamente, o filho encontra-se, no meio da cena, com 1 amigo e 1 amiga, que entram pelo lado oposto.
Filho mostra o dinheiro para os amigos e sacode no ar a chave do carro, com gestos de contentamento pela atitude de sua mãe (entregou-lhe dinheiro e o carro, dando-lhe liberdade). Amigos exultam, vibrando de alegria.
O SENHOR DAS TREVAS oferece ao Amigo 1 um cigarro fininho. Este aceita e todos começam a fumar o mesmo cigarro.
Quando o cigarro termina, o SENHOR DAS TREVAS  oferece a amiga uma garrafa de bebida, e todos começam a beber no gargalo, em rodízio.
O amigo senta-se no chão, próximo da lateral da teia. O cigarro e a bebida acabam.
O filho então é atraído pelo Senhor das Trevas, que oferece novo cigarro e mais bebida para eles. Ao esticar o braço para pegar os objetos, fica com o braço preso na teia.
Amigo enfia o braço também, ficando preso igualmente na teia. (Notar que fica preso sentado no chão, estirado, com o braço enganchado na teia, posição em que ficará praticamente até o final da pantomima).
A amiga, observando a situação, faz gesto de apavorada e, apesar dos apelos por ajuda de seus outros amigos, afasta-se do local, deixando-os.
Mãe entra em cena, arrogante e ostentando sua vaidade.
Ao se aproximar, a mãe descobre seu filho preso na teia e leva um susto. Apavora-se, porém ignora totalmente a presença do amigo dele. Tenta libertar seu filho, enquanto o SENHOR DAS TREVAS  continua fornecendo energia negativa através de gestos, além de mantê-los o tempo inteiro abastecidos com cigarro e bebida.
Mãe puxa o filho com gestos de desespero. Não consegue e começa a “bater” nele (esbofeteando-o) e fazendo gestos como se estivesse determinando que ele se afastasse dali por si mesmo.
Filho, evidentemente, não consegue.
Mãe para de bater e faz gestos de quem finalmente entendeu a gravidade da situação do filho.
Desesperada, então, sai de cena para buscar ajuda.
Mãe retorna, trazendo o homem forte. Este, por sua vez, dá uma exibição de força e músculos, sorrindo com jeito de quem “já ganhou”. Mas exige pagamento adiantado. Mãe entrega todo o restante do dinheiro para ele, mostrando que a bolsa ficou vazia.
Homem forte tenta usar a força bruta para libertar o filho da mulher. Ignora o seu amigo. Depois de muito esforço e simular muito suor, desiste. Porém, pega o dinheiro, olha para ele e foge da cena, levando o dinheiro.
Gargalhadas sonoras do SENHOR DAS TREVAS .
Mãe desespera-se mais ainda. Sai e retorna puxando macumbeiro. A este entrega suas jóias, visto não ter mais dinheiro. Macumbeiro, reunindo as jóias em uma sacola, faz sua encenação, primeiramente evocando os espíritos, em seguida, simula estar possesso. Fuma charuto, bebe na garrafa dos jovens, ao aproximar-se da teia diabo demonstra intimidade com ele que, por sua vez, de forma que a mulher não perceba, sorri para o diabo e continua na sua encenação. Por fim, tenta puxar o jovem, sem sucesso.
Vira-se para a mulher e faz gesto de quem precisa de mais dinheiro. Ela mostra a bolsa vazia, aponta para seu corpo e demonstra que já entregou todas as suas jóias (apontando para a sacola do macumbeiro).
O macumbeiro permanece impassível e insensível, insistindo em sua posição de “querer mais”. Faz gestos de quem vai sair. Mulher é assediada por gestos de envolvimento do diabo. Demonstrando estar tonta com tudo aquilo, corre atrás do macumbeiro oferecendo a chave do carro. Este recebe a chave e a ostenta como um troféu. Ri-se.
SENHOR DAS TREVAS  novamente estronda outra gargalhada. Macumbeiro novamente simula sua rotina de invocação dos espíritos, se agita todo enquanto rodopia e fuma charuto. Bebe de novo da bebida. Tenta puxar o jovem, mas não consegue.
Mãe acompanha tudo atentamente, torcendo para que dê certo. Outra vez, o macumbeiro pára e pede mais pagamento. Ela fica relutante.
Filho apela para a mãe, com gestos mais desesperados.
Mãe, então, uma vez mais perturbada pelo diabo, como última saída, resolve mostrar suas vestes para o macumbeiro. Este abana a cabeça, relutante. Ela insiste com ele para que aceite as vestes. Ele aceita. Ela entrega simbolicamente o paletó. Ele pega a veste, rapidamente faz nova encenação, tenta puxar o jovem, não consegue e, de maneira furtiva, pega tudo o que conseguiu tirar da mulher e foge da cena.
Novas gargalhadas do SENHOR DAS TREVAS . Mãe, chorando, sai de cena, após abraçar o filho. Aponta para o alto, como querendo dizer que agora iria apelar para Deus. Faz gesto de “esperar” para o filho... e, decidida, sai de cena.
Retorna com mulher católica. Esta se faz acompanhar de um terço e usa um véu sobre a cabeça. Procura acalmar a mãe. Ajoelha-se e começa a REZAR seu terço, enquanto SENHOR DAS TREVAS  se contorce de tanto rir, bolando no chão em meio a um ataque de risos. Após rezar durante algum tempo, a católica começa a puxar o jovem da teia. Puxa, puxa e nada consegue. Reza mais... repete a cena de puxar o jovem. Não consegue e sai, desolada, conformando antes a mãe que fica em pranto, desanimada e abraçada ao filho.
SENHOR DAS TREVAS  gargalha.
Música que expresse profunda tristeza. Cena permanece assim durante algum tempo.
Entra em cena uma jovem evangélica, com a bíblia debaixo do braço. Ao passar pelo local, avista a cena da mãe com o filho e pára, aproximando-se de todos os que estão na teia. Começa a conversar com eles, tendo o cuidado de dar atenção distribuída para todos.
Jovem caído (amigo 1) resiste à pregação, com gestos de irritação e desprezo.
SENHOR DAS TREVAS  desespera-se e “enlouquece” atrás da teia. Fica segurando o amigo 1, ao sentir que ele não está tão vulnerável quanto o outro.
Moça evangélica percebe a ação demoníaca no filho e expulsa o demônio, com a bíblia sendo levantada e sacudida no ar.
O demônio, sem outra alternativa, afasta-se do jovem, irado, mas continua segurando o amigo 1. Mãe e filho fazem gestos de aceitarem a pregação, de entenderem o que está sendo pregado, sorrindo esperançosos.
JESUS entra em cena e permanece ao redor deles, estendendo suas mãos protetoras sobre os mesmos.
A moça faz um gesto para o jovem e sua mãe, apresentando-lhes Jesus.
O jovem estende as mãos para Jesus. Jesus segura na mão do jovem e vai suavemente puxando-o para fora da teia, auxiliando-o a se soltar, a desprendê-lo.
Mãe, jovem, moça e Jesus dirigem-se para a saída.
Mas o jovem retorna, acompanhado por Jesus e o apresenta para o amigo 1, que lhe estende as mãos, pedindo ajuda.
Jesus segura suas mãos e o mesmo, por sua vez, se levanta e fica ao lado de Jesus.
O SENHOR DAS TREVAS , enlouquecido, solta os laços e cai enrolado, em sua própria teia, debatendo-se no chão... Cena de impacto final: Jesus aproxima-se do Senhor das Trevas  caído no chão, "pisa" em sua cabeça e sai de cena, acompanhado dos demais... FIM
Personagens: Senhor das Trevas, Mãe, Filho, Amigo, Amiga, Homem forte, Macumbeiro, Católica, Evangélica, Jesus.

Site do autor Momentos com Jesus
Estilos: 
Temas: 
Diversos: