A SECA

Versão para impressão

A SECACARACTERÍSTICA DO PERSONAGEM:
Homem de 29 anos, três filhos; Vive no sertão do NE brasileiro onde a chuva é escassa e há muito tempo e a sua família não tem uma alimentação digna. Desde criança é agricultor, aprendeu com seu pai. Homem de fé, porém abalada devida as circunstância a escassez de chuva...

AGRICULTOR: - Que tarde quente, minha boca está seca e o meu corpo está molhado sem ter sentido um pingo d’água e neste sol arde...
E esta terra que não é molhada a não ser pelo suor que desce do meu corpo e pele marcada pela desidratação que a mim padece...
Que dor, a minha fome parece um canibalismo interno, isto não é o inferno e porque não tenho o que é agradável... (Na apelação, coloca suas rótulas sobre o chão. Sem força ora, com lagrimas a rolar) Pai eu te suplico, pois o meu filho me pede o pão que eu não posso dar... (Olha para o lado) O gado já está em decomposição pois não suportou o ar abafado e caiu no chão. (Gritando) Deus! Que culpa tenho?! É porque não sei orar?! Perdoa-me, mas sem esse chão vida não tenho estou quase sentindo meu coração parar...
(levantando a vista pro céu... e se enchendo de alegria) Olha como a terra escurece, mas não são trevas, olhem que o céu traz um vel. (Um brilho amarelado surge em meio à face enrugada e castigada, espero que não surte) O céu me traz de volta a esperança amada e esperada. (tomando banho de chuva, se ajoelha no chão, adorando a Deus) Obrigado Deus, obrigado meu pai, me perdoa porque duvidei que o SENHOR me daria o pão
Diversos: