A OPÇÃO É SUA!

Versão para impressão

Teatro CristãoA OPÇÃO É SUA!
Comédia que acontece numa parada de ônibus, ali se encontram 3 personagens.
Uma Cigana tenta envolver, com suas adivinhações, um Católico e outro Cristão. Quando vem o ônibus, os dois Cristãos deixam um desafio para a cigana.
 

PERSONAGENS:
Cristão
Católico
Cigana
CENÁRIO:
Um ponto de ônibus
DIÁLOGOS:
Cena 1:
(Cristão está num ponto de ônibus / Aguardando o ônibus, conversa com o católico que puxa assunto)
CRISTÃO: (resmungando) Nossa! Como esse ônibus demora! Também, quem mandou morar mal? Ridículo! Pra ir para o Centro do RJ só tem uma opção de ônibus! É... Também não adianta reclamar mesmo! O jeito é esperar até esse ônibus passar. Fazer o que?
CATÓLICO: Desculpe-me, mas... Estava falando comigo? É porque eu não entendi nada! Parecia estar resmungando. O que você disse?
CRISTÃO: Argh...! (consigo) Tinha que se meter! (para o católico) Eu não estou resmungando e nem estava me referindo a você. Mas já que perguntou... Estava pensando alto que o ônibus que estou esperando está demorando a passar por aqui.
CATÓLICO: A ta. É que pensei que estava falando comigo. Afinal, só temos nós aqui. (brincando com a plateia) A não ser o pessoal que está nos assistindo. (para o cristão) E... Você estava falando tão baixo que não entendi nada!

CRISTÃO: Ta bom. Era só isso mesmo.

CATÓLICO: Fique tranquilo! Daqui a pouco passa o nosso ônibus. Também estou esperando esse mesmo ônibus a que se referiu. Bem que é verdade: só tem essa opção de ônibus pra irmos pro Centro mesmo, neh! O jeito é esperarmos.
 
 
 
Cena 2:
(Cigana chega ao ponto de ônibus onde estão o cristão e o católico e puxa assunto com o católico / Cristão observa não aprovando a conversa)
CIGANA: Olá! Como vai você? Tudo bem com você e família?
CATÓLICO: Eu? Mais ou menos. Meu casamento não está bem como gostaria.
CIGANA: Puxa! Que pena! Eu posso lhe ajudar em algo?
CATÓLICO: Como vai me ajudar se nem ao menos me conhece?
CIGANA: Verdade! Mas não preciso te conhecer pra poder te ajudar.
CATÓLICO: A não? Então como acha que poderia me ajudar, hein?
CIGANA: Adivinhando o que está acontecendo com sua família e te falando, ora! Não deu pra perceber que sou uma cigana?
CATÓLICO: É... Olhando bem pra você... Até que parece mesmo!
CIGANA: Então? Posso te ajudar então ou vai querer ficar sem saber o motivo de o seu casamento não estar “andando nos trilhos”?
CATÓLICO: Está bem? Vai! Adivinha ai e me fala então! “Conte-me tudo e não me esconda nada!”
CIGANA: Ok. Vamos lá! Me dê sua mão! (católico abre a mão e estende à cigana) Bem... Vejamos aqui... Vejo um homem no caminho de sua mulher... Um rapaz mais bonito, simpático e atraente...
CATÓLICO: Ah... Já chega dessa adivinhação furreca!
CIGANA: O que disse? (para a plateia) Onde já se viu! To adivinhando as coisas que estão acontecendo com o relacionamento dele e ele me diz que minha adivinhação é furreca?!
CATÓLICO: E que... Deixa pra lá! Isso daí que você está me falando não é novidade pra mim! Era o que imaginava mesmo! Eu quero é novidades!
CIGANA: Depois de você esculachar meu trabalho? (pequena pausa) Não vou te falar mais nada!
CATÓLICO: “Vai ver se estou na esquina!” Não quero saber de mais nada mesmo!
CIGANA: Não iria falar mais nada mesmo. (para a plateia) Ele não “desembuchou” mais nada de interessante para que eu pudesse tentar adivinhar mais algo!
Cena 3:
(Cigana resolve então abordar o cristão que observava a conversa dela com o católico enquanto aguardava seu ônibus)
CRISTÃO: (para a plateia) Deixem ela comigo... Vir com essa conversinha sem fundamento pra cima de mim! Aguardem pra verem o que acontecerá! Onde já se viu: querer adivinhar o que está acontecendo com esse rapaz! Assim, até eu! Primeiro colhe as informações, depois, supondo o que possa ter acontecido, diz que adivinhou... Era só o que me faltava! Ninguém tem o poder de adivinhar nada! Entenderam? Nada mesmo!
CIGANA: Oi! Tudo bom com você e família?
CRISTÃO: Oi! Tudo bem comigo e com minha família sim. Graças a Deus!
CIGANA: Nossa! Que bom!
CRISTÃO: Sei... E com você? Está tudo bem com você e família?
CIGANA: Está sim. Obrigada.
CRISTÃO: Por nada. Eu quem agradeço. O que deseja então? (ironicamente) Está esperando algum ônibus?
CIGANA: Não. É que... (a interrompe)
CRISTÃO: (debochando) Estava passando por aqui e resolveu querer adivinhar as coisas por um acaso?
CIGANA: Como sabe? Você não parece ser cigano.
CRISTÃO: E não sou mesmo! Estava tão empolgada com suas adivinhações que, não deu tempo pra perceber que já estava aqui quando você chegou?
CIGANA: (sem graça) É verdade!
CRISTÃO: Aproveita então, que o ônibus não passou ainda, e fala logo o que você quer de uma vez!
CIGANA: Está bem. Posso ler sua mão, então?
CRISTÃO: Não. (debochando) Está vendo algo escrito em minhas mãos? (para a plateia) Eu hein! Não estou dizendo...
CIGANA: Aiii... Digo adivinhar seu futuro? Eu posso adivinhar mesmo!
CRISTÃO: É mesmo? Então adivinha alguma coisa sobre mim, vai!
CIGANA: Bem... Vejo que você é uma pessoa de família, tem personalidade forte, não se “deixa levar” por más influências... E aí? To adivinhando?
CRISTÃO: Até agora sim. Parece não ser tão burra pra estar acertando até agora, não é mesmo?!
CIGANA: É verdade! É porque como capim de sacanagem!
CRISTÃO: Engraçadinha! Eu como mato. É. Por quê? Não entendeu? Vou explicar. Capim pra mim é pouco. Se fosse o suficiente, me entenderia, não acha?
CIGANA: Até parece! Ah... Quer saber? A minha consulta é R$ 20,00.
CRISTÃO: O que? To dizendo... Se fosse boa mesmo de adivinhação, saberia que só estou com o dinheiro da minha passagem! Agora eu sim, acertaria “na mosca” o que acontecerá com você no futuro!
CIGANA: Ah ta bom! Não me diga! Então diz ai! O que acontecerá comigo no futuro? Quero ver se você adivinha mesmo!
CRISTÃO: Adivinhar? Eu? Quem sou eu pra adivinhar algo? Mas, de uma coisa eu tenho certeza: Se você não parar com essa palhaçada de querer adivinhar o futuro das pessoas e, ainda por cima, ganhar dinheiro com essa mentirada toda, o seu futuro é certo: vai queimar no quinto dos infernos! Ah se vai!
CIGANA: Eu hein! Ta maluco?
CRISTÃO: Não se arrepende só pra você ver... Como é quentinho... Que nem essas mentiradas que você conta por ai dizendo que adivinha o futuro! Não é mesmo?!
CATÓLICO: Eu é que não vou ficar aqui ouvindo isso! Vou-me embora! Tchauzinho pra vocês que ficam!
CRISTÃO: Até que enfim chegou o ônibus! Tchauzinho também!
CIGANA: Hei! E eu? Vou ficar aqui sozinha?
CATÓLICO: “Então vaza, ora!” “Se manda!” “Pica a mula!”
CRISTÃO: (ironicamente) Já te falei pra onde vai. Agora é com você!
CRISTÃO e CATÓLICO: Tchau, hein! A OPÇÃO É SUA! (saem no ônibus)
CIGANA: Hã... Contrariam mas... “Ta na Palavra!” A OPÇÃO É SUA! (senta-se)
------------------------------------------------FIM!--------------------------------------------------------
Autores: 
Estilos: 
Temas: 
Diversos: