A JORNADA DE SARA

Versão para impressão
Jesus apareceu no sonho da menina

Menina em sonho revive várias cenas bíblicas, Jesus fala com ela - no sonho- entre as histórias.

DICAS:   Peças infantis têm uma forma toda especial para ser interpretada.  O exagero de movimentos e de figurino são permitidos. A música dá vida a história.

 

Sara (menina principal)
Homem(Jesus)
Narrador
Noé
Filhos,nora e esposa de noé(4 atores)
Isaque
Jacó
Esaú
Golias
Davi
Jonas
Coadjuvantes na cena de "davi e golias" – (4 atores)
Total = 19 atores

CENÁRIO
Uma quarto de uma criança em destaque(púlpito),  e as cenas de época em baixo.
Quarto:    uma cama,  uma pequena instante com livros, uma bíblia e brinquedos.
    OBS:   Trata-se de um sonho,  portanto o quarto não descaracterizará a peça.

FIGURINO
SARA:    pijama,  uma boneca
Os demais personagens de acordo como manda o figurino da época.
OBS:    Por ser uma peça infantil,  a utilização de cores  vivas no figurino é uma boa dica,  pois isto dá vida e alegria a peça.
 
 

CENA 1 – O Caminho

SARA ENTRA COM SONO,  DEITA NA CAMA E DORME.
 MÚSICA INSTRUMENTAL INFANTIL NO FUNDO
 
NARRADOR:    Existia uma menina, chamada SARA,  que de tanto ouvir contar as histórias dos heróis da Bíblia, colocou em sua cabecinha que poderia conhecê-los. De tanto pensar nisto,  SARA teve um sonho. E é este sonho que todos irão conhecer agora.
 
(Sara levanta da cama, pega a sua mochila e sai  cantando e pulando pelo caminho, de repente Sara para e se senta cansada).
SARA:    Nossa,  esta estrada não termina nunca.  Estou cansada, muito cansada.
(Entra um Homem de bom semblante,  e se dirige a pequena Sara,  e se senta com ela).
HOMEM:   Porque parou minha menina?
SARA:   Estou cansada.  Há muitas pedras pelo caminho e muitos perigos também. Fico com medo.
HOMEM:    Não temas,  se ouvires a voz de Deus e confiar Nele,  encontrarás a saída. Crê nisto?
SARA:   Creio.
HOMEM:   Então vá. E procure aprender com tudo que encontrar pela frente.
(Sara se levanta,  recolhe os seus pertences e inicia a sua caminhada,  o Homem fica sentado a observá-la,  depois se levanta e sai).


CENA 2 – O Dilúvio
 

BARULHO DE CHUVA
(ENTRAM ALGUMAS PESSOAS COM MUITA PRESSA E SARA CONFUSA NO MEIO DELAS,  TODAS DIZEM – O DILÚVIO!,  O DILÚVIO ESTÁ CHEGANDO!)
NOÉ:     O que esta fazendo ai menina,  venha conosco para dentro da arca. Antes que a grande chuva caia.
SARA:   Meu nome é SARA,  e o seu?
NOÉ:     Eu sou Noé,  e esta é a minha família.  Agora suba na arca. (O PÚLPITO DA IGREJA).
SARA:   Que barco enorme.  Quanto tempo levou para construir?
NOÉ:     Cerca de 120 anos,  medindo,  recolhendo o material determinado por DEUS e montando a Arca.  Todos zombavam de mim,  pois construir uma ARCA em uma região árida e longe do mar parecia loucura,  mas DEUS assim tinha determinado e eu cumpri. Aqui você encontrará todas as espécies de animais,  sempre um casal,  para que possam repovoar a terra depois do dilúvio. Agora fique ai,  eu vou cuidar dos animais.
SARA:    Nossa,  que chuva.
(SURGE O MESMO HOMEM DO INICIO DA ESTÓRIA).
HOMEM:   Não temas minha pequena,  esta chuva acabará em breve e você continuará sua caminhada.
SARA:   Poxa,  até que esta parada para descansar me caiu bem.
HOMEM:   Sim,  mas não se esqueça do seu objetivo,  de tudo devemos tirar uma nova lição.
SARA:   Sim,  eu não vou me esquecer disto.
HOMEM:   Então nos vemos em breve Sara.
 

NARRADOR:   E choveu por 40 dias e 40 noites e toda a terra havia sido inundada.  Quando cessou a chuva Noé enviou um pássaro para verificar se havia terra seca para ancorar,  mas este não voltou.  Passados alguns dias ele enviou outro pássaro e este voltou com um ramo entre o bico.  Noé e sua família ancoraram e Sara seguiu sua viagem.
 
 

CENA 3 - Isaque
 
 MÚSICA:   HEBRAICA
 

Entram duas crianças brincando,  elas correm pelo palco. Entra Sara.
JACÓ:    Quem é você?
ESAÚ;É,  de onde você veio?
SARA:   Meu nome é Sara.  E vocês?
ESAÚ:   Meu nome é Esaú, porque sou peludo. E este é meu irmão mais novo,  Jacó.
SARA:   E de que vocês estão brincando? Posso brincar também?
JACÓ:    Até pode, mais amanhã.  Já é tarde,  e nossa mãe não gosta quando chegamos a noite em casa.
ESAÚ:   Blá, blá, blá. Falou o queridinho da mamãe.
JACÓ:     Se quiser fique ai,  venha Sara,  vamos embora. Vou lhe apresentar meu pai.
(Entra ISAQUE, com um cajado).
JACÓ:     Pai,  venha conhecer a Sara.
ISAQUE:    Sara,  que lindo nome.  O que a trás aqui criança.  Se perdeu de sua tribo?
SARA:   Não,  eu viajo sozinha.
ISAQUE:   Desta idade viajando sozinha,  não achas perigoso demais para alguém da sua idade?
SARA:   Deus está comigo. Ele me guia.
ISAQUE:   Que Deus seja louvado! Que Jeová a guie como  guiou meu pai,  Abraão, pelas terras da Palestina,  plantando em seu peito a promessa de ser pai de um povo incontável como as estrelas do céu.  Venha,  lhe darei pão e mel para que continues a tua peregrinação.

(TODOS SAEM DO PALCO)
 

CENA 4 – Davi e Golias

MUSICA DE GUERRA
Entra Golias,  debochando e gritando contra o povo de Deus.
GOLIAS:   Há! Quem será o homem que se levantará contra mim.  Covardes! Vocês não passam de covardes.  Onde está o Deus de Israel,  onde está?
(Neste momento entra Sara tranquilamente caminhando e se vê de frente com Golias).
GOLIAS; O que é isto,  vocês estão de gozação com a minha cara.  Quem é você menina?
SARA:   Eu sou Sara.  E o senhor?
GOLIAS:    Golias.  O pior homem que estas terras já viram,  e mais forte também. Porque enviaram você aqui garotinha?
SARA:    Não me enviaram aqui,  alias,  eu nem sou daqui. Só estou aqui de passagem,  busco encontrar a saída.
(NESTE MOMENTO ENTRA DAVI E SE POSICIONA A FRENTE DE GOLIAS)
GOLIAS:    Gostei de você,  por isso não vou matá-la.  Mas se me dá licença,  eu tenho uma batalha para vencer.
SARA:    Desculpe decepcioná-lo,  mas o senhor perderá. Não há quem possa com Jeová.
GOLIAS:   Perder para aquele nanico,  sente-se e observe o poderoso Golias. . .  O que é isto,  mandaste para enfrentar o poderoso Golias um rapariga, ainda por cima sem armadura,  acha que sou um cachorro para me atirar paus  rapaz.
DAVI:    Tu,  Golias,  vem contra mim com lanças, armadura e espada,  mas eu vou contra ti em nome do Senhor dos Exércitos,  o Deus de Israel,  a quem desafiaste neste dia.  E hoje mesmo Ele entregará a sua cabeça em minhas mãos.
(DAVI COLHE ALGUMAS PEDRAS,  ARMA O SEU ATIRADOR E LANÇA CONTRA GOLIAS.  ESTE É ATINGIDO E CAI MORTO).
DAVI:   Você está bem garota,  por Deus aquele gigante não a matou.
SARA:   Você é Davi.  O rei Davi,  pai de Salomão.
DAVI:   Não,  não sei de quem está falando.  Mas se vier comigo será bem vinda em minha casa.
SARA:   Não posso parar,  preciso chegar ao fim desta estrada.
DAVI:   Não vê perigo neste deserto menina.  Há muitos saqueadores e assassinos por ai.
SARA:    Deus está sempre comigo.
DAVI:   Em toda Israel,  não se vê tamanha fé.  Vá em paz e que Deus a leve,  pequena.
SARA:   Obrigada,  e você é realmente corajoso como dizem. Tchau!
(SARA SAI DO PALCO, DAVI E OS SOLDADOS SAEM CARREGANDO O CORPO DE GOLIAS)

 

CENA 5  - Jonas e a Baleia

MÚSICA
(Entra JONAS resmungando,  andando de um lado ao outro do palco. )
JONAS:   Eu não vou pra Nínive! Eu não vou pra Nínive! E pronto. Onde já se viu,  Nínive é uma cidade de bárbaros e levianos,  não vou para lá de jeito nenhum. Eu vou para Tarso,  isso sim. Hummm!(OLHA PRA CIMA). Não entendo porquê o Senhor quer que eu vá para Nínive? Não entendo mesmo.
(ENTRA SARA DISTRAÍDA E OS DOIS SE ESBARRAM,  SARA CAI).
SARA:   AAAAIIIII!
JONAS:   Me desculpe menina,  você se machucou(DIZ AJUDANDO-A A LEVANTAR).
SARA:   Onde o senhor anda com a cabeça,  me atropelou como se fosse um trator.
JONAS:   Um o quê? Tadinha,  bateu a cabeça e não fala coisa com coisa. Prazer,  eu sou Jonas e você pequena atropelada?
SARA:   Meu nome é SARA,  grande desastrado. Espere aí, o Jonas da Baleia?
JONAS:   Como,  eu nem sou tão gordo assim e já andam me chamando de baleia!
SARA:   Esquece,  para onde você está indo?
JONAS:   Bem,  DEUS queria que eu fosse para Nínive,  mas creio houve algum engano,  então vou para Tarso.
SARA:   Deus não se engana,  se eu fosse você mudava de ideia em quanto é cedo.
JONAS:   Nem que uma Baleia me coma eu irei para Nínive.  Eu não vou,  eu não vou.
(SAI DE PALCO REPETINDO A FRASE ACIMA PARA SI MESMO).
SARA:   Este é teimoso como uma mula.  Mas deixa ele,  ele vai ter muito tempo pra pensar dentro da barriga do grande peixe. E assim irá aprender o que leva a desobediência.
(SARA continua no palco)

Final

(ENTRA O HOMEM DO INICIO)
HOMEM:   E você, Sara.  O que aprendeu com toda esta caminhada?
SARA:   Ah, muitas coisas. Com NOÉ aprendi a respeitar o tempo de Deus,  ser paciente. Com Isaque ouvi o exemplo de seu pai  Abraão,  um homem que teve muita fé e se lançou no desconhecido por amor e confiança em Deus. Com Davi,  coragem e disposição .  E com Jonas,  vi que devemos ouvir a voz de Deus e não desobedecer a suas ordens.
HOMEM:   Paciência, confiança, coragem e obediência. Quantas coisas você aprendeu com estes homens, não.
SARA:   Obrigado meu senhor por me acompanhar nesta longa estrada.  É uma pena que o senhor perdeu os melhores momentos,  em que encontrei os grandes heróis da Bíblia. Por falar nisto, durante o trajeto, por onde o senhor se encontrava?
HOMEM:   Eu me encontrava e me encontro dentro de você e de todo ser que entrega a sua vida nas mãos de Deus. Não notaste, mas contigo estive durante todo o caminho,  reguei a paciência de Noé, mantive a confiança de Abraão, multipliquei a coragem de Davi e digamos, tive muita criatividade ao ensinar a Jonas a importância do obedecer.
(SARA ABRAÇA JESUS)
SARA:   Jesus! O maior de todos os heróis!
HOMEM:   Lembre-se Sara,  não precisas me procurar nos sonhos,  pois não me encontrarás. Mas se me procurares no seu coração,  então me encontrarás. Eu sempre estarei contigo,  guiando-a pelo meu caminho. Agora deite-se e descanse.
(SARA SE DEITA. JESUS SAI DE PALCO)
Sara acorda maravilhada com que sonhou. Sara corre e pega a bíblia e inicia a leitura. Sara sai de palco lendo.

Autores: 
Idades: 
Diversos: