A CASA

Versão para impressão
Um rapaz é o personagem, Jesus veio até a sua casa e a limpou. O rapaz fica muito contente com a limpeza e a organização que Jesus trouxe a té a sua casa. Logo que Jesus saiu velhas práticas começam a retomar espaço na vida do rapaz. Demônios “ajudam” a sujar e bagunçar tudo. Até o momento que o rapaz percebe e chama por Jesus. Inspirado em Mateus 12:43

Um rapaz é o personagem, Jesus veio até a sua casa e a limpou. O rapaz fica muito contente com a limpeza e a organização que Jesus trouxe a té a sua casa.
Logo que Jesus saiu velhas práticas começam a retomar espaço na vida do rapaz. Demônios “ajudam” a sujar e bagunçar tudo.
Até o momento que o rapaz percebe e chama por Jesus.
Inspirado em Mateus 12:43

PEÇA REGISTRADA!
Há direitos autorais, por este email thaisbelo_12@hotmail.com poderás ter autorização para usá-la  É SÓ ENVIAR UM EMAIL COM O NOME DA PEÇA.

OBS 1: PARA ADQUIRIR O ÁUDIO ENVIE EMAIL - thaisbelo_12@hotmail.com
OBS 2: Caso seja feito vídeo das peças, colocar o nome da autora.

Personagens :
- Jesus
- Rapaz
- Demônios (7)
CENA 1
(Jesus está varrendo quando o rapaz chega. Olha para ele e diz:)
JESUS: -Pronto! A casa está em ordem. Mantenha sempre assim. Ah! E não se esqueça...Se a sujeira começar a se acumular, será complicada a limpeza, mas estarei por perto para ajudar.
RAPAZ: - Obrigado Jesus! Pode deixar, vou conservar tudo do jeito que o Senhor limpou.
JESUS: - Vou indo! Lembre: Cuidado com a sujeira.
(Jesus entrega a vassoura ao rapaz que diz:)
RAPAZ: - Deixa comigo!
(Em seguida Jesus sai de cena, deixando o rapaz sozinho. Ele olha para o público e diz:)
RAPAZ: - Vejam isso! Que maravilha!!! Tudo limpinho! (aponta para o local onde está e continua com a vassoura nas mãos). Jesus caprichou! Que faxina!!! Vou guardar essa vassoura aqui no cantinho (encosta o objeto em algum lugar do cenário e vai ler a bíblia).

CENA 2
(Ele senta de frente ao público e abre a bíblia. Ao abrir, cai uma revista de conteúdo inadequado...)
RAPAZ: - Misericórdia! (dá um pulo da cadeira e a revista cai bem longe ).
Como isto veio parar aqui? Ah! Foi naquele dia. Pensei que tivesse jogado essa porcaria fora! Vou me livrar agora mesmo.
(O rapaz apanha a revista e antes de jogar fora...)
RAPAZ: - Essa mulher é uma gata! (olha a capa, depois coloca a mão na boca como se estivesse impressionado como o que vê).
(E no mesmo instante entram 2 demônios e começam a sujar o cenário com folhas secas e papel. Os demônios dão gargalhadas e o rapaz nem nota que estão sujando a casa. O rapaz que está folheando a revista, fecha rapidamente e diz:)
RAPAZ: - Não! Eu não posso mais. Por que eu fui olhar essa revista? (joga a revista bem longe de novo, mas nem percebe que sua casa já está suja).

CENA 3
(O rapaz senta cabisbaixo e arrependido do que fez diz:)
RAPAZ: - É sempre assim! Eu tento me livrar dessas coisas, mas acabo cedendo... (está angustiado e triste pelo que fez). Vou ouvir uns hinos pra tirar essa angústia do coração.
[O rapaz pega o celular do bolso para colocar uma música. Apertando uma tecla do telefone, na mesma hora toca uma batida de funk (só batida – sem letra). *Disponibilizo a batida de funk, basta me enviar um email*
Ele então diz:]
RAPAZ: - Tá amarrado!!! (Pausa a música na mesma hora). Eu pensei que tinha apagado essas músicas do meu celular. Ainda ficou essa? (Olha para o celular e aperta o play, soltando a música novamente. Se levanta da cadeira e começa a dançar...)
RAPAZ: - Só no baile funk! (começa a dançar). Imediatamente chegam 3 demônios e despejam mais sujeira na casa. Contentes, os demônios dançam e jogam as folhas e papéis pelo chão ao redor do rapaz. Em seguida os demônios saem de cena.

CENA 4
(Ele desliga o celular e fica triste pelo acabou de fazer.)
RAPAZ: - Ah não! O que foi que eu fiz? Essa música me lembra das noitadas...Eu não deveria ter parado para ouvir. Vou apagar agora. (pega o celular e apaga a música. Depois diz:)
RAPAZ: - Pronto! Agora não caio mais em tentação.
(De repente o celular toca. É o chefe...O rapaz apreensivo diz:)
RAPAZ: - É o chefe. Deve ser pra saber porque eu não fui hoje. Se eu não atender vai me ligar direto. Vou inventar alguma desculpa.
RAPAZ: - Alô! Oi Eduardo. Tudo! É...Não deu pra ir. Minha mãe tava doente. Tive que ficar. Amanhã? Amanhã vou. Pode deixar! Eu vejo aquele contrato pra você. Até amanhã! Abraço. [desliga o telefone e no mesmo momento da ligação entram 2 demônios acompanhados dos outros 5 anteriores. Juntos, os 7 demônios despejam muita sujeira na casa e dessa vez em cima da cabeça do rapaz, enquanto ele mente para o chefe. Os demônios dão as mãos e rodeiam o rapaz, rindo muito ( apenas sorrindo - sem emitir som).]

CENA 5
[Depois que o rapaz desliga o celular, os demônios ficam apontando para ele e rindo alto. O rapaz coloca as mãos nos ouvidos (está perturbado e aflito). Ele olha para casa que está toda suja. Os demônios o rodeiam e continuam a sorrir. Nessa hora o rapaz cai de joelhos e diz:]
RAPAZ: - Jesus, me ajuda!
(Imediatamente Jesus chega e os demônios saem gritando. Jesus olha para o rapaz e diz:)
JESUS: - Estou aqui.
(Ele estende a mão e levanta o rapaz que está caído. Já de pé. Ele abraça Jesus e diz:)
RAPAZ: - Obrigada Senhor! Me perdoe por sujar tudo que o Senhor organizou. (Em seguida se prostra aos pés de Jesus, agradecido pelo que fez).
[Jesus olha para plateia e diz:]
JESUS: - Sua vida é como uma casa. Se eu bater a porta do teu coração e você abrir, deixarei tudo organizado. Por isso não permita que as “sujeiras da vida” invadam o seu coração. Me permita limpar, cuidar e ser Senhor de sua vida. A casa é você! Pense nisso.
(Depois Jesus levanta o rapaz, pega a vassoura e começa a limpar a casa. O rapaz o ajuda, juntando as folhas e papéis. A peça termina com o refrão da música “Casa” – Palavrantiga (...Eu sou casa
lugar de Deus, Ele habita em mim.) Enquanto toca o trecho da música, Jesus e o rapaz limpam a casa.

Quem quiser a música editada, envie email para thaisbelo_12@hotmail.com
FIM

 

Casa
Palavrantiga

 

Deus preferiu essa carne
Não quis os templos que eu posso construir
Com minhas mãos
Me fez casa
Eu sou morada
Lugar de Deus
Que não está lá fora
Mas sim mora dentro de mim
Abri a porta e Ele entrou em casa.
Estou em obras.
Essa morada um dia será perfeição!
Deus preferiu essa carne
Não quis os templos que eu posso construir
Com minhas mãos, não!
Me fez casa
Eu sou morada
Lugar de Deus
Que não está lá fora
Mas sim mora dentro de mim
A minha janela são estes olhos que brilham
Uma coisa ela mostra
Quem a ilumina é o meu Amado
Mudando as coisas de lugar
Dentro de mim, dentro de mim

Eu sou casa
lugar de Deus
Ele habita em mim
Lá fora é frio
Lá fora é medo
É alto de monte
Deserto, vazio
Morando em mim, Tu me aqueces
Me ensina a ser livre
Santo Espírito me enche de alegria

 

BLOG DA AUTORA Thais Belo Mamede


 

Estilos: 
Diversos: